Jardins botânicos como espaços de descoberta: o trabalho de campo no ensino de Geografia

Bruno Nunes Batista, Antonio Carlos Castrogiovanni

Resumo


É possível construir conhecimento em jardins botânicos, através da Geografia, ou não? Um jardim botânico é elemento do espaço geográfico, de modo que se apresenta como um conjunto solidário, contraditório e inseparável de objetos e ações. A compreensão do todo depende das partes, e estas da totalidade. Ciente de tal postulado, o artigo apresenta um conjunto de atividades pedagógicas, elaboradas com o amparo das teorias do Ensino de Geografia e da Pedagogia Social Crítica, mediadas pela Epistemologia Genética. O artigo aponta a necessidade da construção, na escola, de um pensamento reflexivo, voltado à cidadania, compreendendo os alunos enquanto sujeitos históricos no processo de mudança da sociedade. O trabalho de campo é uma aproximação com a realidade, demonstrando que tudo está ligado a tudo, e é através do que o aluno tem de disponível que o ensino e a aprendizagem têm significado e maior possibilidade de serem construídos com efetividade. Nesse sentido, o trabalho de campo se posiciona enquanto elemento de desafio sobre os sujeitos, pressionando-os a agir no espaço geográfico de maneira competente.

Palavras-chave


Jardins botânicos. Educação ao ar livre. Ensino de Geografia.

Texto completo:

PDF

Referências


AB’SÁBER, Aziz Nacib. Do Código Florestal para o Código da Biodiversidade. Biota Neotrop, v. 10, n. 4, 2010.

BEAMES, Simon; ROSS, Hamish. Journeys outside the classroom. Journal of Adventure Education and Outdoor Learning, v. 10, n. 2, p. 95-109, Dec. 2010.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 339, de 25 de setembro de 2003.

CASTELLAR, Sonia Maria Vanzella et al. Jogos e resolução de problemas para o entendimento do espaço geográfico no ensino de Geografia. In: CALLAI, Helena Copetti (Org.). Educação Geográfica: reflexão e prática. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos. E agora, como fica o ensino da Geografia com a globalização? Cadernos do Aplicação, Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Colégio de Aplicação, v. 9, n. 1/2, 1996.

CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos. Para entender a necessidade de práticas prazerosas no ensino de geografia na pós-modernidade. In:

CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos; KAERCHER, Nestor André; REGO, Nelson. Geografia: práticas pedagógicas para o ensino médio. Porto Alegre: Artmed, 2007.

CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos. Espaço Geográfico escola e os seus arredores – descobertas e aprendizagens. In: CALLAI, Helena Copetti (Org.). Educação Geográfica: reflexão e prática. Ijuí: Ed. Unijuí, 2011.

CALLAI, Helena Copetti. Estudar o lugar para compreender o mundo. In: CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos. Ensino de Geografia: práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2009.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. São Paulo: Contexto, 2008.

CAVALCANTI, Lana. Geografia e práticas de ensino. Goiânia: Alternativa, 2002.

CAVALCANTI, Lana. A Geografia Escolar e a Sociedade Brasileira Contemporânea. In: TONINI, Ivaine Maria et al. (Orgs.). O ensino de geografia e suas composições curriculares. Porto Alegre: UFRGS, 2011.

COSTELLA, Roselane Zordan. O significado da construção do conhecimento geográfico gerado por vivências e por representações espaciais. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências, UFRGS, Porto Alegre, 2008.

COSTELLA, Roselane Zordan. Em que momento um aluno aprende geografia. In: CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos; KAERCHER, Nestor André; REGO, Nelson. Geografia: práticas pedagógicas para o ensino médio. Porto Alegre: Penso, 2011. v. 2.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRANCO, Sérgio Roberto Kieling. Piaget e a Dialética. In: BECKER, Fernando; FRANCO, Sérgio (Orgs.). Revisitando Piaget. Porto Alegre: Mediação, 1998.

FREINET, Célestin. Pedagogia do bom senso. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011a.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011b.

