Evasão e abandono escolar na educação básica no Brasil: fatores, causas e possíveis consequências

Palavras-chave: Evasão, Abandono, Definições, Fatores, Fracasso escolar.

Resumo

Neste artigo, objetivou-se trazer para o debate algumas considerações sobre evasão e abandono escolar na educação brasileira. Verifica-se a necessidade de ter como eixo a compreensão de suas dimensionalidades, pois suas formas de interpretação não permitem chegar a uma definição precisa. Os próprios órgãos oficiais da educação trazem à tona a falta de conceito claro. Fatores internos e externos contribuem diretamente para que a evasão e o abandono se perpetuem. O Brasil tem a terceira maior taxa de abandono escolar entre os 100 países com maior IDH. A evasão é um processo muito complexo, dinâmico e cumulativo de saída do estudante e pode ser vista como expulsão escolar. As metas estipuladas pela Constituição Federal de 1988, que determinam a universalização do ensino fundamental e a “erradicação” do analfabetismo, ainda não se concretizaram. A “evasão” pode ser considerada um “ato solitário” e pode denotar o próprio fracasso das relações sociais; não tem uma origem definida e por isso não terá um fim por si só. Drogas, sucessivas reprovações, prostituição, falta de incentivo da família e da escola são alguns dos fatores que podem levar o educando a sair da escola. Observa-se que existem três dimensões conceituais indispensáveis à investigação da evasão escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raimundo Barbosa Silva Filho, Universidade Federal do Pará

Titulação: Discente no Programa de Pós-graduação Mestrado acadêmico em Currículo e Gestão da Escola Básica/PPEB/UFPA;

Instituição de origem: Universidade Federal do Para - UFPA;

Participante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Trabalho e Educação da UFPA/GEPTE.

Ronaldo Marcos de Lima Araújo, Universidade Federal do Pará

Professor da Faculdade de Educação da UFPA. Doutor em educação pela UFMG;

Pofessor e Coordenador do Mestrado no Programa de Pos-graduação em Currículo e Gestão da Escola Básica/PPEB/UFPA.

Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Trabalho e Educação da UFPA/GEPTE.

Referências

ARANHA, Ana. A escola que os jovens merecem. In: Revista Época, 17 ago. 2009. Disponível em: <http://www.geledes.org.br/a-escolaque- os-jovens-merecem/>. Acesso em: 16 maio 2016.

ARROYO, M. G. Educação e exclusão da cidadania In: BUFFA, Ester. Educação e cidadania: quem educa o cidadão. 4. ed. São Paulo: Cortez, 1993.

BARRO, R. J. Economic growth in a cross section of countries. The Quarterly Journal of Economics, v. 106, n. 2, p. 407-43, may 1991.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J. C. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ constituicao/constituição.htm>. Acesso em: 25 maio 2016.

______. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep. Censo Escolar de 2008. Brasília, 2007. Disponível em: <http://www.inep.gov.br/pesquisa/thesaurus>. Acesso em: 28 maio 2016.

CAMPELLO, C. M. T. Violência na escola: um protesto contra a exclusão social? Análise & Dados, Salvador, v. 11, n. 1, p. 28-31, jun. 2001.

CUNHA, L. A. Ensino médio e ensino profissional: da fusão à exclusão. In: Reunião Anual da Anped , 20., Caxambu, 1997. (Mimeo).

DIGIÁCOMO, Murillo José. Evasão escolar: não basta comunicar e as mãos lavar. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2016.

DORE SOARES, R. Ensino e novas tecnologias: situação atual e novas perspectivas. Caminhos da História, Montes Claros, MG, v. 6, n. 6, p. 69-97, 2001.

______. Evasão e repetência na rede federal de educação profissional. Programa Observatório da Educação – Capes/Inep. Maceió, Alagoas, set. 2013.

DOURADO, Luiz Fernandes. Elaboração de políticas e estratégias para a prevenção do fracasso escolar – Documento Regional BRASIL: Fracasso escolar no Brasil: políticas, programas e estratégias de prevenção ao fracasso escolar, 2005.

ENGUITA, M. F.; MARTÍNEZ, L. M.; GÓMEZ, J. R. School failure and dropouts in Spain. Social Studies Collection, Fundación La Caixa, n. 29, 2010.

FERREIRA, F. A. Fracasso e evasão escolar. 2013. Disponível em :<http://educador.brasilescola.com/orientacao-escolar/fracasso- evasaoescolar.htm>. Acesso em: 20 maio 2016.

FINN, J. D. Withdrawing from school. Review of Educational Research, v. 59, n. 2, p.117-142, 1989.

GATTI, Bernardete A.; VIANNA, Heraldo Marelim; DAVIS, Cláudia. Problemas e impasses da avaliação de projetos e sistemas educacionais: dois estudos de caso. In: Avaliação Educacional, São Paulo, p. 7-26, jul.-dez. 1991.

IDEB. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Formação em Ação, 2012. Disponível em: <http://www.nre.seed.pr.gov.br/cascavel/File/CIENCIAS_IndicedeDesenvolvimentodaEducaçãoBásica.pdf>. Acesso em: 22 maio 2016.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Informe estatístico do MEC revela melhoria do rendimento escolar, 1998. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/c/journal/view_article_content?groupId=10157&articleId=19141&version=1.0>. Acesso em: 22 maio 2016.

