Formação pedagógica de docentes e pós-graduandos no âmbito da Pós-Graduação em Fisiologia no Brasil

Palavras-chave: Fisiologia, Formação de Professores, Pós-Graduação.

Resumo

 Embora a produção científica seja meta prioritária nas políticas públicas para a Pós-Graduação, a atividade profissional dos pós-graduandos envolverá sua atuação como docente. Os objetivos deste estudo foram investigar como ocorre a formação pedagógica dos docentes e pós-graduandos, e identificar a opinião da comunidade acadêmica dos Programas de Pós-Graduação em Fisiologia sobre a qualidade e importância dessa formação. Foram analisadas as respostas de 273 pós-graduandos, 89 docentes e 11 coordenadores a questionários eletrônicos. Os docentes consideram sua formação inicial boa, 67% participaram apenas uma vez ou não participaram de atividades de formação continuada e 95% dos docentes considera satisfatória sua atuação docente. As atividades de formação pedagógica dos pós-graduandos mais citadas foram estágios supervisionados, acompanhamento de professores em disciplinas e auxílio em aulas práticas. A avaliação positiva dos alunos sobre sua formação pedagógica cai de 78% no início do mestrado para 60% no final do doutorado. Conclui-se que a atividade docente e a formação pedagógica dos pós-graduandos parecem ser consideradas importantes, porém há pouca valorização da formação continuada dos docentes. É imprescindível que a comunidade acadêmica faça uma reflexão sobre as prioridades e objetivos da formação no âmbito da Pós-Graduação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Flavia Marques Ribeiro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS.

Doutora em Fisiologia, Professora Titular do Departamento de Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil (UFRGS).

Gislaine Alves de Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Fisiologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, Porto Alegre, RS).

Elaine Turk Faria, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS.

Doutora em Educação; professora titular aposentada da Faculdade de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Brasil (PUCRS) Porto Alegre, RS.

Referências

BOLZAN, D. P. V.; ISAIA, S. M. A. Pedagogia universitária e aprendizagem docente: relações e novos sentidos da professoralidade. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 10, n. 29, p. 13-26, jan./abr. 2010

BRASIL,1996. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 20 nov 2018.

CAPES/PNPG. I Plano Nacional da Pós-Graduação (PNPG). Disponível em: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/I_PNPG.pdf. Acesso em: 20 nov. 2018.

CARDOSO, M. R. G. O professor do Ensino Superior hoje: perspectivas e desafios. Cadernos da Fucamp, Monte Carmelo, v. 15, n. 23, p. 87-106, 2016.

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR, INEP, 2017, Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/sinopses-estatisticas-da-educacao-superior. Acesso em: 12 ago.2018

COLTHORPE, K. L.; ABE, H.; AINSCOUGH, L. How do students deal with difficult physiological knowledge? Advances in Physiology Education, Rockville, v. 42, p. 555–564, 2018.

CORRÊA, G. T; RIBEIRO, V. M. B. A formação pedagógica no Ensino Superior e o papel da pós-graduação stricto sensu. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 39, n. 2, p. 319-334, 2013.

CUNHA, E. R.; DINIZ-PEREIRA, J. E. Docência no Ensino Superior: Uma breve revisão das pesquisas sobre a formação docente e a prática pedagógica do professor universitário. In: LOPES, J. G. S.; MASSI, L. (org.). Aprendizagens da docência no Ensino Superior: desafios e perspectivas da Educação em Ciências. 1.ed. São Paulo: Livraria da Física, 2017. p. 27-52.

ESTRELA, J. M. S.; SIMÕES, A. C.; HESPANHOL, A. C. F. As competências profissionais práticas, dos docentes de disciplinas específicas nos cursos de engenharia. In: COBENGE, Engenharia, múltiplos saberes e atuação, Juiz de Fora, MG, 2014.

FALEIROS, F. et al. Uso de questionário online e divulgação virtual como Estratégia de coleta de dados em estudos científicos. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 25, n. 4, e3880014, 2016.

