Mei-Lai, a menina mestiça do porto interior de Macau, em “A-Chan, a tancareira” (1950), de Henrique de Senna Fernandes (1923-2010)

Palavras-chave: Literatura macaense, Henrique de Senna Fernandes, Narrativa, Mestiçagem, Estigma

Resumo

O objetivo desse estudo é analisar no conto “A-Chan, a tancareira” (1950), de Henrique de Senna Fernandes (1923-2010), a condição de mestiça de Mei-Lai, loira e de olhos claros, filha de um português e de uma chinesa, que nasceu em Macau, no final da Guerra do Pacífico. A mãe da criança foi vendida pelos pais aos 6 anos de idade, para ser escrava doméstica (mui- chai) de uma tirana, que a ofertou à dona de um tancar, uma pequena embarcação de transporte de pessoas e mercadorias, na região do Porto Interior. No bairro flutuante macaense, a serva, frequentemente espancada, aprendeu o duro ofício e foi alforriada pela sua proprietária, de quem herdou o barco. Em 1944, o poder do acaso, cristalizado no pedido de Manuel, marinheiro da canhoneira Macau, para deslocamento pessoal dele, transformou a vida da jovem masculinizada, que tinha braços musculosos e mãos calejadas, mas era de natureza sensível e delicada. A narrativa do escritor macaense, que aborda a difícil situação dos pais e de Mei-Lai, que tinha traços europeus (eurasiana), em uma sociedade taoísta, colonizada por Portugal, será analisada segundo as reflexões sobre a identidade macaense, a mestiçagem e o estigma (Goffman).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Rocha, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza, CE, Brasil.

Doutora em Literatura e Vida Social pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), em Assis, SP, Brasil; Mestre em Artes (Magister Artium) em História e Ciências da Literatura pela Ruprechts-Karl-Universität, em Heidelberg, Alemanha; Professora do PPG Letras da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza, CE, Brasil.

Referências

BATALHA, Graciete N. Glossário do Dialecto Macaense. Coimbra: Instituto de Estudos românicos, 1977.

BOTAS, Jorge. Lancha-Canhoneira “Macau”. In: MACAU ANTIGO. Macau, 10 ago. 2013. Disponível em: http://macauantigo.blogspot.com/2013/08/lancha-canhoneira-macau.html. Acesso em: 23 ago. 2020.

CABRAL, João de Pina; LOURENÇO, Nélson. O Macau Bambu: sobre a identidade étnica macaense e a sucessão das gerações. Administração, v. 6, n. 2, p. 523-558, 1993.

CASTRO, Isabel. Henrique de Senna Fernandes: O miúdo que escrevia romances de amor. In: Tai Chung Pou Domingo. Macau, 30 set. 2007. Disponível em: http://taichungpou.blogspot.com/2007/09/henrique-de-senna-fernandes-os.html. Acesso em: 23 ago. 2020.

ESPADINHA, Maria Antónia N. Elogio acadêmico do Doutor Henrique Rodrigues de Senna Fernandes. Macau, 2008. Disponível em: https://www.um.edu.mo/honorary/2008/2008_hc_citation_Dr_HRSFernandes.pdf. Acesso em: 23 ago. 2020.

ESTÁCIO, António. Na peugada de Henrique R. de Sena Fernandes. [S. I.], 2010. Disponível em: https://docplayer.com.br/72149458-Na-peugada-de-henrique-r-de-sena-fernandes.html. Acesso em: 23 ago. 2020.

GOFFMAN, Erving. Estigma: Notas sobre a manipulação deteriorada. Tradução de Mathias Lambert. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.

HISTÓRIA DE MACAU. In: WIKIPÉDIA: a enciclopédia livre. [San Francisco, CA: Wikimedia Foundation, 2018]. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%-C3%B3ria_de_Macau. Acesso em: 23 ago. 2020.

LUGARINHO, Mário César. Violência e interpretação, leituras da História de Macau. ABRIL: Revista do NEPA/UFF, Niterói, v. 10, p. 37-48, jan./jun. 2018.

MACAU na II Guerra Mundial E As Histórias De Ocupação. In: Blog Crônicas Macaenses. [S. I.], 23 jul. 2014. Disponível em: https://cronicasmacaenses.com/2014/07/23/macau-na-ii-guerra-mundial-e-as-historias-de-ocupacao-complemento-texto-completo. Acesso em: 23 ago. 2020.

OLIVEIRA, Celina Veiga de. O Conto na obra de Henrique de Senna Fernandes. Administração, v. XXIV, n. 93, p. 853-859, 2011. Disponível em: file:///C:/Users/ACER/Downloads/08-Conto%20obra_Celina%20Veiga(853-860)%20(1).pdf. Acesso em: 23 ago. 2020.

RANGEL, Alexandra S. de Senna Fernandes H. Filhos da Terra: A comunidade macaense, ontem e hoje. Dissertação, 2010 (Mestrado em Ciências da Cultura- Especialização em Comunicação e Cultura, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa, Lisboa. Disponível em: ulfl081900_tm.pdf. Acesso em: 19 out. 2021.

RANGEL, Jorge A. H. Macau no ano a guerra do Pacífico-Porto de abrigo ameaçado. In: Jtm. [S. I.], 4 maio 2020. Disponível em: https://jtm.com.mo/opiniao/macau-nos-anos-da-guerra-pacifico-porto-de-abrigo-ameacado. Acesso em: 19 out. 2021.

SEABRA, Leonor D.; MANSO, Maria de Deus B. Escravatura, concubinagem e casamento em Macau: séculos XVI-XVIII. Afro-Ásia, Salvador, n. 49, p. 105-133, 2014.

SENNA FERNANDES, Henrique de. A- Chan, a Tancareira. In: SENNA FERNANDES, Henrique de. Nam van: contos de Macau. Rio de Janeiro: Gryphus; Lisboa, Portugal: Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, 2008. p. 1-12.

SIMAS, Mònica. Identidade e memória no espaço literário de língua portuguesa em Macau. In: GARMES, Hélder (org.). Oriente, engenho e arte: imprensa e literatura de língua portuguesa em Goa, Macau e Timor Leste. São Paulo: Alameda, 2004. p. 134-189.

SIYUAN, Ma. Um olhar português sobre a China: As relações luso-chinesas nas obras de alguns autores portugueses. 2015. Dissertação (Mestrado em Línguas, Literaturas e Culturas) – Departamento de Língua e Culturas da Universidade de Aveiro, Aveiro, Portugal. Disponível em: https://ria.ua.pt/bitstream/10773/14618/1/Tese.pdf. Acesso em: 23 ago. 2020.

YANG, A. Alexander Chung Yuan. O comércio de Cantão (1720-1979). Revista de História, v. 54, n. 107, p. 31-44, 1976. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/78547. Acesso em: 23 ago. 2020.

Publicado
2022-03-08
Como Citar
Rocha, D. (2022). Mei-Lai, a menina mestiça do porto interior de Macau, em “A-Chan, a tancareira” (1950), de Henrique de Senna Fernandes (1923-2010). Navegações, 15(1), e41459. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2022.1.41459
Seção
Ensaios