Pressupostos metodológicos para análise do fenômeno religioso: a contribuição de Angela Ales Bello em diálogo com Husserl e Edith Stein

  • Clélia Peretti Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Palavras-chave: Fenomenologia. Fenomenologia da Religião. Angela Ales Bello. Husserl. Edith Stein.

Resumo

O presente artigo discute os pressupostos metodológicos para o estudo do fenômeno religioso a partir das linhas traçadas por Angela Ales Bello, filósofa italiana, interprete do pensamento de Edmund Husserl e de Edith Stein, em suas várias obras. A tarefa desta pesquisa consiste em compreender como a filosofia fenomenológica pode contribuir para repensar as estruturas internas do sagrado e especificar o papel da Fenomenologia da Religião no aprofundamento da experiência religiosa. Ales Bello, seguindo os passos da fenomenologia husserliana e steiniana, propõe, como ponto inicial para o estudo das religiões, uma análise antropológica. As indicações advindas do método fenomenológico de Husserl e de Edith Stein revelam-se como instrumentos úteis para entrar nos meandros das dimensões sacro-religiosas e para compreender o sentido profundo da experiência religiosa e mística. O conteúdo do artigo deixa transparecer o encontro de Angela Ales Bello com a fenomenologia de Husserl e de Edith Stein, seu “encantamento” pela busca humana da verdade e pelo seu filosofar estritamente entrelaçado com a vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clélia Peretti, Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Clélia Peretti, possui Graduação em Pedagogia pela Libera Università Maria Santíssima Assunta - Roma/Itália (1990); Graduação em Magistério em Ciências Religiosas pelo Pontifício Ateneo Antonianum - Roma/Itália (1997); Licenciatura em Pedagogia pela Universidade do Sagrado Coração - Bauru/SP, Brasil (1998); Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR - 2002). É doutora em Teologia pela Escola Superior de Teologia - EST, São Leopoldo- RS (2009); É Pós-doutora pelo Centro Italiano di Ricerche Fenomenologiche e Pontifícia Universidade Lateranense - Roma (2015). Especialista em Gestão de Escolas pela PUCPR ? (2000) e em Educação a Distância pela Universidade de Brasília ? UnB (2007). É Bacharel em Teologia pela PUCPR (2010). Atuou como Coordenadora do Curso de Língua Italiana no Centro de Cultura PR/SC (1998-2002) e como Assessora de Pastoral na Provincial Centro Sul dos Irmãos Maristas (2003-2005). Foi coordenadora do Curso Normal Superior e de Pedagogia na modalidade a Distância na Faculdade Educacional da Lapa/PR (2005-2008). É professora e pesquisadora no Curso do Bacharelado de Teologia e no Programa de Pós- Graduação em Teologia - PPGT da PUCPR e nos Cursos de Graduação com disciplinas do Eixo Humanístico. Ministra cursos de pós-graduação, palestras e de extensão como professora convidada na área da Teologia e e Educação. É membro do grupo de pesquisa ?Religiosidade e Processos de Subjetivação? e ?Teologia e Bioética? da PUCPR. É membro do NUPPER (Núcleo Paranaense de Pesquisa em Religião).Dedica-se a pesquisa e ao aprofundamento dos seguintes temas: Teologia Prática. Gênero, feminino e feminismos. Fenomenologia e antropologia em Edith Stein e pensadores contemporâneos. Culturas, Interculturalidade, diversidade religiosa, Direitos humanos, Juventudes. Sexualidade. HIV/Aids. Vulnerabilidade e Violência contra a mulher. Relações Familiares e prática de cuidado. Formação de lideranças. Foi membro do Comitê de Ética da PUCPR e atualmente é membro de International Academy of Practical Theology - IAPT- USA, da SOTER e ANTPECRE. 

Referências

ALES BELLO, Angela. A proposito della “philosophia perennis”. Tommaso d’Aquino e E. Husserl nell’interpretazione di E. Stein. In: Sapienza, 27, Napoli 1974. p. 441-451.

______. Che cosa è l’esperienza religiosa? Un’analise fenomenologica. In: ALES BELLO, Angela; GRASSI, Onorato. Pensare l´esperienza religiosa. Milano: Mimesis, 2010.

______. Culture e religioni. Una lettura fenomenologica. Roma, Città Nuova, 1997.

______. Edith Stein o dell’armonia. Esistenza, pensiero, fede. Roma: Studium, 2009.

______. Edith Stein: da E. Husserl a Tommaso d’Aquino, Tomismo e Antitomismo, Memorie domenicane 7, Pistoia 1976. p. 265-276.

______. Fenomenologia e tomismo in E. Stein. Tommaso d’Aquino nella storia del pensiero. In: Atti del Congresso Internazionale: Tommaso d’Aquino nel suo settimo centenario. Napoli: Edizioni Domenicane, 1977. p. 469-479.

______. Husserl. Sul problema di Dio. Roma: Studium, 1985.

______. Il senso del Sacro. Dall’arcaicita ala desacralizzazione. Roma: Castelvecchi, 2014.

______. L´universo nella coscienza. Introduzione alla Fenomenologia: Edmund Husserl, Edtih Stein, Hedwig Conrad-Martius. Pisa: Ediioni ETS, 2007.

ALES BELLO, Angela; MOBEEN, Shahid. Lineamenti di antropologia filosofica. Fenomenologia della religione ed esperienza mística islamica. Roma: Editrice APES, 2012.

CODA, Piero. Il Logos e il nulla. Trinità Religione e Mistica. Roma: Città Nuova, 2003.

DHAVAMONY, Mariasusai. Religione: definizione. In: LATOURELLE, René; FISICHELLA, Rino (Ed.). Dizionario di Teologia Fondamentale. Ed. It. a cura di R. Fisichella. Assis: Cittadella, 1990. p. 919.

FILORAMO, Giovanni, PRANDI, Carlo. Le scienze delle religioni. 3. ed. Brescia: Editrice Morcelliana, 1997.

GHIGI, Nicoletta. La hyletica nella fenomenologia. A proposito di alcuni scritti di Angela Ales Bello. In: MANGANARO, Patrizia.,

FERRI, Riccardo. Gesto e parola. Ricerche sulla Rivelazione, Roma: Città Nuova, 2005. p. 405-425.

______. La rinascita della fenomenologia in Italia. Angela Ales e il centro italiano di ricerche fenomenologiche. In: Segni e Comprensione. Università del Salento (Italy), a. XXIV n.s., n. 70, p. 107-124, 2010. https://doi.org/10.1285/i18285368aXXIVn70p107

MANGANARO, Patrizia. Verso l’Altro. L’esperienza mistica tra interiorità e trascendenza. Roma: Città Nuova, 2002.

REALI, Nicola. Fenomenologia e Teologia. In: LACOSTE, Jean-Yves. Dizionario critico di teologia. Edizioni Italiana a cura di Piero Coda. Roma: Borla-Città Nuova, 2005. p. 559-562.

STEIN, Edith. Essere finito e Essere eterno. Per Una elevazione al senso dell´essere. Roma: Città Nuova, 1988.

______. La struttura della persona umana. Corso di Pedagogia filosofica. Roma: Città Nuova, Edizioni OCD, 2013.

ZAK, Lubomir. Teologia ed epistemologia. Questioni emergenti e prospettive attuali. Per la Filosofia. Filosofia e insegnamento. Anno XXII, n. 64. Maggio-Agosto. Estratto. Instituto Editorial e Poligrafici Internazionali. Pisa. Roma: 2005, p. 74-75.

Publicado
2017-08-31