Notícias

A febre dos memes de política

 

Que febre é essa? Qual a dimensão teórica dos memes como chave para compreensão do processo político contemporâneo? Viktor Chagas apresenta um estudo exploratório sobre os memes políticos publicados no Twitter durante os debates presidenciais televisionados no primeiro turno das Eleições 2014. Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/27025

 
Publicado: 2018-03-20 Mais...
 

Podcasting e o rádio social

 

“Passada a fase inicial, heroica, o podcasting e o rádio social vêm sendo apropriados por grandes conglomerados de comunicação, cultura, informática e telecomunicações, que se apresentam como novos intermediários das indústrias da informação e do entretenimento. As indústrias midiáticas operam numa lógica da complementaridade, conciliando meios digitais e analógicos numaestratégia comercial de maximização de seu alcance, agenciando as mais diversas audiências". Marcelo Kischinhevsky, "Rádio social: mapeando novas práticas interacionais sonoras": http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/12323

 
Publicado: 2017-12-01 Mais...
 

Os Oito Odiados: uma análise semiótico-sistêmica-psicanalítica

 

O artigo do pesquisador Marcelo Moreira Santos (PUC-SP) tem como objetivo analisar a organização dos feixes semióticos ou rede de signos dispostos entre o plano e a mise-en-scène no recente filme do cineasta e roteirista Quentin Tarantino. O que se propõe é observar como tais nuances e gradações dos signos são manejados em fluxo e como isso dialoga com o espectador. Toma como base de análise a Semiótica de Charles S. Peirce em junção com as Teorias Sistêmicas de Edgar Morin, Jorge Vieira e Ilya Prigogine, e a Psicanálise de Jacques Lacan. Ao final é explicado como tais interações e intercâmbios entre os signos evoluem por atratores legaliformes que funcionam como parâmetros organizativos de sentido. Leia o artigo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/25171/15212

 

 
Publicado: 2017-12-01 Mais...
 

Recepção de TV: ativa e personalizada, um campo minado

 

O artigo de Neura Cézar apresenta um estudo sobre a recepção com o olhar voltado para a dimensão emocional, chamando a atenção para as dualidades e contradições que afetam o processo receptivo bem como para os mecanismos emocionais empregados pela TV. Os resultados indicam a necessidade de se criar uma consciência acerca da discussão do tema “recepção” relacionado à dimensão emocional, já que os efeitos da televisão (mídias), sua influência, intencional ou não, consciente ou inconsciente, exerce-se na esfera da emotividade. É desde a emoção que ela pode incidir sobre o inconsciente e daí influenciar nossas crenças, valores e o nosso comportamento. Leia em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/24804

 

 
Publicado: 2017-11-01 Mais...
 

Os scans e seu entorno subcultural-colaborativo

 

O artigo se debruça sobre um fenômeno recente da Cibercultura, os scans, oferecendo pistas para que compreendamos as transformações deste novo espaço de interação/participação colaborativa. Ao propor uma discussão acerca dos scans, o artigo avança na percepção dos diferentes atores em nossa cultura hipertecnológica recente. A pesquisa sobre formas colaborativas através das redes é recente e, por isso, qualquer investigação oferece pistas valiosas sobre os rumos de nossa cultura e meios. O ineditismo é condição importante, mas, mais que isso, a profusão de ideias e os temas que suscitam é relevante.

Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/24841

 

 
Publicado: 2017-10-27 Mais...
 

Teorias normativas do jornalismo na Rússia: estado de origem

 

Ao descrever as teorias normativas do jornalismo, as abordagens estereotipadas são comumente usadas. Geralmente, elas refletem as tradições da imprensa que surgiram na civilização ocidental. No entanto, a experiência nacional de outros países oferece soluções fundamentalmente diferentes, pelo conteúdo e metodologia de análise. Em particular, isso se relaciona com a Rússia. O artigo é uma tentativa de tornar a diversidade necessária no estudo deste assunto essencial. Leia em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/24742

 
Publicado: 2017-10-24 Mais...
 

Representações cinematográficas do jornalismo investigativo em Todos os homens do presidente (1976) e Spotlight (2015)

 

O artigo dos pesquisadores Fernanda Lima Lopes, Maurício da Silva Duarte (UFRJ) e Itala Maduell Vieira (UERJ) avalia a construção dos sentidos mobilizados em relação à figura do jornalista investigativo em produções cinematográficas, com o propósito de entender estas representações e de que modos interagem com os processos de construção da identidade jornalística. São analisadas duas produções hollywoodianas, baseadas em casos reais: "Todos os homens do presidente", de 1976; e "Spotlight", de 2015. Os filmes mobilizam estereótipos duradouros (credibilidade, neutralidade, heroísmo) sobre os jornalistas investigativos e a um dadoreconhecimento de seu poder no espaço social. Além disso, essas narrativas apresentam-se, elas mesmas, como versões “neutras” e verídicas sobre os fatos que abordam, apagando os processos de seleção e edição – comuns ao jornalismo e ao cinema – e, no caso do segundo, o próprio contexto do jornalismo no século XXI. O referencial teórico-metodológico se apoia na análise de discurso textualmente orientada (Fairclough, 2001) e na semiologia dos discursos sociais (Pinto, 2002). Leia o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/26904/15699

 
Publicado: 2017-10-23 Mais...
 

Representações cinematográficas do jornalismo investigativo em Todos os homens do presidente (1976) e Spotlight (2015)

 

O artigo dos pesquisadores Fernanda Lima Lopes, Maurício da Silva Duarte (UFRJ) e Itala Maduell Vieira (UERJ) avalia a construção dos sentidos mobilizados em relação à figura do jornalista investigativo em produções cinematográficas, com o propósito de entender estas representações e de que modos interagem com os processos de construção da identidade jornalística. São analisadas duas produções hollywoodianas, baseadas em casos reais: "Todos os homens do presidente", de 1976; e "Spotlight", de 2015. Os filmes mobilizam estereótipos duradouros (credibilidade, neutralidade, heroísmo) sobre os jornalistas investigativos e a um dadoreconhecimento de seu poder no espaço social. Além disso, essas narrativas apresentam-se, elas mesmas, como versões “neutras” e verídicas sobre os fatos que abordam, apagando os processos de seleção e edição – comuns ao jornalismo e ao cinema – e, no caso do segundo, o próprio contexto do jornalismo no século XXI. O referencial teórico-metodológico se apoia na análise de discurso textualmente orientada (Fairclough, 2001) e na semiologia dos discursos sociais (Pinto, 2002). Leia o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/26904/15699

 
Publicado: 2017-10-23 Mais...
 

