Pandemia e biografia no jornalismo

2016-11-30

O artigo “Pandemia e biografia no jornalismo: uma análise dos relatos pessoais da experiência com a Influenza H1N1 em O Dia”, dos pesquisadores Igor Sacramento e Kátia Lerner (UFRJ) analisa os relatos pessoais da experiência com a Influenza H1N1 publicados no jornal O Dia, entre maio e agosto de 2009. Sob dois formatos distintos – Viva Voz e Carta Aberta –, tais relatos se constituíram como uma forma de alargamento do discurso direto e da presença do “outro” dentro das reportagens sobre o assunto, ganhando um espaço específico e destacado para pequenas narrativas autobiográficas, ancoradas na experiência com a então nova doença. Nesses espaços autobiográficos, os autores identificam uma oscilação entre a vitimização, a vergonha, a culpa e a indignação. Concluem que essa maior abertura à subjetividade e à alteridade garantiram reforços do pacto de referencialidade e da autoridade, próprios à enunciação jornalística. Acesse o texto completo no link abaixo.

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/19552/13484