Profissionalização docente e identidade – a invenção de si

  • Maria Helena Menna Barreto Abrahão

Resumo

O presente artigo trata de pesquisa que aborda, com especial atenção, narrativas e memória como elementos basilares para a construção de histórias de si e do contexto no qual está inserido o sujeito da narração. Na pesquisa intitulada “Profissionalização Docente e Identidade: narrativas na primeira pessoa” eu e o grupo que coordeno, desde 1998, vimos trabalhando com dimensões que dizem respeito à memória, à narrativa, ao conhecimento de si e (re)construção identitária, à natureza tridimensional do tempo da narração, seletividade e reconstrutividade da narrativa, entre outras dimensões. A tese que se defende é a de que a memória do narrador (construtiva/reconstrutiva do significado de experiências singulares) e os instrumentos de análise e interpretação próprios do pesquisador são elementos que se entrelaçam e se complementam para formar uma melhor compreensão das dimensões representativas da realidade estudada, tanto na perspectiva individual do narrador, como na perspectiva social da qual essa individualidade é produto/produtora. Descritores – História de vida; narrativas; investigação-formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Abrahão, M. H. M. B. (2007). Profissionalização docente e identidade – a invenção de si. Educação, 30(4). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/3556
Seção
Outros Temas