Discursos sobre a surdez no Portal do Professor do MEC: desnaturalizando estereótipos e essencializações

Palavras-chave: Surdez. Representação Cultural. Estereótipo.

Resumo

O artigo analisa a representação cultural da surdez nos discursos midiáticos do Portal do Professor do Ministério da Educação (MEC). Este estudo busca, então, identificar os estereótipos e as possíveis essencializações existentes na produção dos docentes. Com base na perspectiva foucaultiana de análise arqueológica do discurso, foram selecionados como arquivo documentos produzidos no “Jornal do Professor”, nos “Vídeos Institucionais” e no “Espaço da aula”. Os resultados revelam que, apesar da heterogeneidade de técnicas subsidiadas pelo Portal, os discursos produzem a surdez de maneira pejorativa e estereotipada, através de terminologias como “falta/limitação”, “mudez/silêncio”, “deficiência auditiva”; enfatizam também o uso da Libras como condição para inclusão. Podemos inferir, portanto, que a representação da surdez nesses discursos continua presa à concepção clínica da deficiência, o que reforça os mitos comuns sobre os surdos. Desse modo, os professores em formação parecem representá-los como sujeitos que possuem identidade fixa, estável, estática e permanente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Flávia Teodoro de Mendonça Oliveira, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO
Doutora em Educação pela universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Professora Adjunta da Faculdade de Educação (FE) da Universidade Federal de Goiás (UFG), Faculdade de Educação.
Clarissa Martins de Araújo, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE

Doutora em Educação pela Université de Toulouse Jean Jaurès - França; Professor Associado IV do Departamento de Psicologia e Orientação Educacionais e do Programa de Pós-Graduação em Educação, da Universidade Federal de Pernambuco. Membro do Grupo Formação de Professor e Profissionalização Docente, DGP/CNPq e do Grupo de Estudos em Formação de Professores e Práticas Inclusivas-GEFOPI.

Referências

ANDRADE, Maria Hilda Ruas; RODRIGUE, Paloma Alinnes

Alves; DOSCHER, Andréa Leão. Deficiência Auditiva: entendendo como se formam os sons e como os captamos. In: Portal do Professor do MEC. Brasília: Ministério da Educação, 2010. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=26594. Acesso em: 14 ago. 2019.

BEHARES, Luis E. Nuevas Corrientes en la Educación del Sordo: de los enfoques clínicos a los culturales”. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria, RS, n. 4, p. 20-52, 1993.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

BIELSCHOWSKY, Carlos Eduardo; PRATA, Carmem Lúcia. Portal do Professor do Brasil. Revista de Educación, Espanha, n. 352, p. 617-637, maio-ago. 2010. Disponível em: http://www.revistaeducacion.educacion.es/re352_experiencias.htm. Acesso em: 08 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras – e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 14 dez. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação do Brasil. Portal Educacional do Professor do Brasil. In: Portal do Professor do MEC. Brasília: Ministério da Educação, [2008?]. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html. Acesso em: 14 dez. 2012.

CARVALHO, Rosita E. Temas em educação especial. Rio de Janeiro: WVA, 1998.

COSTA, Marisa V. Currículo e política cultural. In: COSTA, Marisa V. (org.). O currículo nos limiares do contemporâneo. 4. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005. p. 37-67.

ESPAÇO da aula. In: In: Portal do Professor do MEC. Brasília: Ministério da Educação, [2008?]. Disponível em:

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/espacoDaAula.html. Acesso em: 14 ago. 2019.

ESPECIAL Dia do Professor. Jornal do Professor, ed. 129, Brasília, DF, 14 out. 2016. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/jornal.html. Acesso em: 14 ago. 2019.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

FOUCAULT, Michel. Ordem do discurso. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio, ed. 16, São Paulo: Loyola, 1996.

GARCÍA, Carlos Marcelo. Formação de professores para uma mudança educativa. Lisboa: Porto Editora, 1999.

GUIMARÃES, Selma Sueli Santos; DIAS, Eliana; OLIVEIRA, Lazuíta Goretti. Os Três Porquinhos. Portal do Professor do MEC. Brasília: Ministério da Educação, 2014. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?pagina=espaco%2Fvisualizar_aula&aula=55393&secao=espaco&request_locale=es. Acesso em 14 ago. 2019.

HALL, Stuart. The work of representation. In: HALL, Stuart. (org.). Representation: cultural representations and signifying practices. London: Thousand Oaks, 1997.

LIBRAS na escola. Jornal do Professor , Brasília, DF, ed. 51, Libras na Escola, 22 fev. 2011. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/noticias.html?idEdicao=54&idCategoria=8. Acesso em: 14 ago. 2019.

MANTOAN, Maria Tereza. Inclusão escolar: O que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Moderna, 2005.

MARTINS, Lúcia A. A inclusão escolar do portador da síndrome de down: o que pensam os educadores? Natal: EDUFRN, 2003.

PERLIN, Gladis; MIRANDA, Wilson. Surdos: o narrar e a política. Ponto de Vista: Revista de Educação e Processos Inclusivos, n. 5, Florianópolis, 2003.

QUADROS, Ronice; KARNOPP, Lodenir B. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. São Paulo: ARTMED, 2004.

SCHENINI, Fátima. PIAUÍ incentiva a inclusão em suas escolas. Jornal do Professor, [S. l.], e. 30: Acessibilidade e Inclusão, 26 nov. 2009. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/conteudoJornal.html?request_locale=pt_BR&pagina=jornal%2Fnoticia_interna&pagina=jornal%2Fnoticia_interna&secao=jornal&secao=jornal&idConteudo=887. Acesso em: 14 ago. 2019.

SILVA, Edna Maria da; MEDEIROS, Suzana Maria Brito de. Aprendendo a se comunicar usando as mãos. In: Portal do Professor do MEC. Brasília: Ministério da Educação, 2010. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=24022. Acesso em: 14 ago. 2019.

SILVA, Érica Danielle. Movimentos identitários e políticas de inclusão na mídia: a (d)eficiência em tela. 2010. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós- Graduação em Letras da Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2010.

SKLIAR, Carlos. Perspectivas políticas e pedagógicas da educação bilíngue para surdos. In: SILVA, S.; VIZIM, M. (org.). Educação especial: múltiplas leituras e diferentes significados. Campinas: Mercado das Letras, 2001.

TEIXEIRA, Josina Augusta Tavares; FAGUNDES, Andréa Vassallo. Diferentes leituras para pessoas com necessidades especiais: Braille, Libras e leitura labial. In: Portal do Professor do MEC. Brasília: Ministério da Educação, 2010. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=18686. Acesso em: 14 ago. 2019.

THOMA, Adriana S. O cinema e a flutuação das representações surdas: Que drama se desenrola neste filme? Depende da perspectiva. 2002. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

TOMAZINI, Maria Elisabete A. Expatriação social e segregação institucional da diferença: reflexões. In: BIANCHETTI, L.; FREIRE, I. M. (org.). Um olhar sobre a diferença: interação, trabalho e cidadania. Campinas: Papirus, 1998. p. 111-133.

Publicado
2019-11-06
Como Citar
Oliveira, A. F. T. de M., & Araújo, C. M. de. (2019). Discursos sobre a surdez no Portal do Professor do MEC: desnaturalizando estereótipos e essencializações. Educação, 42(2), 361-371. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2019.2.26815
Seção
Outros Temas