Representações cinematográficas do jornalismo investigativo em Todos os homens do presidente (1976) e Spotlight (2015)

2017-10-23

O artigo dos pesquisadores Fernanda Lima Lopes, Maurício da Silva Duarte (UFRJ) e Itala Maduell Vieira (UERJ) avalia a construção dos sentidos mobilizados em relação à figura do jornalista investigativo em produções cinematográficas, com o propósito de entender estas representações e de que modos interagem com os processos de construção da identidade jornalística. São analisadas duas produções hollywoodianas, baseadas em casos reais: "Todos os homens do presidente", de 1976; e "Spotlight", de 2015. Os filmes mobilizam estereótipos duradouros (credibilidade, neutralidade, heroísmo) sobre os jornalistas investigativos e a um dadoreconhecimento de seu poder no espaço social. Além disso, essas narrativas apresentam-se, elas mesmas, como versões “neutras” e verídicas sobre os fatos que abordam, apagando os processos de seleção e edição – comuns ao jornalismo e ao cinema – e, no caso do segundo, o próprio contexto do jornalismo no século XXI. O referencial teórico-metodológico se apoia na análise de discurso textualmente orientada (Fairclough, 2001) e na semiologia dos discursos sociais (Pinto, 2002). Leia o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/26904/15699