Schutz, Sheherazade e o homem da rua: revisitando aspectos do jornalismo como construtor da realidade

2016-10-10

O artigo do pesquisador Mozahir Salomão Bruck (PUC Minas) associa revisão de natureza conceitual acerca do jornalismo como construtor da realidade a uma discussão sobre a noção de Alfred Schutz (1976) de distribuição social do conhecimento. A partir dos três tipos ideais esboçados por Schutz - o especialista, o cidadão bem informado e o homem da rua – tomou-se para análise o episódio midiático em que a jornalista Raquel Sheherazade, do SBT, teceu  comentários acerca de ação de populares no Rio de Janeiro, que amarraram a um poste de rua um rapaz suspeito de ter cometido furtos. A apresentadora afirmou que a ação dos “vingadores” era compreensível e que, dada a falência da segurança pública no Brasil, o cidadão tem que se defender por conta própria. O fato gerou grande repercussão nas redes sociais digitais e trouxe à tona mais uma vez os debates acerca dos limites da ética e da opinião no jornalismo. Leia o artigo completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/20521/13487