Representações cinematográficas do jornalismo investigativo em Todos os homens do presidente (1976) e Spotlight (2015)

 

O artigo dos pesquisadores Fernanda Lima Lopes, Maurício da Silva Duarte (UFRJ) e Itala Maduell Vieira (UERJ) avalia a construção dos sentidos mobilizados em relação à figura do jornalista investigativo em produções cinematográficas, com o propósito de entender estas representações e de que modos interagem com os processos de construção da identidade jornalística. São analisadas duas produções hollywoodianas, baseadas em casos reais: "Todos os homens do presidente", de 1976; e "Spotlight", de 2015. Os filmes mobilizam estereótipos duradouros (credibilidade, neutralidade, heroísmo) sobre os jornalistas investigativos e a um dadoreconhecimento de seu poder no espaço social. Além disso, essas narrativas apresentam-se, elas mesmas, como versões “neutras” e verídicas sobre os fatos que abordam, apagando os processos de seleção e edição – comuns ao jornalismo e ao cinema – e, no caso do segundo, o próprio contexto do jornalismo no século XXI. O referencial teórico-metodológico se apoia na análise de discurso textualmente orientada (Fairclough, 2001) e na semiologia dos discursos sociais (Pinto, 2002). Leia o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/26904/15699

 
Publicado: 2017-10-23 Mais...
 

O controle do corpo feminino no programa Encontro com Fátima Bernardes: subjetividade, texto e contexto

 

Neste artigo, os pesquisadores Jussara Maia (URFB), Igor Sacramento (UFRJ) e Valéria Vilas Bôas (UFBA) analisam como o programa "Encontro com Fátima Bernardes", da TV Globo, constrói posições de sujeito para o feminino articuladas a um perfil dominante de feminilidade, estabelecendo ressonâncias e tensões com valores que são disputados e atualizados na sociedade contemporânea. Observam as estratégias da produção utilizadas para enfatizar características de um modelo dominante de subjetividade feminina no processo de definição do formato. Demonstram como a forma de conceber o feminino no programa reverbera uma disposição cultural dominante em relação ao lugar da mulher configurada por meio do discurso patriarcal. Leia o artigo completo no link abaixo. 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/27064/15702

 
Publicado: 2017-09-04 Mais...
 

Apresentação do Dossiê – Do contexto à contextualização: dinâmicas das historicidades dos processos comunicacionais

 

As diferentes aproximações e apropriações do contexto neste dossiê buscam configurar caminhos para apreendermos as complexidades e desafios que envolvem a contextualização. Os artigos nascem do trabalho conjunto dos pesquisadores que compõem a rede “Historicidades dos processos comunicacionais”, que é constituída por grupos de pesquisa de 7 diferentes Programas de Pós-Graduação em Comunicação do país: Fiocruz, UFBA, UFOP, UFMG, UFPI, UFRB e UFRJ. Desde abril de 2015, a Rede Historicidades promove dois encontros de trabalho anuais, todos com vistas a desenvolver abordagens teóricas e metodológicas que superem visadas eminentemente presentistas dos fenômenos comunicacionais.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/fadir/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/27779

 
Publicado: 2017-09-01 Mais...
 

A (não) cobertura dos riscos ambientais: debate sobre silenciamentos do jornalismo

 

O artigo dos pesquisadores Eloisa Loose (UNINTER), Ângela Camana e Roberto Belmonte (UFRGS) propõe um debate a respeito do papel do jornalismo no que tange dar visibilidade aos riscos ambientais. Após revisão de literatura e discussão a partir de casos de cobertura sobre riscos ambientais, verificou-se que há muitos silenciamentos no jornalismo. Dentre as considerações, constatou-se que os próprios valores que guiam a construção da notícia impedem a emergência de um jornalismo comprometido com a percepção dos riscos, fato este que – por sua vez – dificulta o enfrentamento dos mesmos. Logo, argumenta-se que as mudanças da sociedade devem implicar também em transformações das lógicas jornalísticas. Leia o artigo completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/26545/15688

 
Publicado: 2017-08-31 Mais...
 

Gesto autoral: fiador para experiências significativas no ensino de criação publicitária

 

O artigo dos pesquisadores Fábio Hansen (UFPR), Rodrigo Correa (UFPE) e Juliana Petermann (UFSM) traz uma reflexão sobre possíveis dimensões para experiências significativas no ensino de criação publicitária: narrativas de si, distanciamento das práticas mercadológicas em publicidade, formação de repertório, ludicidade e personalização. Partindo de uma concepção discursiva, de orientação pecheutiana, o estudo aborda conceitos de autoria e de lugar discursivo. Os pesquisadores defendem que a prática docente proporcione situações de aprendizagem para deslizamentos de sentidos e para a inserção do estudante no jogo discursivo, afiançando experiências significativas por meio do gesto autoral. Leia o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/25999/15691

 
Publicado: 2017-08-30 Mais...
 

A sociologia interpretativa

 

“Em contraponto ao mito prometeico - a domesticação racional da natureza -, assistimos, segundo Maffesoli, a um retorno dos valores dionisíacos, os quais escondem uma lógica das paixões que ultrapassa o quadro das práticas sexuais. Essa exacerbação dos afetos se enraíza em uma centralidade subterrânea, característica da pós-modernidade, e cujas formas tribais de agregação, por exemplo, as juvenis, constituem um indício sociológico. (Patrick Tacussel). Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3163

 
Publicado: 2017-08-28 Mais...
 

Produção, audiência e tecnologia: quem comanda o espetáculo na TV?

 

“Hoje, mais maduro e mais impaciente, o telespectador desfruta de uma cesta simbólica variada que lhe anima e excita o espírito. A nova era, embora ande tonta em busca de um nome de batismo, pelo menos reafirma o que se sabia na origem: entre todos os fatores listados - autores, leitores, contextos e significados- a tecnologia retoma seu lugar de honra. A mediação massiva é tecnológica em essência, e seu papel no processo comunicacional mediado é decisivo.” (Jacques A. Wainberg). Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3190

 
Publicado: 2017-08-28 Mais...
 

Mundialização, cultura e diversidade

 

"Não há lugar, pois, para as culturas locais das quais se contesta sua capacidade de invenção. Estigmatizadas como tradicionais, elas são consideradas pela engenharia social como um obstáculo no curso da modernidade segundo o padrão euro-estadunidense." (Armand Mattelart)

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3387/2652

 
Publicado: 2017-08-28 Mais...
 

Da história das mulheres ao cinema brasileiro de autoria feminina

 

As mulheres têm feito menos filmes que os homens, embora cada vez produzam mais. Ainda assim, muitos de seus filmes foram ignorados ou receberam pouca atenção. Para compreender esse desequilíbrio, o artigo da pesquisadora Karla Holanda (UFJF) faz um painel sobre a secular discriminação da mulher na sociedade. Igualmente demonstra que sempre houve resistência das mulheres a essa subjugação. O texto reforça a razão de se destacar filmes feitos por mulheres e discute três filmes pouco conhecidos da história do cinema brasileiro, mesmo que tragam elementos estilísticos, históricos e temáticos contundentes – A entrevista (Helena Solberg, 1966), Os homens que eu tive (Tereza Trautman, 1973) e Feminino Plural (Vera de Figueiredo, 1976). Leia o artigo completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/24361/15015

 
Publicado: 2017-08-24 Mais...
 