JORDAN, W. A.; LARA, J.; MCPARTLAND, J. M. Exploring the causes of early dropout amongrace-ethnic and gender groups. Youth and Society, v. 28, p. 62-94, 1996.

JOSÉ, Adriano Rodrigues; BROILO, Cecília Luiza; ANDREOLI, Giovani Souza. A evasão na Unipampa – diagnosticando processos, acompanhando trajetórias e itinerários de formação. Universidade Federal do Pampa, 2010.

KRAWCZYK, Nora. Reflexão sobre alguns desafios do ensino médio no Brasil hoje. Cadernos de Pesquisa: Ação Educativa, 2009, v. 41, n. 144, set.-dez. 2011. (Coleção Em Questão, n. 6).

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. 2. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999. p. 9-75.

LOPES, N. Como combater o abandono e a evasão escolar. Revista Nova Escola. Disponível em: <http://gestaoescolar.abril.com.br/aprendizagem/como-combater-abandono-evasao-escolar-falta-alunos-abandono-acompanhamento-frequencia-551821.shtml>. Acesso em: 25 maio 2016.

LUCAS, R. On the mechanics of economic development. Journal of Monetary Economics, v. 22, p. 3-42, 1988.

MACHADO, Márcia Rodrigues. A evasão nos cursos de agropecuária e informática/nível técnico da Escola Agrotécnica Federal de Inconfidentes (MG, 2002 a 2006). 2009. 131 p. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Educação da UNB, Brasília, DF, 2009.

MANKIW, N. G.; ROMER, D.; WEIL, D. A contribution to the empirics of economic growth. Quarterly Journal of Economics, v. 107, n. 2, p. 407-437, 1992.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do trabalho científico. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1992. p. 43-44.

MEKSENAS, Paulo. Sociologia da Educação: uma introdução ao estudo da escola no processo de transformação social. 2. ed. São Paulo: Cortez,

MONTMARQUETTE, C.; MAHSEREDJIAN, S.; HOULE, R. The determinants of university dropouts: a bivariate probability model with sample selection. Economics of Education Review, v. 20, n. 5, p. 475-484, 2001.

NERI, Marcelo Cortês. Tempo de permanência na escola e as motivações dos sem-escola. Rio de Janeiro: FGV/IBRE, CPS, 2009.

PELISSARI, L. O fetiche da tecnologia e o abandono escolar na visão de jovens que procuram a educação profissional técnica de nível médio. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

QUEIROZ, L. D. Um estudo sobre a evasão escolar: para se pensar na inclusão escolar (2002). Disponível em: . Acesso em: 25 maio 2016.

RIBEIRO, Sergio Costa. A pedagogia da repetência. Estudos avançados, USP, São Paulo, v. 5, n. 12, maio-ago. 1991.

RIFFEL, S. M.; MALACARNE, V. Evasão escolar no ensino médio: o caso do Colégio Estadual Santo Agostinho no município de Palotina, PR, 2010.

RUMBERGER, R. Dropping out of middle school: a multilevel analysis of students and schools. American Educational Research Journal, v. 32, n. 4,

p. 583-625, 1995.

RUMBERGER, R.; LIMA, S. A. Why students drop out: a review of 25 years of research. California Dropout Research Project, Policy Brief 15, University of California, 2008.

SANTOS, S.; FONTES, M.; MAY, R. Construindo o ciclo da paz (nas escolas do Distrito Federal). Brasília: Instituto Promundo, 1998.

SILVA FILHO. Raimundo Barbosa da; BARBOSA, Elma do Socorro Coutinho. Educação por Escrito, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 353-368, jul.-dez. 2015.

SPOSITO, Marilia Pontes; GALVÃO, Izabel. A experiência e as percepções de jovens na vida escolar na encruzilhada das aprendizagens: o conhecimento, a indisciplina, a violência. Perspectiva: Revista do Centro de Ciências da Educação, Florianópolis, v. 22, n. 2, p. 345-380, jul.-dez., 2004.

STEIMBACH Allan Andrei. Juventude, escola e trabalho: razões de permanência e do abandono no curso técnico em agropecuária integrado, 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

TOGNI, Ana Cecília; SOARES; Marie Jane. A escola noturna de ensino médio no Brasil. Revista Iberoamericana de Educación, n. 44, p. 61-76, 2007.

UOL EDUCAÇÃO. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/03/14/brasil-tem-3-maior-taxa-de-evasao-escolar-entre-100-paises-diz-pnud.htm>. 2013. Acesso em: 14 maio 2016.

VASCONCELOS, Celso dos Santos. Avaliação: do “é proibido reprovar” ao “é preciso ensinar”. Conferência proferida no Seminário sobre as Práticas Avaliativas nas Primeiras Séries das Escolas públicas , Caied – Coordenadoria de Avaliação e Inovação Educacional, Série Estudos, Pesquisas, Inovações. Fortaleza, 1996.

VIADERO, D. The dropout dilemma: tesearch hindered by lack of uniform way to count students who quit school. Education Week, v. 20, n. 21, p. 26-29, fev. 2001.

Publicado
2017-06-29
Como Citar
Silva Filho, R. B., & Araújo, R. M. de L. (2017). Evasão e abandono escolar na educação básica no Brasil: fatores, causas e possíveis consequências. Educação Por Escrito, 8(1), 35-48. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2017.1.24527
Seção
Artigos