Disciplinaridade, interdisciplinaridade e complexidade na educação: desafios à formação docente

  • José Augusto Florentino Faculdade Cenecista de Osório
  • Léo Peixoto Rodrigues Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: Educação. Interdisciplinaridade. Complexidade. Formação docente.

Resumo

O presente artigo é uma reflexão conjunta entre dois professores com o intuito de discutir o paradigma da complexidade e a interdisciplinaridade na contemporaneidade e suas possibilidades para a educação de um ser humano melhor. O objetivo é discutir abordagens de como trabalhar com o humano, o social e, sobretudo com o pedagógico, na tentativa de resgatar a produção de sentido entre aprender e ensinar. Além disso, com este ensaio pretende-se discutir os fatores que levaram à disciplinarização do conhecimento e suas consequências a Ciência da Educação. Volta-se também para a complexidade e a interdisciplinaridade do conhecimento e dos desafios e demandas que uma sociedade emergente coloca à formação docente. Para uma educação de
presente-futuro ético e de humanas gentes é necessário investir no desenvolvimento do ser humano em sua multidimensionalidade pessoal, cultural e profissional, onde a humanidade de suas ações tenha a capacidade de promover a solidariedade, a prática social e cidadã.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Augusto Florentino, Faculdade Cenecista de Osório
Doutor em Educação e Professor de Educação Física
Léo Peixoto Rodrigues, Universidade Federal de Pelotas
Doutor em Sociologia e professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Pelotas.

Referências

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertand Brasil, 2000.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência. São Paulo: UNESP, 2004.

BEM-DAVID, J. O papel do cientista na sociedade. São Paulo: EDUSP, 1974.

CONTRERAS DOMINGO, J. Ser y saber en la formación didáctica del profesorado. Revista Interuniversitaria de Formación del profesorado, n. 68, v. 2, p. 61-81, ago. 2010.

COSTA, W. Pedagogia e complexidade: uma articulação necessária. In:

CARVALHO, Edgard de Assis; MENDONÇA, T. (Org.). Ensaios de complexidade 2. Porto Alegre: Sulina, 2003. p. 266-275.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 1998.

DESCARTES. R. Discurso do Método. In: Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

FERNANDES, C. Prática pedagógica. In: MOROSINI, M. C. et al. Enciclopédia de pedagogia universitária. Porto Alegre: FAPERGS/RIES, 2003. p. 229-239.

FIORENTINI, D. O papel da pesquisa e da reflexão no desenvolvimento profissional do professor de Matemática. In: ENEM, 6., São Leopoldo, 1998. Anais... São Leopoldo: Unisinos-Sbem, 1998.

FOUCAULT, M. Vigilar y cartigar: nacimiento de la prisión. Argentina: Siglo XXI, 2006.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1995.

FREIRE, P.; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

KOEHLER, H. Dicionário latino-português. Porto Alegre: Globo, 1959.

LUHMANN, N. La Sociedad de la sociedad. México: Editorial Herder, 2007.

LUHMANN, N. Sistemas sociales: lineamentos para una teoría general. Rudí (Barcelona): Anthropos; México Universidade Iberoamericana: Santafé de Bogotá: CEJA, Pontifícia Universitad Javeriana, 1998.

MORIN, E. A cabeça bem-feita. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

MOSQUERA, J. M. A Educação no terceiro milênio. Revista Educação, Porto Alegre, v. 26, n. especial, p. 43-58, 2003.

OLIVEIRA, L. La educación del futuro según McLuhan. Petrópolis: Vozes, 1972.

PÉREZ GOMÉZ, A. Presentación: nuevas exigencias y escenarios para la profesión docente en la era de la información y de la incertitumbre. Revista Interuniversitária de Formación del Profesorado, Zaragoza, v. 24, n. 68, p. 17-36, ago. 2010a.

PÉREZ GOMÉZ, A. Aprender a educar: nuevos desafíos para la formación de docentes. Revista Interuniversitária de Formación del Profesorado, Zaragoza, v. 24, n. 68, p. 37-60, ago. 2010b.

PORTAL, L. Educação para inteireza: um (re)descobrir-se. Revista Educação, Porto Alegre, ano XXX, n. especial, p. 285-296, out. 2007

RODRIGUES, L. A Universidade como organização moderna: os desafios contemporâneos não são apenas epistemológicos.

In: SILVEIRA, F. E. Organização e sociedade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2003. p. 65-83.

SAMPAIO, D. Educação e reconexão do ser: um caminho para a transformação humana e planetária. Petrópolis: Vozes, 2010.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo – razão e emoção. São Paulo: HUCITEC, 1996.

SOUZA, R. T. Sobre a construção do sentido: o pensar e o agir entre a vida e a filosofia. São paulo: Perspectiva, 2003.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2008.

VIEIRA PINTO, Á. Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969.

WALLERSTEIN, I. Para abrir as ciências sociais. São Paulo: Cortez, 1996.

Publicado
2015-04-23
Como Citar
Florentino, J. A., & Rodrigues, L. P. (2015). Disciplinaridade, interdisciplinaridade e complexidade na educação: desafios à formação docente. Educação Por Escrito, 6(1), 54-67. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2015.1.17410
Seção
Artigos