DJ Jesus Luz?! Controvérsias, capital subcultural e performance de gosto em uma cena de música eletrônica

 

O artigo das pesquisadoras Simone Pereira de Sá e Beatriz Polivanov (UFF) tem como ponto central discutir questões de gosto, valor, e disputas simbólicas (Bourdieu; 2008, Thornton;1996; Frith; 1996) de atores de uma cena de música eletrônica brasileira (Straw; 1991). Para tal, a análise está focada no caso do modelo Jesus Luz, que namorou Madonna e posteriormente se tornou DJ, suscitando uma série de polêmicas relacionadas à autenticidade de suas performances. O caso de Jesus Luz será tratado como uma controvérsia (Latour; 1994; 2005) que nos permite apreender a performance de gosto (Hennion, 2003; 2007) dos atores da cena eletrônica “em ação”.  Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/20971/13700

 
Publicado: 2017-08-18 Mais...
 

Entrevista com Néstor García-Canclini

 

"Creio que se está sofisticando muito mais a oferta televisiva do que a cinematográfica dos EUA. Existem muito poucos filmes estadunidenses que trabalham sobre a subjetividade, existem mais nos cinemas europeu, asiático ou latino-americano. Mas na televisão, sim. E se pode suspeitar que isto tenha a ver com a relação da televisão com o lar, com a família, com a casa, com as rotinas domésticas." (Néstor García-Canclini)

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3371/2636

 
Publicado: 2017-08-17 Mais...
 

Conversações fluidas na cibercultura

 

O artigo dos pesquisadores Alex Primo, Vanessa Valiati, Ludmila Lupinacci e Laura Barros (UFRGS) visa estudar como o amplo leque de serviços de comunicação online participa da criação e manutenção de relações interpessoais na contemporaneidade. O trabalho investiga como entrelaçamento entre os usos de diferentes plataformas digitais vem transformando as práticas de sociabilidade e as conversações no contexto da cibercultura, a partir da articulação de perspectivas teóricas e empíricas sobre tais temas. Atenção especial é conferida a como as pessoas se apropriam desses serviços, combinando-os para atingir variados fins relacionais com públicos diversos e em tempos e lugares distintos. A partir de uma pesquisa empírica com 810 pessoas — residentes nas regiões Sul e Sudeste, maiores de 16 anos e com pelo menos o Ensino Superior Incompleto —, este artigo define e discute o fenômeno que chama de “conversações fluidas”. Leia o texto completo no link abaixo. 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/24597/15011

 
Publicado: 2017-08-14 Mais...
 

Design e transgressão

 

"(...) criar é desviar-se de certas regras, leis e convenções sociais e de seus símbolos mais representativos, em busca de novas configurações semióticas e novas possibilidades de significação. Só assim o novo, o inédito, pode aparecer e renovar uma vez mais o social" (Flávio Vinicius Cauduro).

Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3141/0

 
Publicado: 2017-08-14 Mais...
 

Entrevista com Michel Marie

 

“A burguesia francesa só admitiu o cinema por causa de sua função documental, porque a ficção era menosprezada por ser uma distração popular.” (Michel Marie, entrevistado por Eduardo Portanova).

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3428


 
Publicado: 2017-07-14 Mais...
 

Homenagem a Baudrillard, o paroxista diferente

 

“Diante da questão, por que as pessoas veem o Big Brother?, Baudrillard sugeriu a hipótese da ‘democracia radical’. Numa democracia convencional, o preço da fama era o mérito. Big Brother instaura a ‘democracia radical’: todos podem ser famosos sem mérito algum, a não ser o de se tornar visível. Triunfo da mediocridade na era das celebridades descartáveis” (Juremir Machado da Silva).

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3407

 
Publicado: 2017-07-14 Mais...
 

O poder das palavras e ideias: o caso do fundamentalismo islâmico

 

“Nas disputas ideológicas e ‘iteológicas’, certos tipos de pessoas creem antes de ver. Como ocorre no caso fundamentalista, predomina nestes ambientes a fé cega. No campo grave da emoção, reina em tal mente, condicionada fortemente pela tradição, a estereotipia que enquadra o novo nos padrões do velho, do conhecido e estimado, superestimado” (Jacques Wainberg).

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3461

 
Publicado: 2017-07-08 Mais...
 

A inteligência possível do século XXI

 

“A principal função da quarta camada, que chamo inteligência possível, é endereçar os conceitos, as idéias ou as noções e, consequentemente, indexar os documentos pelos conteúdos, independentemente das línguas naturais nas quais estes documentos foram produzidos” (Pierre Lévy).

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3429

 
 
Publicado: 2017-07-08 Mais...
 

De olhos abertos e fechados: estudo das narrativas de Schintzler e Kubrick

 

“Eyes Wide Shut mostra a destituição do ponto imaginário de sustentação do médico que se vê diante da morte. [...] Em seu nível mais fundamental, escreve Zizek, a fantasia diz de mim o que sou para os outros, o que o Outro vê em mim.” (José Luiz Aidar Prado) Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/fadir/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3168

 
Publicado: 2017-06-06 Mais...
 

Carla Giuliana Colona Guadalupe

 

Opinião:

Famecos es una revista académica que con toda seriedad y responsabilidad asume su tarea: la divulgación de la investigación en comunicación, tecnología y cultura con respeto por la diversidad de enfoques, metodologías, preguntas y problemas propuestos por los autores. Y no se queda allí. La revista Famecos  tiene en su estilo un toque de color y mucha energía, es un gran esfuerzo que los lectores saben apreciar. Os invito a leerla, pero sobre todo os invito a publicar en ella.  

 
Publicado: 2017-06-06 Mais...
 

Narrativas digitais e estruturas circulares

 

“A escrita criativa encontra na hipermídia e no hipertexto um espaço aberto à mescla de todas as formas poéticas, o que propicia uma verdadeira reinvenção da escrita e uma renovação das formas poéticas.” (Raquel Ritter Longhi) Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3103

 
Publicado: 2017-06-01 Mais...
 

Consumidores Pós-Modernos

 

"Nenhum anúncio publicitário, por mais sedutor que seja, convencerá os consumidores pós-modernos a abdicarem da liberdade de escolha que arduamente conquistaram. Aos demais, resta encontrar criatividade para fazer valer seus argumentos no concorrido mercado das ideias." (Gilles Lipovetsky). Em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3062

 
Publicado: 2017-05-29 Mais...
 

Raquel Ritter Longhi

 

“A escrita criativa encontra na hipermídia e no hipertexto um espaço aberto à mescla de todas as formas poéticas, o que propicia uma verdadeira reinvenção da escrita e uma renovação das formas poéticas.” Leia em: 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3103

 
Publicado: 2017-05-26 Mais...
 

