Modos narrativos de fazer mundos: jornalismo, ficção e verdade

2016-09-16

 O artigo “Modos narrativos de fazer mundos: jornalismo, ficção e verdade”, do pesquisador Antonio Claudio Engelke Menezes Teixeira (UERJ), contribui tanto para refinar a perspectiva crítica ao principal alicerce ideológico da atividade jornalística, sua pretensa objetividade, quanto para escapar às objeções tradicionalmente feitas a tal perspectiva. O trabalho completa efetivamente o movimento teórico iniciado pelos proponentes do jornalismo como um empreendimento narrativo. Constrói um argumento de fundo epistemológico que impacta diretamente na constituição do ideal normativo do jornalismo. Mostra não apenas ser possível, mas sobretudo desejável, alterar os critérios pelos quais se julga a validade do relato jornalístico, de modo a reconciliá-los com uma postura filosófica que, tendo abandonado o realismo ingênuo, abraça um humanismo plural e eticamente responsável. Acesse o texto completo no link abaixo.

 http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/23047/14599