Concílio Vaticano II, aggiornamento e diálogo

Novos ares na relação entre magistério da Igreja e ciências naturais

Palavras-chave: Ciência naturais, Diálogo, Concílio Vaticano II, Magistério, Igreja

Resumo

O aggiornamento eclesial intencionado pelo Concílio Vaticano II aprofunda a autoconsciência da Igreja em ser serva da humanidade. Essa nova postura propicia que a igreja se aproxime e dialogue com a sociedade contemporânea. A presente pesquisa pretende abordar, brevemente, o impulso conciliar e pós-conciliar na relação entre o magistério da Igreja e as ciências naturais. Para isso, percorre o cenário pré-conciliar a partir de alguns pronunciamentos oficiais do magistério eclesial, os quais refletem uma postura paradoxal de desconfiança e abertura. Em seguida, o foco é o Concílio Vaticano II, especialmente a Gaudium et Spes que reconhece a autonomia das realidades terrenas como paradigma da relação entre o magistério eclesial e as ciências naturais. Por fim, são analisados alguns textos magisteriais pós-conciliares até o presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago de Fraga Gomes, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil, com período sanduíche pela Ruhr-Universität Bochum (RUB), em Bochum, Alemanha. Professor Adjunto da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Perito da Comissão para a Doutrina da Fé da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, DF, Brasil.

Daniel D’Agnoluzzo Zatti, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Mestrando em Teologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Referências

ARNOULD, Jacques. Darwin, Theilhard de Cardin e Cia: a Igreja e a evolução. São Paulo: Paulus, 1999.

BARBOUR, Ian G. Quando a ciência encontra a religião. Tradução de Paulo Salles. São Paulo: Cultrix, 2004.

BOFF, Leonardo. Ética da vida. Rio de Janeiro: Sextante, 2005.

BRAKEMEIER, Gottfried. Ciência ou religião: quem vai conduzir a história? A urgência de um novo pacto. São Leopoldo: Sinodal, 2006.

CATECISMO da Igreja Católica. São Paulo: Loyola, 1999.

COMISSÃO TEOLÓGICA INTERNACIONAL. Comunhão e serviço: a pessoa humana criada à imagem de Deus. Disponível em: https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/cti_documents/rc_con_cfaith_doc_20040723_communion-stewardship_po.html. Acesso em: 5 jul. 2021.

CONCÍLIO ECUMÊNICO VATICANO II. Constituição Pastoral Gaudium et Spes: sobre a Igreja no mundo de hoje. In: Documentos do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965). 6. ed. São Paulo: Paulus, 2012. p. 539-661.

CRUZ, Eduardo Rodrigues da. Teologia e ciência no Vaticano II. São Paulo: Paulus, 2016.

EUVÉ, François. Pensar a criação como jogo. São Paulo: Paulinas, 2006.

FREIRE-MAIA, Newton. Criação e evolução: Deus, o acaso e a necessidade. Petrópolis: Vozes, 1986.

FRANCISCO, Papa. Carta Encíclica Lumen Fidei: sobre a fé. São Paulo: Paulus; Loyola, 2013.

FRANCISCO, Papa. Carta Encíclica Laudato Si’: sobre o cuidado da casa comum. São Paulo: Paulus; Loyola, 2015.

GIBELLINI, Rosino. Breve história da teologia do século XX. Aparecida: Santuário, 2010.

GOMES, Tiago de Fraga. Pensar ciência, religião e educação. In: BRUSTOLIN, Leomar Antônio; ANDRADE, Rogério Ferraz (org.). Por uma educação cristã, humanista e solidária. Porto Alegre: Evangraf, 2019. p. 56-70.

GOMES, Tiago de Fraga. Por uma relação entre inteligência da fé e racionalidade científica no contexto atual. Encontros Teológicos, Florianópolis, v. 32, n. 1, p. 121-138, jan./abr. 2017.

HAUGHT, John F. Cristianismo e ciência: para uma teologia da natureza. Tradução de Jonas Pereira dos Santos. São Paulo: Paulinas, 2009.

JOÃO PAULO II, Papa. Carta Encíclica Fides et Ratio: sobre as relações entre fé e razão. São Paulo: Paulinas, 2012.

KÜNG, Hans. O princípio de todas as coisas: ciências naturais e religião. Tradução de Carlos Almeida Pereira. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

LADARIA, Luis F. Antropologia Teologica. 4. ed. Casale Monferrato: Piemme; Roma: Pontificia Università Gregoriana, 2005.

McGRATH, Alister E. Fundamentos do diálogo entre ciência e religião. Tradução de Jaci Maraschin. São Paulo: Loyola, 2005.

MOLTMANN, Jürgen. Ciência e sabedoria: um diálogo entre ciência natural e teologia. Tradução de Milton Camargo Mota. São Paulo: Loyola, 2007.

MORANDINI, Simone. Teologia e física. Tradução de Orlando Soares Moreira. São Paulo: Loyola, 2011.

NUMBERS, Ronald. Mitos e verdades em ciência e religião: uma perspectiva histórica. In: CRUZ, Eduardo R. da (org.). Teologia e ciências naturais: teologia da criação, ciência e tecnologia em diálogo. São Paulo: Paulinas, 2011. p. 198-209.

OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Diálogos entre razão e fé. São Paulo: Paulinas, 2000.

O’MALLEY, John W. O que aconteceu no Vaticano II. São Paulo: Loyola, 2014.

PAIVA, Geraldo José de. A religião dos cientistas: uma leitura psicológica. São Paulo: Loyola, 2000.

PIERRARD, Pierre. História da Igreja. São Paulo: Paulus, 2010.

POLKINGHORNE, John. Ciencia y teología: una introducción. Maliaño: Sal Terrae, 2000.

PUDDEFOOT, John C. Ciências da natureza. In: LACOSTE, Jean-Yves. Dicionário crítico de teologia. São Paulo: Loyola; Paulinas, 2004. p. 384-386.

RAHNER, Karl. Teologia e ciência. Tradução de Hugo Assmann. São Paulo: Paulinas, 1971.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. 13. ed. Porto: Afrontamento, 2002.

SOUZA, Maria Aparecida de. Criação e evolução: em diálogo com Teilhard de Chardin. 2007. Dissertação (Mestrado em Teologia) – Faculdade de Teologia, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

STROEGER, William R. As leis da natureza: conhecimento humano e ação divina. Tradução de Barbara Theoto Lambert. São Paulo: Paulinas, 2002.

TEILHARD DE CHARDIN, Pierre. How I Believe. Tradução de René Hague. New York: Harper & Row, 1969.

ZILLES, Urbano. Crer e compreender. Porto Alegre: Edipucrs, 2004a.

ZILLES, Urbano. O caráter ético do conhecimento científico. Porto Alegre: Edipucrs, 2004b.

ZILLES, Urbano. Desafios atuais para a teologia. São Paulo: Paulus, 2011.

Publicado
2021-09-27