"A gente se vê por aqui”: a realidade da TV numa perspectiva recepcional

 

"É da percepção de que o par real/irreal não é válido para a televisão que se questiona a sobrevivência daquela mídia mais antiga e a impertinência contemporânea de um conceito de 'ficcionalidade' Por outro lado, o desenvolvimento do conceito de 'fictício' como um terceiro não entre 'real' e 'irreal', mas entre realidades e uma capacidade humana criadora, o imaginário, acentua o papel ativo do sujeito receptor na construção de mundos nos processos de mediação." (Bruno Souza Leal, 2005). Leia em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3335

 

 
Publicado: 2017-05-26 Mais...
 

Um estudo do capital social gerado a partir de redes sociais no Orkut e nos Weblogs

 

"A mera existência de um espaço coletivo, ou de uma rede social artificial (pessoas conectadas por um sistema que as mantêm juntas) não garante a existência de laços fortes e, muito menos, a criação de capital social e a sedimentação desse capital entre os envolvidos." (Raquel Recuero, 2005). Leia em: 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3340

 
Publicado: 2017-05-25 Mais...
 

Sherry Turkle

 

"As comunidades virtuais podem ser como bares, bistrôs, cafés. Não possuem a intimidade da família nem o anonimato da rua. Posicionam-se entre o público e o privado. Tais espaços tornaram-se raros no real […]". Leia em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3057

 
Publicado: 2017-05-19 Mais...
 

Alberto Pena-Rodríguez, Universidade de Vigo (Espanha)

 

A Revista Famecos é um espaço de debate acadêmico singular, de reflexão teórica e empírica, mas também de descoberta de novos olhares culturais desde a perspectiva interdisciplinar da comunicação no espaço ibero-americano. A excelente qualidade dos trabalhos até agora publicados, assinados por  autores de referência internacional como Jean Braudillard, convertem à Revista Famecos numa das publicações latinoamericanas mais relevantes e influeintes para o estudo dos diferentes fenômenos da comunicação panorama atual.

 
Publicado: 2017-05-16 Mais...
 

Michel Maffesoli

 

"É da árvore do conhecimento que o político tira a sua dignidade. Sem isso, termina na água suja do banho, a famosa política partidária, objeto de riso e de desprezo geral. Do mesmo modo, ele deve saber captar o “espírito-princípio”, a “ideia-força” de cada época histórica e que funciona como agente subterrâneo produzindo vida e movimento." Leia em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/13644 

 
Publicado: 2017-05-16 Mais...
 

Consumidores Pós-Modernos

 

"Nenhum anúncio publicitário, por mais sedutor que seja, convencerá os consumidores pós-modernos a abdicarem da liberdade de escolha que arduamente conquistaram. Aos demais, resta encontrar criatividade para fazer valer seus argumentos no concorrido mercado das ideias." (Gilles Lipovetsky). Em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3062

 
Publicado: 2017-05-09 Mais...
 

Design e transgressão

 

"(...) criar é desviar-se de certas regras, leis e convenções sociais e de seus símbolos mais representativos, em busca de novas configurações semióticas e novas possibilidades de significação. Só assim o novo, o inédito, pode aparecer e renovar uma vez mais o social" (Flávio Vinicius Cauduro).

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3141/0


 
Publicado: 2017-05-09 Mais...
 

Professor Tietzmann: Criador das capas da Revista Famecos

 

O  Prof. Roberto Tietzmann é o criador das capas de nossas edições. Faz parte do corpo permanente de professores e pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Comunicação da FAMECOS (PUCRS). É coordenador do grupo de pesquisa ViDiCa – Cultura Audiovisual Digital e coordenador adjunto do DaVIs  - projeto de pesquisa interdisciplinar de mineração visual de dados.  É doutor em Comunicação Social pela PUCRS (2010), onde estudou efeitos visuais, montagem e narrativa cinematográfica através dos filmes de King Kong.  É Mestre em Comunicação Social também pela PUCRS (2005), tendo realizado uma pesquisa sobre comunicação visual e cinema através dos créditos de abertura de filmes. O professor Tietzmann é graduado em Publicidade e Propaganda pela UFRGS (1997), onde estudou interfaces homem-computador para produtos interativos de comunicação. 

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2403852593758632

 
Publicado: 2017-05-09 Mais...
 

A era da informação: gênese de uma denominação descontrolada

 

(...) "o desafio maior do saber se tornou sua conversão em mercadoria e sua integração nas novas estratégias industriais e comerciais, militares e políticas. Um momento onde o critério de validação do saber que procura se impor é o da performance/performatividade, da eficiência mensurável em relação ao input/output, da linguagem da operatividade no sentido dos que decidem e do capital." (Armand Mattelart).

Leia em: 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/5399



 
Publicado: 2017-04-28 Mais...
 

A crítica de Nietzsche à cultura de massa

 

"(...) a crítica negativa e radical de Nietzsche à cultura de massa é valiosa e certamente encontraria um grande número de alvos hoje em dia. Mas eu defenderia contra Nietzsche uma ótica mais dialética, que vê no que eu chamo de cultura da mídia um terreno disputado, um local de lutas sociais, que contém aspectos reacionários e progressistas, afirmadores tanto quanto opressivos em relação à vida." (Douglas Kellner). Leia em:

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3078

 
Publicado: 2017-04-28 Mais...
 

A construção da Constituição de 1988 aos olhos da imprensa

 

O artigo da pesquisadoraCândida Emília Borges Lemos (UNA) analisa o desempenho jornalístico das revistas semanais brasileiras Istoé Veja no período da Assembleia Constituinte de 1987/88 no Brasil. A imprensa é concebida como integrante da cultura política e social de um país. Portanto, é geradora de opiniões e visões de mundo, porém, ao mesmo tempo, reflete a dinâmica social e política. É a síntese de um determinado tempo histórico e contribui para a formação desse mesmo momento, ao criar referenciais ideológicos e valorativos na opinião pública. No período em tela, as discussões travadas na Assembleia Nacional Constituinte refletiam as forças políticas que atuavam na trama social para se confeccionar um articulado constitucional. Neste contexto, cada votação refletia a disputa social para além dos partidos políticos, no jogo de interesses de grupos e  segmentos sociais e suas ideologias. Leia o artigo completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/21448/13669

 
Publicado: 2017-04-20 Mais...
 

Praças polifônicas: o som e a música popular como tecnologias de comunicação no espaço urbano

 

O artigo dos pesquisadores Luiz Henrique Assis Garcia e Pedro Silva Marra (UFMG) tem como objetivo compreender como, através do uso de som e da música popular, os habitantes da cidade delineiam diferentes práticas para partilhar, disputar e dividir o espaço em duas praças de Belo Horizonte (MG-BR). Para tanto, manipulam sons e seus parâmetros, tais como intensidade, freqüência e espacialidade, e mobilizam diferentes repertórios musicais. Tomando a paisagem sonora como uma técnica metodológica que permite acessar o som e a prática musical localizada no espaço em sua materialidade, foram analisados textos, imagens e sons para demonstrar como as pessoas dão forma a fronteiras e ambiências sonoras - móveis e transitórias, mas recorrentes -  “discotecando” a sonoridade do lugar através de tais tecnologias da comunicação. Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/21533/13672

 
Publicado: 2017-04-20 Mais...
 