FUNDAÇÃO ZOOBOTÂNICA DO RIO GRANDE SUL. Jardim Botânico de Porto Alegre. Plano Diretor do Jardim Botânico de Porto Alegre. Porto Alegre: 2004.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

KAERCHER, Nestor André. Ler e escrever a geografia para dizer a sua palavra e construir o seu espaço. In: NEVES, Conceição Bitencourt;

SOUZA, Jusamara Vieira; SCHAFFER, Neiva Otero; GUEDES; Paulo Coimbra; KLUSENER, Renita. Ler e escrever: compromisso de todas as áreas. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

KAERCHER, Nestor André. Práticas geográficas para lerpensar o mundo, converentendersar com o outro e entenderscobrir a si mesmo. In: CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos; KAERCHER, Nestor André; REGO, Nelson. Geografia: Práticas pedagógicas para o ensino médio. Porto Alegre: Artmed, 2007.

MACIEL, Caio Augusto Amorim. Morfologia da paisagem e imaginário geográfico: uma encruzilhada onto-gnoseológica. Revista Geographia, Niterói, Universidade Federal Fluminense, a. 3, n. 6, p. 1-12, 2001.

MAURICE-NAVILLE, Danielle; MONTANGERO, Jacques. Piaget ou a inteligência em evolução. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

MORIN, Edgar. Ciência com Consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

MORIN, Edgar. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

OLIVEIRA, Simone Santos de; PORTUGAL, Jussara Fraga. O ensino da Geo(Carto)grafia: práticas com o desenho numa proposta interdisciplinar. In: PORTUGAL, Jussara Fraga; CHAIGAR, Vânia Alves Martins. (Org.). Cinema, literatura e outras linguagens no ensino de Geografia. Curitiba: CRV, 2012, v. 01, p. 185-212.

PEIXOTO, Ariane Luna; GUEDES-BRUNI, Rejan R. Jardins Botânicos. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 62, n. 1, 2010. Disponível em: http://www.cienciaecultura.bus.br - Acesso em: 22 dez. 2012.

PIAGET, Jean. A epistemologia genética. São Paulo: Abril Cultural, 1978.

PIAGET, Jean. Psicologia da inteligência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1983.

PIAGET, Jean. O nascimento da inteligência na criança. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib. O conceito de estudo do meio transforma-se... em tempos diferentes, em escolas diferentes, com professores diferentes. In: VESENTINI, José William (Org.). O ensino de Geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004.

PONTUSCHKA, Nídia Nacib et al. Para ensinar e aprender Geografia. São Paulo: Cortez, 2009.

SABINO, Fernando. O encontro marcado. Rio de Janeiro: Record, 2008.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Ed. da USP, 2009.

SANTOS, Milton. Por uma Geografia Nova: da crítica da Geografia a uma Geografia crítica. 6. ed. São Paulo: Ed. da USP, 2012.

SCHAFFER, Neiva Otero. Ler a paisagem, o mapa, o livro... Escrever nas linguagens da geografia. In: NEVES, Conceição Bitencourt;

SOUZA, Jusamara Vieira; SCHAFFER, Neiva Otero; GUEDES; Paulo Coimbra; KLUSENER, Renita. Ler e escrever: compromisso de todas as áreas. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2003.

SEGAWA, Hugo. Ao amor do público: jardins no Brasil. São Paulo: Studio Nobel/FAPESP, 1996.

SERPA, Ângelo. Parque público e valorização imobiliária nas cidades contemporâneas: tendências recentes na França e no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPUR (Associação Nacional de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional), X., 2003, Belo Horizonte. CD-ROM – X Encontro Nacional da ANPUR: Encruzilhadas do Planejamento – Repensando Teorias e Práticas. Belo Horizonte: ANPUR/UFMG, 2003. v. 1. p. 1-15.

SERPA, Ângelo. Espaço público e acessibilidade: notas para uma abordagem geográfica. GEOUSP – Espaço e Tempo, São Paulo,

n. 15, p. 21-37, 2004.

VERDUM, Roberto; MAZZINI, Luis Fernando Fontoura. Temáticas rurais: do local ao regional. In: Planejamento e gestão para o desenvolvimento rural da SEAD/UFRGS. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2009.

VESENTINI, José William. Realidades e perspectivas do ensino de Geografia no Brasil. In: VESENTINI, José William (Org.). O ensino de Geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/2179-8435.2014.2.17207

>

e-ISSN: 2179-8435

*********************************

Avaliação do Qualis CAPES - 2016

ÁREA CAPES - Educação

CLASSIFICAÇÃO - B2

ÁREA CAPES – Ensino

CLASSIFICAÇÃO – B1


Indexado em:
 

REDIB 

 *********************************

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS