A política a partir das margens

  • Ângela Cristina Salgueiro Marques Universidade Federal de Minas Gerais
  • Simone Maria Rocha Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Cidadãos comuns, Política, Comunicação, Grupos de discussão

Resumo

Este artigo tem como objetivo propor um percurso metodológico que visa aproximar a comunicação da política ao revelar como cidadãos comuns, freqüentemente ignorados pelos processos políticos, acionam e articulam diferentes discursos quando compelidos a se posicionarem diante de questões que afetam seu cotidiano. De modo a evidenciar empiricamente nossos propósitos realizamos oito grupos de discussão com mulheres pobres beneficiadas pelo Programa Bolsa-Família nas cidades de Campinas e Belo Horizonte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ângela Cristina Salgueiro Marques, Universidade Federal de Minas Gerais
Professora Adjunta do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais. Doutora em Comunicação Social pela UFMG (2007) e mestre em Comunicação Social pela mesma instituição. Realizou pós-doutorado em Comunicação e em Ciências Sociais na cidade de Grenoble (França), onde atuou junto a dois grupos de pesquisa: o Groupe de Recherche sur les Enjeux de la Communication (Institut de Communication et Medias - Université Stendhal) e o Groupe de Recherche en Sciences Sociales sur lAmérique Latine (MSH-Alpes, Université Pierre Mendes France). Foi professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero. 
Simone Maria Rocha, Universidade Federal de Minas Gerais
É professora Associada do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais onde realizou seu estágio pós-doutoral (2005). Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003), mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1999) e graduada em Sociologia por esta mesma instituição (1997). Graduada em Relações Públicas pela Pontifícia Universidade Católicas de Minas Gerais (1994).

Referências

ALDÉ, Alessandra. A Construção da Política: cidadão comum, mídia e atitude política. Tese de Doutorado em Ciência Política, construída junto ao IUPERJ, 2001.

ANDERSON, Joel; HONNETH, Axel. “Autonomy, Vulnerability, Recognition, and Justice”. In: CHRISTMAN, John; ANDERSON, Joel (eds.). Autonomy and the Challenges to Liberalism: New Essays. Cambridge: Cambridge University , 2005, pp. 127–149.

BARKER, Chris. Televisión, globalización e identidades culturales. Trad. Bernardo Moreno Carrillo. Barcelona: Paidós, 2003.

BENHABIB, Seyla (ed.). Democracy and Difference – contesting the boundaries of the political. Princeton: Princeton University Press,1996.

BENNETT, Stephen; FLICKINGER, Richard; RHINE, Staci. “Political Talk Over Here, Over There, Over Time”. In: British Journal of Political Science, 2000, v.30, pp.99–119.

BERTRAND, Jane; BROWN, Judith; WARD, Victoria. “Techniques for analyzing focus group data”. In: Evaluation Review, v.16, n.2, April 1992, pp.198–209.

BRYMAN, Alan. “Focus Groups”. In: Social Research Methods. Oxford: Oxford University Press, 2001, pp. 335–351.

BOHMAN, J. Public Deliberation: pluralism, complexity, and democracy. Massachusetts: Mit Press, 1996.

_____. “Deliberative Democracy and Effective Social Freedom: capabilities, resources, and opportunities”. In: BOHMAN, James; REHG, William (eds.). Deliberative Democracy: essays on reason and politics. Cambridge: MIT, 1997, pp.321–348.

BOURDIEU, Pierre (ed.). “L’espace des points de vue”, in: La Misère du Monde. Paris: Seuil, 1993.

CALDEIRA, Teresa Pires do Rio. A Política dos Outros: o cotidiano dos moradores da periferia e o que pensam do poder e dos poderosos. São Paulo: Brasiliense, 1984.

CAREY, Martha Ann. “The group effect in focus groups: planning, implementing, and interpreting focus groups research”. In: MORSE, Janice (ed.). Critical Issues in Qualitative Research Methods.London: Sage, 1994, pp.224–241.

CONOVER, Pamela; SEARING, Donald; CREWE, Ivor. “The Deliberative Potential of Political Discussion”. In: British Journal of Political Science, 2002, v.32, pp.21–62.

CONOVER, Pamela; FELDMAN, Stanley. “How people organize the political world”. In: American Journal of Political Science, v.28, 1984, pp.95–126.

COOKE, Maeve. “A space of one’s own: autonomy, privacy, liberty”. In: Philosophy & Social Criticism, v.25, n.1,1999, pp.23–53.