Campanhas online e twitter: a interação entre campanhas e eleitores nas eleições presidenciais brasileiras de 2010

 

Desde 1996, pesquisadores se debruçam sobre especulações de ordem teórica e exames empíricos para refletir sobre quais os ganhos democráticos e estratégicos da interação direta, via tecnologias digitais entre candidatos e partidos com eleitores. O artigo do pesquisador Camilo de Oliveira Aggio (UFBA) pretende avaliar a frequência de uso de recursos interativos por candidatos à presidência do Brasil em 2010 no Twitter, além de propor e aplicar uma metodologia que permita aferir com precisão o quão efetivas foram tais interações e com quais finalidades políticas e estratégicas foram empregadas. Conclui-se que os três principais candidatos a presidente do Brasil em 2010 apresentaram índices significativos de interação. No entanto, a comunicação horizontal das campanhas não serviu majoritariamente à discussão de ideias, posicionamentos e projetos políticos. Leia o artigo completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/22088/13705
 
Publicado: 2017-04-17 Mais...
 

Big Brother: telemorfose e criação de poeira

 

"Big Brother tornou-se um conceito universal, uma síntese de parque humano de atrações, de gueto, de quarto fechado e de Anjo Exterminador. A reclusão voluntária como laboratório de uma convivência sintética, de uma socialidade telegeneticamente modificada." (Jean Baudrillard) 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3148/2419

 


 
Publicado: 2017-04-17 Mais...
 

Campanhas online e twitter: a interação entre campanhas e eleitores nas eleições presidenciais brasileiras de 2010

 

Desde 1996, pesquisadores se debruçam sobre especulações de ordem teórica e exames empíricos para refletir sobre quais os ganhos democráticos e estratégicos da interação direta, via tecnologias digitais entre candidatos e partidos com eleitores. O artigo do pesquisador Camilo de Oliveira Aggio (UFBA) pretende avaliar a frequência de uso de recursos interativos por candidatos à presidência do Brasil em 2010 no Twitter, além de propor e aplicar uma metodologia que permita aferir com precisão o quão efetivas foram tais interações e com quais finalidades políticas e estratégicas foram empregadas. Conclui-se que os três principais candidatos a presidente do Brasil em 2010 apresentaram índices significativos de interação. No entanto, a comunicação horizontal das campanhas não serviu majoritariamente à discussão de ideias, posicionamentos e projetos políticos. Leia o artigo completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/22088/13705
 
Publicado: 2017-04-06 Mais...
 

Big Brother: telemorfose e criação de poeira

 

"Big Brother tornou-se um conceito universal, uma síntese de parque humano de atrações, de gueto, de quarto fechado e de Anjo Exterminador. A reclusão voluntária como laboratório de uma convivência sintética, de uma socialidade telegeneticamente modificada." (Jean Baudrillard) 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3148/2419

 


 
Publicado: 2017-04-04 Mais...
 

DJ Jesus Luz?! Controvérsias, capital subcultural e performance de gosto em uma cena de música eletrônica

 

O artigo das pesquisadoras Simone Pereira de Sá e Beatriz Polivanov (UFF) tem como ponto central discutir questões de gosto, valor, e disputas simbólicas (Bourdieu; 2008, Thornton;1996; Frith; 1996) de atores de uma cena de música eletrônica brasileira (Straw; 1991). Para tal, a análise está focada no caso do modelo Jesus Luz, que namorou Madonna e posteriormente se tornou DJ, suscitando uma série de polêmicas relacionadas à autenticidade de suas performances. O caso de Jesus Luz será tratado como uma controvérsia (Latour; 1994; 2005) que nos permite apreender a performance de gosto (Hennion, 2003; 2007) dos atores da cena eletrônica “em ação”.  Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/20971/13700

 
Publicado: 2017-04-03 Mais...
 

Sobre Simmel e a guerra: escritos na imprensa alemã

 
Neste artigo do pesquisador Ricardo Ferreira Freitas (UERJ)são discutidos três textos de Simmel escritos para a imprensa de Berlim, inspirados em suas angústias durante a Primeira Guerra Mundial: “A ideia de Europa”, publicado em 7 de março de 1915, no Berliner Tageblatt; “A Europa e a América: considerações sobre a história universal”, publicado em 4 de julho de 1915, no Berliner Tageblatt; e “Bergson e o ‘cinismo’ alemão”, publicado em 1 de novembro de 1914, no Internationale Wochenschrift für Wissenschaft, Kunst und Technik. Os textos de Simmel para a imprensa constituem-se em importante material de estudos em comunicação, devido à liberdade com que o mesmo se expressa ao público em geral, sem abandonar os conceitos fundamentais de sua sociologia. Um dos resultados desta pesquisa aponta o conflito como um componente fundamental aos processos de comunicação, visto que o dissenso, a discórdia e o combate implicam a compreensão dos códigos de cada parte. Leia o artigo completo no link abaixo:
 
Publicado: 2017-03-26 Mais...
 

Mapeamento das pesquisas em Telejornalismo no Brasil: um estudo da produção acadêmico-científica de 2010 a 2014

 

A partir de uma contextualização de reconfigurações da televisão e dos telejornais na atualidade, o artigo da pesquisadora Beatriz Becker (ECO-UFRJ) apresenta um mapeamento das pesquisas em telejornalismo no Brasil. Revela o estado da arte dos estudos dos noticiários televisivos sob diferentes abordagens, identificando as suas principais representações institucionais e regionais, questões discutidas e referências teórico-metodológicas adotadas. O trabalho consiste em uma contribuição para o contínuo avanço das investigações nesse campo de conhecimento, considerando que análises das formas de produção, distribuição e consumo da TV e dos telejornais em contextos locais e nacionais distintos colaboram para a compreensão do telejornalismo como fenômeno cultural relevante na contemporaneidade. Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/20534/13483
 
Publicado: 2017-03-24 Mais...
 

No encalço das mulheres de Chicago: conexões orgânicas e radicais do pragmatismo clássico americano

 

O texto da pesquisadora Maria João Silveirinha (Universidade de Coimbra) procura reencontrar as ligações pragmáticas desenvolvidas em Chicago na virada para o século XX a uma visão feminista da sociedade como um todo orgânico. Para o efeito, revisita o contributo de Jane Addams, uma das pioneiras teóricas sociais americanas. Embora não diretamente associada com a Escola de Chicago, o seu trabalho seria muito influente para diversos autores da Escola que também a influenciaram. Destes, destaca particularmente John Dewey e tenta estabelecer as ligações entre o seu pensamento sobre comunidade, o centramento do pragmatismo americano clássico na comunicação e as transformações feministas da ética. Conclui com uma referência à urgência de reler Addams e Dewey nos seus entendimentos de comunidade, em tempos neoliberais que levaram ao recente fecho do que restava, em termos práticos, do importante trabalho de Jane Addams nas comunidades que ela procurou desenvolver e fortificar. Leia o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/22744/14610

 

 
Publicado: 2017-03-13 Mais...
 

Crítica de cinema e patrulha ideológica: o caso Xica da Silva de Carlos Diegues

 

O cineasta Carlos Diegues cunhou em 1978 o termo “patrulhas ideológicas” em referência a alguns críticos de cinema de esquerda que tentariam controlar a produção artística, a partir de suas motivações políticas. O ponto de atrito inicial nasceu após os comentários negativos da imprensa alternativa sobre Xica da Silva (1976). O artigo da pesquisadora Margarida Maria Adamatti (ECA-USP) examina a recepção crítica dos jornais ao filme de Diegues, fornecendo especial atenção aos textos que criaram o debate. Naquele momento, a cultura do nacional popular era usada como critério de análise para os filmes brasileiros. A pesquisa elucida os bastidores e a polêmica interna causada por Xica no jornal alternativo Opinião, num período de crescente fragmentação da esquerda. Leia o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/23120/14605

 
Publicado: 2017-01-09 Mais...
 

Atentado em looping: uma palavra que aciona uma imagem

 

O artigo da pesquisadora Ana Paula da Rosa (Unisinos) parte da palavra atentado para tratar das imagens simbólicas construídas pela midiatização. Com os acontecimentos na França envolvendo o jornal Charlie Hebdo e com a divulgação de vídeos pelo grupo Estado Islâmico, questiona-se qual o significado que a palavra atentado convoca. Adota-se a premissa de que o imaginário coletivo é acionado por fenômenos midiáticos toda vez que um atentado ocorre pelo mundo. Então, é possível dizer que há uma figura recorrente, partilhada socialmente, no que se refere à cristalização da imagem da palavra atentado? Assim, o artigo se organiza em três etapas: as noções conceituais, o contexto midiático de aparecimento/reaparecimento de imagens e a articulação dos atentados com a ideia de imagem totêmica pela circulação. A hipótese de base é de que a imagem do 11 de setembro é a figura aderente, convocada seja pelo jornalismo ou por atores sociais de modo a manter uma ligação com o imaginário coletivo. Leia o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/20992/13493

 

 
Publicado: 2016-12-16 Mais...
 

Rhein II ou notas sobre a construção da visibilidade da fotografia na arte contemporânea

 

O artigo “Rhein II ou notas sobre a construção da visibilidade da fotografia na arte contemporânea”, do pesquisador Fernando do Nascimento Gonçalves (UERJ), trata do caso da fotografia Rhein II, do artista alemão Andreas Gursky, vendida em um leilão de arte por cerca de quatro milhões de dólares e considerada até recentemente como a fotografia mais cara do mundo. Apoiado metodologicamente na Teoria do Ator-Rede, o texto analisa os processos de construção de sentido e de valor conferido à Rhein II, buscando evidenciar como estes não dizem respeito apenas à arte e seus objetos, mas também à questão da representação no campo das imagens e às mudanças nas funções e nos modelos de produção, circulação e legitimação da fotografia na arte e nos modos de organização de nossa experiência sensível nesse contexto. Acesse o texto completo pelo link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/22531/14608

 

 
Publicado: 2016-12-08 Mais...
 

Pandemia e biografia no jornalismo

 

O artigo “Pandemia e biografia no jornalismo: uma análise dos relatos pessoais da experiência com a Influenza H1N1 em O Dia”, dos pesquisadores Igor Sacramento e Kátia Lerner (UFRJ) analisa os relatos pessoais da experiência com a Influenza H1N1 publicados no jornal O Dia, entre maio e agosto de 2009. Sob dois formatos distintos – Viva Voz e Carta Aberta –, tais relatos se constituíram como uma forma de alargamento do discurso direto e da presença do “outro” dentro das reportagens sobre o assunto, ganhando um espaço específico e destacado para pequenas narrativas autobiográficas, ancoradas na experiência com a então nova doença. Nesses espaços autobiográficos, os autores identificam uma oscilação entre a vitimização, a vergonha, a culpa e a indignação. Concluem que essa maior abertura à subjetividade e à alteridade garantiram reforços do pacto de referencialidade e da autoridade, próprios à enunciação jornalística. Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/19552/13484

 
Publicado: 2016-11-30 Mais...
 

Redes Sociais acadêmicas: as condições de existência na área das ciências da comunicação no Brasil

 

O artigo “Redes Sociais acadêmicas: as condições de existência na área das ciências da comunicação no Brasil”, do pesquisador Dalton Martins (UFG), apresenta um estudo sobre as condições de formação das redes sociais acadêmicas de colaboração aplicado à área das Ciências da Comunicação, procurando evidenciar a relação entre as práticas sociais, os regimes de verdade e o plano de imanência formado pelos relacionamentos sociais dessa área e os indicadores estruturais que permitem analisar de forma empírica a rede de coautoria dos pesquisadores. O estudo compara os resultados com redes sociais acadêmicas de outras áreas do conhecimento e permite evidenciar as especificidades da área da Comunicação e a relação desses fatores com o próprio histórico de formação da área da Comunicação no Brasil. A metodologia parte de uma revisão bibliográfica de estudos de análise de redes sociais de colaboração científica em várias áreas do conhecimento e utiliza da base de dados do portal de revistas da área de Comunicação Univerciencie.org para analisar mais de 9.800 artigos científicos numa série histórica de 42 anos de produção. Os resultados apontam para fortes características da área de Comunicação, tais como forte fragmentação, baixo índice de colaboração e dispersão entre vários grupos. Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/23391/14609

 
Publicado: 2016-11-21 Mais...
 

Jornalistas e tecnoatores: a negociação de culturas profissionais em redações on-line

 

O artigo dos pesquisadores João Canavilhas , Ivan Satuf, Diógenes de Luna (UBI), Vitor Torres (UFB), Alciane Baccin (UFRGS), Alberto Marques (UnB)  chama atenção para um fenômeno em expansão: a crescente relevância dos profissionais ligados à tecnologia (os “tecnoatores”) dentro das redações e sua influência na produção e circulação de informação jornalística.  

 
Publicado: 2016-10-18 Mais...
 

Schutz, Sheherazade e o homem da rua: revisitando aspectos do jornalismo como construtor da realidade

 
O artigo do pesquisador Mozahir Salomão Bruck (PUC Minas) associa revisão de natureza conceitual acerca do jornalismo como construtor da realidade a uma discussão sobre a noção de Alfred Schutz (1976) de distribuição social do conhecimento. A partir dos três tipos ideais esboçados por Schutz - o especialista, o cidadão bem informado e o homem da rua – tomou-se para análise o episódio midiático em que a jornalista Raquel Sheherazade, do SBT, teceu  comentários acerca de ação de populares no Rio de Janeiro, que amarraram a um poste de rua um rapaz suspeito de ter cometido furtos.  
Publicado: 2016-10-10 Mais...
 

