Atentado em looping: uma palavra que aciona uma imagem

  • Ana Paula da Rosa Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos. Linha de Pesquisa Midiatização e Processos Sociais.
Palavras-chave: Midiatização, imagens, atentados

Resumo

Este artigo parte da palavra atentado para tratar das imagens simbólicas construídas pela midiatização. Com os recentes acontecimentos na França envolvendo o jornal Charlie Hebdo e com a divulgação de vídeos pelo grupo Estado Islâmico, questiona-se qual o significado que a palavra atentado convoca? Adota-se a premissa de que o imaginário coletivo é acionado por fenômenos midiáticos toda vez que um atentado ocorre pelo mundo. Então, é possível dizer que há uma figura recorrente, partilhada socialmente, no que se refere à cristalização da imagem da palavra atentado? Assim, este artigo se organiza em três etapas: a) as noções conceituais; b) o contexto midiático de aparecimento/reaparecimento de imagens e c) a articulação dos atentados com a ideia de imagem totêmica pela circulação. A hipótese de base é de que a imagem do 11 de setembro é a figura aderente, convocada seja pelo jornalismo ou por atores sociais de modo a manter uma ligação com o imaginário coletivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula da Rosa, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos. Linha de Pesquisa Midiatização e Processos Sociais.
Ana Paula da Rosa é jornalista, doutora em Ciências da Comunicação pela Unisinos, mestre em Comunicação e Linguagens pela Universidade Tuiuti do Paraná. Atualmente é docente no PPG em Ciências da Comunicação da Unisinos na linha de pesquisa Midiatização e Processos Sociais onde se dedica a investigar a circulação das imagens. É vice- líder do Grupo de Pesquisa Epistecom na mesma instituição.

Referências

ARAUJO, Denize (org). Imagem (I.R.) Realidade: comunicação e cibermídia. Porto Alegre: Sulina, 2006.

BAITELLO JUNIOR, Norval. O animal que parou os relógios: ensaios sobre comunicação, cultura e mídia. São Paulo: Annablume, 1999, reimpressão 2003.

______. A era da iconofagia: ensaios de comunicação e cultura. São Paulo: Hacker Editores, 2005.

________. A serpente, a maça e o holograma: esboços para uma Teoria da Mídia. São Paulo: Paulus, 2010.

BAITELLO JUNIOR, Norval; CONTRERA, Malena. Na selva das imagens:

Algumas contribuições para uma teoria da imagem na esfera das ciências da comunicação. Revista Significação, v. 33, n. 25, São Paulo, Editora USP, 2006.

BRAGA, José Luiz; FERREIRA, Jairo; FAUSTO NETO, Antônio; GOMES, Pedro Gilberto (orgs). Dez perguntas para a produção de conhecimento em comunicação. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2013.

BRAGA, José Luiz. Circuitos versus campos sociais. IN: JANOTTI JUNIOR, Jeder; MATTOS, Maria Angela; JACKS, Nilda (orgs) Mediação & midiatização. Salvador: Edufba: Brasília: Compós, 2012.

BELTING, Hans. Likeness and presence:a history of the image before the era of art. Chicago, London: The University of Chicago Press, 1994.

______. Pour une anthropologie dês images. Paris: Gallimard, 2004.

BYSTRINA, Ivan. Tópicos de Semiótica da cultura. São Paulo: CISC, 1995.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 15ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

CALVINO, Ítalo. Seis propostas para o próximo milênio: lições americanas. 2ª edição. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

CASSIRER, Ernst. Ensaio sobre o homem. Uma introdução a uma Filosofia da Cultura Humana. Ed Martins Fontes: São Paulo, 1994.

______. A filosofia das formas simbólicas. Vol II – O pensamento mítico. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CEMIN, Arneide. Entre o cristal e a fumaça: afinal o que é imaginário? Presença Revista de Cultura e Meio Ambiente. Porto Velho, Fundação Universidade Federal de Rondônia v. 5, no 14. Dez./1998.

DURAND, GILBERT. A imaginação simbólica. São Paulo: Cultrix/Edusp, 1998.

______. Estruturas antropológicas do imaginário: introdução e arquetipologia. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

FAUSTO NETO, Antônio. A midiatização jornalística do dinheiro apreendido: das fotos furtadas à fita leitora. Disponível em: www.compos.org.br/biblioteca 245pdf Acesso em: 20 jul. 2008.

FERREIRA, Jairo. Midiatização: dispositivos, processos sociais e de comunicação. Revista E-Compós, Brasília, v. 10, p. 1-15, 2007.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

______. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. Organizado por Rafael Cardoso. São Paulo: Cosac Naify,2007.

______. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

JORON, Phillipe. Alteridade simbólica e construção marginal da realidade. IN: Imagem ( I.R.) Realidade: comunicação e cibermídia. Porto Alegre: Sulina, 2006. p. 290-305.

HJAVARD, STIG. Midiatização: conceituando a mudança social e cultural. Revista Matrizes, São Paulo, v. 8, n. 1, p. 21-44, jan/jun. 2014.

KLEIN, Alberto; ROSA, Ana Paula. Atentado em imagens: sincronização e circularidade na mídia. Revista Grhebh, n. 8, jul. 2007.

KLEIN, Alberto. Imagens do culto e imagens da mídia. Porto Alegre: Sulina, 2006.

NÖTH, Winfried. O que as imagens excluem e como o excluído é incluído novamente. Revista Líbero, Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, v. 17, n. 33, p. 21-30, 2014.

SANTAELLA, Lúcia. Imagens são óbvias ou astuciosas. Revista Líbero, Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, v. 17, n. 33, p. 13-18, 2014.

______.; NÖTH, Winfried. Imagem: cognição, semiótica, mídia. São Paulao: Iluminuras, 1997.

PEIRCE, Charles. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2003.

ROSA, Ana Paula da. Imagens-totens: a fixação de símbolos nos processos de midiatização. 2012. 360 f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Programa de Ciências da Comunicação, Unisinos, Porto Alegre, 2012. Disponível em: http://biblioteca.asav.org.br/vinculos/000003/0000033A.pdf

STRAUSS, Lévi. O totemismo hoje. Petrópolis: Vozes, 1975.

VERON, ELISO. Fragmentos de um tecido. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2004.

WULF, Christoph. Imagem e fantasia. 2000. Disponível em:

http://www.cisc.org.br/portal/index.php/biblioteca/viewdownload/4-wulf-christoph/26-imagem-e-fantasia.html Acesso em: 12 dez. 2014.

Publicado
2015-09-08
Como Citar
da Rosa, A. P. (2015). Atentado em looping: uma palavra que aciona uma imagem. Revista FAMECOS, 22(4), 135-154. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2015.4.20992
Seção
Ciências da Comunicação