DUCHESNE, Sophie; HAEGEL, Florence. “La polititisation des discussions, au croisement des logiques de specialisation et de conflictualisation”. In: Revue française de science politique, v.54, n.6, décembre 2004, pp. 877–909.

ELIASOPH, Nina. “Making a Fragile Public: a talk- centered study of citizenship and power”. In: Sociological Theory, v.14, n.3, 1996, pp.262–89.

EVANGELISTA, João Emanuel. “As classes subalternas e o mundo da política: senso comum e bom senso na recepção e decodificação do HGPE nas eleições de 2004”. Texto apresentado no GT Mídia e Eleições do I Congresso Anual da Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação e Política, realizado na Universidade Federal da Bahia, 2006.

FELTRAN, Gabriel de Santis. Desvelar a política na periferia: histórias de movimentos sociais em São Paulo. São Paulo: Associação Editorial Humanitas/FAPESP, 2005.

FERRAZ, Ernani. “Recepção Universitária: um estudo do Jornal Nacional”, Alceu, v.5, n.10, jan./jun. 2005, pp.201–214.

FIGUEIREDO, Rubens (org.). Marketing Político e persuasão eleitoral. São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000.

FRASER, Nancy. “Rethinking the Public Sphere: a contribution to the critique of actually existing democracy”. In: CALHOUN, Craig (ed.). Habermas and the Public Sphere. Cambridge: MIT Press,1992, pp. 109–142.

GAMSON, William. Talking Politics. Cambridge: Cambridge University Press, 1992.

GOMES, Wilson. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo : Paulos, 2004.

GOODIN, Robert. “Talking politics: perils and promises”. In: European Journal of Political Research, v.45, 2006, pp.235–261.

HABERMAS, Jürgen. Mudança Estrutural da Esfera Pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro,1984.

_____. Direito e Democracia: entre facticidade e validade. Vol II. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

HONNETH, Axel. The struggle for recognition: the moral grammar of social conflicts. Cambridge: MIT Press, 1995.

KINGFISHER, Catherine P. “Women on welfare: conversational sites of acquiescence and dissent”. In: Discourse & Society, v.7, n.4,1996, pp. 531–557.

KITZINGER, Jenny. “The methodology of focus groups: the importance of interaction between research participants”. In: Sociology of Health and Illness, v.16, n.1, 1994, pp.103– 121.

KITZINGER, Jenny and FARQUHAR, Clare. “The analytical potential of sensitive moments in focus group discussions”. In: BARBOUR, R. and KITZINGER, J. (eds.). Developing Focus Group Research: Politics, Theory and Practice. London: Sage, 1999, pp.156–72.

LaPASTINA, Antônio. The telenovela way of knowledge: an ethnographic reception study among rural viewers in Brazil. Tese de Doutorado, University of Texas, Austin, 1999.

LAZARUS, Sylvain. “Anthropologie ouvrière et enquêtes d’usine : état des lieux et problématique”, Revue Ethnologie Française, n.3, 2001.

LETELIER, Celinda Lilian. “Notas metodológicas: entre os grupos de conversação (group discussion) e as intervenções focalizadas (focus groups)”. In: Política e Trabalho, n.12, setembro 1996, pp. 164–174.

LUCAS, João Inácio Pires; FERRARI, Gabriela Maria. “Universo Político da Juventude no Início do Século XXI”. Trabalho apresentado no V Simpósio de Ciência e Tecnologia da UCS, Caxias do Sul, 2004.

LUNT, Peter; LIVINGSTONE, Sonia. “Rethinking the focus groups in media and communication research”. In: Journal of Communication, v.46, n.2, 1996, pp.79–98.

MAGALHÃES, Raul Francisco; VEIGA, Luciana Fernandes. “Manipulações cognitivas da política: o eleitor comum diante da campanha presidencial de 1998.” In: FIGUEIREDO, Rubens (org.). Marketing Político e persuasão eleitoral. São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000, pp.205– 231.

MAIA, Rousiley Celi Moreira. “Dos Dilemas da Visibilidade Midiática para a Deliberação Pública”. In: LEMOS, André et al. (orgs.). Livro da XII Compós : Mídia.br. Porto Alegre : Sulina, 2004, pp.9–38.

MANSBRIDGE, Jane. “Everyday Talk in Deliberative System”. In: MACEDO, Stephen (ed.). Deliberative Politics: essays on democracy and disagreement. Oxford: Oxford University Press, 1999, pp.211–239.

MARQUES, Ângela. “Dimensões da Autonomia: o programa bolsa-família no discurso midiático e na fala das beneficiárias”. In: Contracampo, Niterói, v.14, 1o semestre de 2006, pp.126–162

MARQUES, Ângela; ROCHA, Simone. “A produção de sentido nos contextos de recepção: em foco o grupo focal”. In: Fronteiras, vol. VIII, n. 1, jan./abr. 2006, pp.38–53.

MEYERS, Greg. “Displaying opinions: topics and disagreement in focus groups”. In: Language in Society, v.27, 1998, pp. 85–111.

MORGAN, David. Focus Groups as qualitative research. London: Sage, 1997.

_____. “Focus Groups”. In: Annual Review of Sociology, v.22, 1996, pp. 129–152.

MUTZ, Diana e MONDAK, Jeffery. “The Workplace as a context for crosscutting political discourse”. In: Journal of Politics, v.68, 2006, pp.140–155.

NEUMAN, Russell; JUST, Marion; CRIGLER, Ann. Common Knowledge. News and the construction of political meaning. Chicago: The University of Chicago Press, 1992.

PAUGAM, Serge. La disqualification sociale: essai sur la nouvelle pauvreté. Paris: PUF, 1993.

PORTO, Mauro. Media Framing and Citizen Competence: television and audiences interpretations of politics in Brazil. Tese de Doutorado, University of California, San Diego, 2001.

_____. “Telenovelas e Controvérsias Políticas: interpretações da audiência sobre Terra Nostra.” In: FRANÇA, Vera Veiga et al. (orgs.). Estudos de Comunicação. Livro do XI Compós. Porto Alegre: Brasil, 2003, pp.104– 124.

RANCIÈRE, Jacques. « Dix thèses sur la politique ». In: Aux Bords du Politique. Paris: Gallimard, 1998, pp.221–254.

RIBEIRO, Gustavo César de Macedo. “Cultura Política e visão de mundo na recepção do horário eleitoral nas eleições municipais em Natal – 2004”. Texto apresentado no XII Encontro de Ciências Sociais Norte- Nordeste – CISO, 2005, Belém/PA.

REIS, Roberto Alves e MAIA, Rousiley. “Do pessoal ao político-legal: estratégias do jornalismo para enquadrar os movimentos gays”. In: Revista Famecos, n. 30, 2006, pp. 46–61.

ROCHA, Simone Maria. “Televisão, mundo da vida e mobilidade simbólica: a favela e seus moradores na visão de adolescentes”. Texto apresentado na 3a. Jornada de Comunicação e Democracia entre os Grupos de Pesquisa em Mídia e Esfera Pública (PPGCom/ UFMG) e Comunicação e Democracia (PPGCom/UFBA). FACOM/UFBA, Salvador, 24 e 25 de maio de 2006.

TELLES, Vera da Silva. “Pobreza e cidadania: figurações da questão social no Brasil Moderno”. In: ———. Direitos Sociais: afinal do que se trata? Belo Horizonte: Ed.UFMG, 1999, pp.79–134.

WARR, Deborah. “It was fun...but we don’t usually talk about these things. Analyzing sociable interactions in focus groups”. In: Qualitative Inquiry, 2005, v.11, n.2, pp.200–225.

WEST, Candace. “Women’s competence in conversation”. In: Discourse & Society, v.6, n. 1, 1995, pp. 107–131.

WEST, Mark; GASTIL, John. “Deliberation at the margins: participant accounts of face-to-face public deliberation at the 1999–2000 World trade protests in Seatle and Prague”, Qualitative Research Reports in Communication, v.5, 2004, p.1–7.

WEY, Beatriz. “A juducialização da política e das relações sociais mediadas pelos telejornais: análise da emissão e recepção da informação”. Texto apresentado no XXVI Encontro Anual da ANPOCS, 2003.

WYATT, Robert; KATZ, Elihu; KIM, Joohan. “Bridging the Spheres: political and personal conversation in public and private spaces”. In: Journal of Communication, v.50, Winter 2000, pp.71–92.

VEIGA, Luciana; GONDIM, Sônia M. Guedes. “A utilização de métodos qualitativos na Ciência Política e no Marketing Político”, Opinião Pública, v.VII, n.1, 2001, pp.1–15.

VEIGA, Luciana. “Em busca das razões para o voto: o uso que o eleitor faz da propaganda política”. In: Contracampo, v.7, 2002, pp.183– 208.

Publicado
2008-04-14
Como Citar
Marques, Ângela C. S., & Rocha, S. M. (2008). A política a partir das margens. Revista FAMECOS, 14(32), 105-117. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2007.32.3422
Seção
Significações Narrativas