As mulheres em Godard: contrapontos à teoria feminista do cinema em Une Femme est une Femme (1961)

 

O artigo “As mulheres em Godard: contrapontos à teoria feminista do cinema em Une Femme est une Femme” (1961), do pesquisador‏ Rodrigo Cássio Oliveira (UEG), propõe uma releitura das discussões de Laura Mulvey sobre o “olhar masculino” do cinema narrativo, baseada em certa interpretação da linguagem cinematográfica e na psicanálise freudiana. 

 
Publicado: 2016-09-30 Mais...
 

O imaginário da diferença: identidade e etnocentrismo na publicidade sobre o Brasil

 
O artigo “O imaginário da diferença: identidade e etnocentrismo na publicidade sobre o Brasil”, dos pesquisadores Denise da Costa Oliveira Siqueira (UERJ) e Euler David de Siqueira (UFJF), se insere em uma reflexão sobre a produção de sentidos tendo a comunicação, a cidade e o turismo como elementos centrais na construção de chamadas fronteiras étnicas ou da enticidade. As principais contribuições ao campo da comunicação portam sobre o papel que a mídia assume ao reproduzir concepções estereotipadas da alteridade.  
Publicado: 2016-09-29 Mais...
 

Communication breakdown: a cobertura do show de Robert Plant no festival Lollapalooza à luz do fait divers

 

Fábio Cruz, Guilherme Oliveira Curi

Com base em duas matérias publicadas no Portal Terra e no site do G1, os pesquisadores Fábio Cruz (UFPel) e Guilherme Oliveira Curi (UFRJ) propõem a execução de um estudo da estrutura de linguagem do referido corpus analítico sobre o show do cantor inglês Robert Plant e sua banda Sensational Space Shifters no festival Lollapalooza, São Paulo, em março de 2015. Para tanto, os autores adotaram como norte teórico os pressupostos da semiologia, de Roland Barthes (1971), fixada na produção de sentido, em nível verbal, através do tipo de informação. A investigação conta com as noções de fait divers e é conduzida pelo método estruturalista. Acesse o artigo completo pelo link abaixo. 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/21316/13485


 
Publicado: 2016-09-27 Mais...
 

Ainda somos os mesmos?: representações midiáticas da juventude em movimentos sociais, ontem e hoje

 
O artigo “Ainda somos os mesmos?: representações midiáticas da juventude em movimentos sociais, ontem e hoje”, da pesquisadora Cláudia da Silva Pereira (PUC-Rio) observa principalmente o processo de construção das representações da juventude na mídia, tomando as teorias das representações sociais como ponto de partida para a discussão.   
Publicado: 2016-09-26 Mais...
 

O livro de mesa como dispositivo de reconhecimento sociocultural

 
O artigo do pesquisador Francisco Barbosa da Silva (PUCSP) tem como objetivo analisar o livro de mesa (também chamado de coffee table book) como parte de uma rede de dispositivo de reconhecimento sociocultural. A hipótese considerada é a de que, por serem dotados, sobretudo, de apelos visuais, esses títulos, a princípio, são colocados em evidência no ambiente como um recurso meramente decorativo, mas, de fato, o que se pretende é valer-se de tais obras emblemáticas para promover uma série de representações,envolvendo aspectos estéticos, e assim revelar a persona de quem os exibe.   
Publicado: 2016-09-21 Mais...
 

Modos narrativos de fazer mundos: jornalismo, ficção e verdade

 

 O artigo “Modos narrativos de fazer mundos: jornalismo, ficção e verdade”, do pesquisador Antonio Claudio Engelke Menezes Teixeira (UERJ), contribui tanto para refinar a perspectiva crítica ao principal alicerce ideológico da atividade jornalística, sua pretensa objetividade, quanto para escapar às objeções tradicionalmente feitas a tal perspectiva. O trabalho completa efetivamente o movimento teórico iniciado pelos proponentes do jornalismo como um empreendimento narrativo. Constrói um argumento de fundo epistemológico que impacta diretamente na constituição do ideal normativo do jornalismo. 

 
Publicado: 2016-09-16 Mais...
 

Cine Real: etnografia de uma sala de cinema para trabalhadores

 

O consumo social e cultural dos produtos cinematográficos ainda é pouco estudado pelos pesquisadores brasileiros, originando uma significativa lacuna sobre a importância do “ir ao cinema”, especialmente entre grupos sociais subalternos. O estudo do Prof. Dr. Cláudio Bertolii Filho (UNESP) utiliza os recursos e conceitos propostos pela autoetnografia, através de diálogos travados entre cinco indivíduos que, acompanhados por suas famílias, frequentaram no decorrer da década de 1960 o Cine Real, localizado no município de São Caetano do Sul, estado de São Paulo. A frequência semanal ao cinema resultou em um conjunto de experiências culturais e estéticas que agitava o cotidiano das famílias trabalhadoras e deixou significativas marcas na trajetória de vida dos membros do grupo que colaborou com a pesquisa. Leia o artigo completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/19301/13239

 
Publicado: 2016-09-12 Mais...
 

Implicações epistemológicas da pesquisa sobre novas práticas jornalísticas: por onde começar?

 
O artigo das pesquisadoras Myrian Regina Del Vecchio de Lima (UFPR) e Kati Eliane Caetano (UTP) objetiva entender por onde começar uma pesquisa que busque definir as implicações epistemológicas sobre novas práticas jornalísticas. As autoras consideram que há quase duas décadas pesquisadores têm se dedicado a compreender os limites e características do jornalismo contemporâneo que responde por várias denominações, a maioria relacionada com os processos tecnológicos de digitalização e convergência de formatos/suportes.  
Publicado: 2016-08-25 Mais...
 

Perfil profissional dos correspondentes internacionais brasileiros

 
Em seu artigo, as pesquisadoras Luciane Fassarella Agnez (IESB) e Dione Oliveira Moura (UnB) observam a atividade dos correspondentes internacionais do Brasil a partir da mitologia criada em torno do status dos mesmos, passando pelas transformações decorrentes da introdução de novas tecnologias, da política empresarial e do contexto geopolítico.   
Publicado: 2016-08-22 Mais...
 

A democracia está de olho: do panopticismo ao estado de segurança

 
O ensaio do pesquisador Hélder Rocha Prior (UnB) busca compreender o retorno nos dias atuais a um sistema de vigilância, visibilidade e exposição, ao qual o utilitarista Jeremy Bentham batizou de “Panóptico” ou “lugar onde tudo é visto”.  
Publicado: 2016-08-16 Mais...
 

