O uso de prompts para instigar Vygotsky’s inner speech ajuda na solução de problemas matemáticos em TICs?

Palavras-chave: Vygotsky, Inner speech, Resolução de problemas, Prompt, TICs

Resumo

Seguindo nosso recente estudo “Vygotsky’s inner speech ajuda na solução de problemas matemáticos em TICs?” e os estudos de Berk que apresentam bons resultados sobre a correlação da teoria de inner speech de Vygotsky e a resolução de problemas matemáticos, iniciou-se esta pesquisa (2ª fase do projeto) que visa verificar se há a possibilidade de obter melhores resultados na resolução de problemas matemáticos quando o diálogo interno é induzido por meio do uso de prompts. Fazendo uso de uma metodologia similar a de Behrend, foi observado e feito o registro audiovisual de 15% dos estudantes do curso de matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (n = 11) ao resolverem dois problemas de construção na plataforma digital GeoGebra. Os participantes foram informados quanto à importância do inner speech e constantemente relembrados, via prompts, da sua existência durante as resoluções. Nossa análise dos indicadores do inner speech com relação ao desempenho na resolução dos problemas apresenta valor-p de 0,0177 (p < 0,05) utilizando o teste t de Student do SPSS, assim como indícios suficientes para rejeitar nossa hipótese nula (o uso de prompts para instigar o uso de Vygotsky’s inner speech não ajuda na resolução de problemas matemáticos em TICs).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Anselmo Guilherme, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutorado PhD em Filosofia pela Durham University; pós-doutorado pelo Institute of Advanced Studies in Humanity, University of Edinburgh. Atualmente é Professor Adjunto do Programa de Pós-Graduação em Educação, do rograma de Pós-Graduação em Psicologia, e Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Luiz Felipe Lopes de Souza, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Graduado em Matemática-Licenciatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Caroline Becker, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Referências

BANNERT, Maria.. Promoting self-regulated learning through prompts. Zeitschrift für Pädagogische Psychologie, v. 23, n. 2, p. 139-145, 2009. https://doi.org/10.1024/1010-0652.23.2.139

BEHREND, Douglas A.; HARRIS, Lynn L.; CARTWRIGHT, Kelly B. Morphological cues to verb meaning: verb inflections and the initial mapping of verb meaning. Journal of Child Language, v. 22, n. 1, p. 89-106, 1992. https://doi.org/10.1017/s0305000900009648

BERK, Laura E. Why Children Talk to Themselves. Scientific American, Estados Unidos, v. 271, n. 5, p. 78-83, 1994. https://doi.org/10.1038/scientificamerican1194-78

BURBULES, Nicholas C. Dialogue in Teaching: Theory and Practice. New York: Teacher’s College Press, 1993.

DANTE, Luiz R. Formulação e resolução de problemas, teoria e pratica. São Paulo: Ática, 2011.

FIORENTINI, Dario. Alguns modos de ver e conceber o ensino da matemática no Brasil. Zetetike, Campinas, v. 3, n. 1, 2009. https://doi.org/10.20396/zet.v3i4.8646877

FLAVELL, John H.; MILER, Patricia H.; MILER, Scott A. Cognitive Development. New Jersey: Englewood Cliffs, 1993.

GUERRERO, Maria C. M. Early stages of L2 inner speech development: what verbal reports suggest. International Journal of Applied Linguistics, v. 14, n. 1, p. 90-112, 2004. https://doi.org/10.1111/j.1473-4192.2004.00055.x

GUILHERME, Alexandre; MORGAN, W. John. Philosophy, Dialogue and Education: Nine Modern European Philosophers. London and New York: Routledge. 2018.

GUILHERME, Alexandre A.; BRENNER, Cristian B. “Vygotsky’s Inner Speech” Ajuda na solução de problemas matemáticos em TICs? Revista Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 19, n. 2, p. 421-434, 2017. https://doi.org/10.23925/1983-3156.2017v19i2p421-434

GUZMÁN, Miguel de. Enseñnza de las ciencias y la matemática. Revista Iberoamericana de Educación, v. 43, p. 19-58. 2007. https://doi.org/10.35362/rie430750

IFENTHALER, Dirk. Determining the effectiveness of prompt for self-regulated learning in problem-solving scenarios. Journal of Educational Technology & Society, v. 15, n. 1, p. 38-52, 2012. Disponível em: https://psycnet.apa.org/record/2012-24238-003

KIRCH, Max S. Non-Verbal | Communication across Cultures. The Modern Language Journal, v. 63, n. 8, p. 416-423. https://doi.org/10.2307/326027

PIAGET, Jean. A linguagem e o pensamento da criança. Tradução de CAMPOS, M. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1959. [1923].

______. O raciocínio na criança. Tradução de CHAVES, V. R. Rio de Janeiro: Record, 1967. [1924].

POLYA, George. A Arte de Resolver Problemas. Tradução de Heitor Lisboa de Araújo. Rio de Janeiro: Editora Interciência, 1978.

SOKOLOV, Alain N. Inner speech and thought. Tradução de ONISCHENKO, G. T. New York: Plenum Press, 1972.

VAN DE WALLE, John A. Matemática no Ensino Fundamental: formação de professores e aplicação em sala de aula. Porto Alegre: Artes Médicas, 2009.

VYGOTSKY, Lev. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

______. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

______. Mind in society: The development of higher psychological processes Cambridge. Mass: Harvard University Press, 1930/1979.

VIGOTSKY, Lev Semenovitch; LURIA, Alexander Romanovitch; LEONTIEV, Alex N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícones, 1988.

Publicado
2021-08-17
Como Citar
Guilherme, A. A., de Souza, L. F. L., & Becker, C. . (2021). O uso de prompts para instigar Vygotsky’s inner speech ajuda na solução de problemas matemáticos em TICs?. Educação Por Escrito, 12(1), e40240. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2021.1.40240