GIL, A. C. Didática do Ensino Superior. 1.ed. São Paulo: Atlas S.A., 2015.

GRILLO, M. C. et al. A gestão da aula universitária na PUCRS. Porto Alegre: ediPUCRS, 2008.

LOURENÇO, C. D. S.; LIMA, M. C.; NARCISO, E.R.P. Formação pedagógica no Ensino Superior: o que diz a legislação e a literatura em Educação e Administração? Avaliação (Campinas); Sorocaba, v. 21, n. 3, p. 691-717, 2016.

MARTINS, M. M. M. C.; CAVALCANTE, M. M. D. Estágio de docência na formação de pós-graduandos stricto sensu à luz da pedagogia universitária. In: Didática e Prática de Ensino na relação com a Formação de Professores, ENCONTRO NACIONAL DE PRÁTICA DE ENSINO, 17, Editora UECE, Livro 2, 2014.

MICHAEL, J. What makes physiology hard for students to learn? Results of a faculty survey. Advances in Physiology Education, Rockville, v. 31, p.34–40, 2007.

OLIVEIRA, A. R.; MELLO, C. F. Indicadores para a avaliação da produtividade em pesquisa: a opinião dos pesquisadores que concorrem a bolsas do CNPq na área de Biociências. Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v. 11, n. 25, p. 657-678, 2014.

PACHANE, G. G.; PEREIRA, E. M. A. A importância da formação didático-pedagógica e a construção de um novo perfil para docentes universitários. Revista Ibero-Americana de Educación, Madri, v. 35, n. 1, p. 1-13, 2004.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2002 (Coleção Docência em formação, v. 1).

MEC/PNE. Planejando a Próxima Década. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/ Acesso em: nov. 2018.

QUADROS, A. L. et al. Professor de Ensino Superior: o entendimento a partir de narrativas de pós-graduandos em química. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 2, p. 389-402, abr./jun., 2012.

SCHWARTZMAN, S. Por uma Política Científica. In: Ciência, Universidade e Ideologia: A Política do Conhecimento. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2008. p.39-57.

SILVEIRA, H.E. Docência Universitária: Apontamentos e reflexões sobre a formação de professores. In: LOPES, J.G.S; MASSI, L. (org). Aprendizagens da docência no Ensino Superior: desafios e perspectivas da Educação em Ciências. 1.ed. São Paulo: Livraria da Física, 2017. p. 53-68.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional, 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

VALENTE, G. S. C.; VIANA, L. O. O ensino de nível superior no Brasil e as competências docentes: Um olhar reflexivo sobre esta prática. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 6, n. 9, p. 209-226, jul./dez. 2010.

VEIGA, I. P. A. Docência Universitária na Educação Superior. In: SIMPÓSIO INEP, 6., 2005, Brasília, p. 1-11.

VEIGA, I. P. A. Formação de professores para a Educação Superior e a diversidade da docência. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 42, p. 327-342, maio/ago, 2014.

VIEIRA, R. A.; MACIEL, L. S. B. Estágio de docência prescrito pela capes: tensões e desafios. Quaestio, Sorocaba, v. 12, p. 47-64, nov. 2010.

ZABALZA, M.; VITÓRIA, M.I.C. Una cuestión previa:¿Centralidad o marginalidad de la docencia en la Universidad? In: ZABALZA, M.B.; MENTGES, M., VITÓRIA, M.I.C. (org). Engagement na Educação Superior. Porto Alegre: ediPUCRS, 2018. p.135-154.

Publicado
2020-01-20
Como Citar
Ribeiro, M. F. M., de Oliveira, G. A., & Faria, E. T. (2020). Formação pedagógica de docentes e pós-graduandos no âmbito da Pós-Graduação em Fisiologia no Brasil. Educação Por Escrito, 11(1), e32684. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2020.1.32684
Seção
Artigos