O valor do “egocard”: afetividade e violência simbólica na rede Fora do Eixo

 

A rede Fora do Eixo, constituída por coletivos de produtores culturais e ativistas atuantes no cenário alternativo brasileiro, tornou-se amplamente conhecida a partir de 2013 com a atuação da Mídia Ninja – experiência formulada no âmbito da rede. De que modo o imaginário de irmandade, união e cumplicidade entre o grupo pode ocultar o emprego de violência simbólica para forjar a imagem de coesão e intensificar as dinâmicas de organização e mobilização? 

 
Publicado: 2016-08-10 Mais...
 

Possibilidades de um jornal interativo: o caso do MGTV

 
O trabalho da pesquisadora Taís Marina Tellaroli (UFMS) mostra a iniciativa desenvolvida pela Rede Integração, emissora afiliada à Rede Globo na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, de ser a pioneira no oferecimento de um telejornal interativo aos telespectadores.  
Publicado: 2016-08-05 Mais...
 

Segunda tela e a reconfiguração das práticas comunicacionais no processo de fruição de televisão

 

 O desenvolvimento de dispositivos móveis de acesso à internet, aliado a uma cultura de convergência de meios de comunicação, estabelece as bases para a introdução da segunda tela no processo de fruição de conteúdos televisivos. O artigo das pesquisadoras Ana Sílvia Lopes Davi Médola e Elissa Schpallir Silva (UNESP) trabalha com a hipótese de que o uso da segunda tela pelos telespectadores é um recurso emergente que reconfigura práticas de consumo de televisão já consolidadas no tocante às formas de interação, socialização e a busca por conteúdos complementares. 

 
Publicado: 2016-08-01 Mais...
 

Terceira edição do ano publicada em agosto no sistema Ahead of Print

 

A Revista Famecos é quadrimestral. Ao todo são três edições por ano, com publicação média de 17 artigos por edição. As duas primeiras edições foram divulgadas rigorosamente no prazo. A terceira edição, relativa aos meses de set./out./nov./dez. está publicada no sistema Ahead of Print  desde 1º de agosto.

<http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/issue/view/1065>.  

 

 

 
Publicado: 2016-07-28 Mais...
 

Cultura de rua e políticas juvenis periféricas: aspectos históricos e um olhar ao hip-hop na África e no Brasil

 

A cultura hip-hop se orienta em torno de estabelecer um projeto coletivo para a sociedade como um todo. O objetivo do ensaio da pesquisadora Rosana Martins (USP/ Universidade Nova de Lisboa) juntamente com Miguel de Barros (ISCTE-IUL- Portugal) e Redy Wilson Lima (Universidade Nova de Lisboa) é analisar as ações culturais do hip-hop na África e no Brasil como possíveis mediações para novas práticas de sociabilidade e formas de representação diante de diversos conflitos presentes no cotidiano. 

 
Publicado: 2016-07-28 Mais...
 

A opinião na rede: influência e dinâmica no Facebook

 

Os professores José Antônio Martinuzzo (UFES) e Renata Rezende Ribeiro (UFF), através de pesquisa no Facebook, buscam em seu artigo verificar a possível influência dos processos e conteúdos que estruturam uma rede social digital no regime de opinião contemporâneo, assim como investigar se há a ocorrência de líderes de opinião nesse tipo de ambiência comunicacional. 

 
Publicado: 2016-07-25 Mais...
 

O tratamento humorístico da morte em comerciais televisivos

 

Como a publicidade explora o universo da morte relacionando-o ao humor? A doutora Annamaria da Rocha Jatobá Palacios, professora da Universidade Federal da Bahia, procura entender as estratégias linguístico-discursivas presentes em comerciais televisivos que trazem a figura da morte como tema central. Contribuições sociológicas, antropológicas e filosóficas auxiliam na compreensão de parte do legado histórico ocidental sobre a morte. A análise de um conjunto de comerciais televisivos indicou que mesmo a despeito da seriedade da morte, seu emprego como tema central nas narrativas publicitárias contribui para quebrar a atual supremacia do sexo como elemento recorrentemente utilizado por práticas sociodiscursivas institucionalizadas. Confira o artigo completo acessando o link abaixo. 

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/19298/13120

 
Publicado: 2016-07-24 Mais...
 

Professor do PPGCom da Famecos lança livro sobre Estado Islâmico

 
O Professor Doutor em Comunicação Social Jacques Alkalai Wainberg acaba de lançar o livro "ISIS e Estado Islâmico – Utopia e Mente Delirante". A obra, que leva o selo da Edipucrs, aborda a ideologia por trás do Estado Islâmico em seu ímpeto de "salvar o mundo", movido pela crença em um califado global. Segundo Wainberg, aos olhos desta doutrina, o mundo há de ser conquistado e convertido. "Tal pretensão levou o novelista e Prêmio Nobel V.S. Naipaul a classificar o Estado Islâmico fundado pelo ISIS de IV Reich. Ele chama a atenção para o barbarismo e o fanatismo da organização, sua dedicação ao genocídio e sua crença na superioridade racial", explica o pesquisador. A obra também traz análises que buscam explicar as origens do comportamento violento e a decorrente fuga desesperada de refugiados como consequência do colapso da civilização árabe e islâmica.
Jacques Alkalai Wainberg possui graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1979), é bacharel em jornalismo pela Universidade da Flórida, em Gainesville, mestre em Jornalismo pela University of South Carolina (1990) e doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1996), com pós-doutorado na Universidade do Texas (Austin, Estados Unidos) e na Universidade de Tel Aviv. Atualmente é professor titular da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, onde leciona para alunos da graduação e pós-graduação e onde também coordena o Grupo de Pesquisa Comunicação, Emoção e Conflito (CEC) do PPGCOM.
O livro só pode ser adquirido na loja da Edipucrs, que fica no prédio 40 do Campus Ipiranga. O valor é de R$24,50 para alunos(as), diplomados(as), professores(as) e funcionários(as). Já o público em geral pode adquirir a obra por R$35,00. Para mais informações e reservas basta entrar em contato com a loja pelo telefone (51) 3320.3906.
 
Publicado: 2016-04-27 Mais...
 

Relevância dos avanços tecnológicos para levar o campo da comunicação para a noosfera

 

Sebastião Squirra, Professor Doutor do Programa de Pós-graduação em Comunicação da UMESP explora em seu novo artigo para a Revista Famecos como a submersão tecnológica pode redefinir as individualidades na vida virtualizada. Se na neurociência as máquinas passaram a entender instruções a partir de mensagens produzidas pelo cérebro humano, Squirra discorre sobre a relevância dos avanços tecnológicos para levar o campo da comunicação para a noosfera, de forma a refletir se as reconfigurações alterarão o processo de produção, acesso e consumo de mensagens comunicativas. O artigo completo está disponível no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/issue/view/981/showToc

 
Publicado: 2016-04-27 Mais...