Novas formas de ser: mídia e Transexualidade a partir de Narrativas de (re) construção Identitária

Palavras-chave: Transexualidade. Representações sociomidiáticas. Identidades de gênero.

Resumo

o texto apresenta uma reflexão sobre a transexualidade: a identificação dos
indivíduos com o gênero oposto ao seu nascimento. Trata-se de uma análise contextual, derivada de uma pesquisa em curso2 à luz dos aportes teóricos alteridade (BHABHA, 2005), identidade (HALL, 2004) e estigmas (GOFFMAN, 1988), atrelada a um movimento empírico que notabiliza as vozes de transexuais masculinos e femininos a partir de suas narrativas (MEDINA, 2003; ALVES, 2008). As interlocuções apontam os tratamentos midiáticos concedidos ao fenômeno sugerindo sensibilidades e subjetividades à revelia de preconceitos que relegam as minorias sexuais ao silenciamento e à invisibilidade social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robéria Nádia Araújo Nascimento, Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, PB

Doutora em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Professora do Programa de Pós-Graduação em Formação de Professores da Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, PB, Brasil.

Referências

ALVES, Nilda. Sobre movimentos das pesquisas nos/dos/com os cotidianos. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de; ALVES, Nilda (org.). Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas: sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2008.

BENTO, Berenice Alves de Melo. O que é transexualidade. São Paulo: Brasiliense, 2008.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005.

BORDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

CECCARELLI, Paulo Roberto. Psicanálise, sexo e gênero: algumas reflexões. In: RIAL, Carmen; PEDRO, Joana Maria; FÁVERO, Silvia Maria (orgs). Diversidades: dimensões de gênero e sexualidade. Santa Catarina: Editora Mulheres, 2010.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Guanabara, 1988.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

LEAL, Bruno Souza; CARVALHO, Carlos Alberto de. Sobre jornalismo e homofobia ou: pensa que é fácil falar? E-compós, Brasília, v. 12, n. 2, maio/ago, 2009. https://doi.org/10.30962/ec.v12i2.214

LOPES, Denílson. Desafios dos estudos gays, lésbicos e transgêneros. Revista Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 63-73, 2004.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho – ensaios sobre sexualidade e Teoria queer, Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

MAFFESOLI, Michel. Elogio da razão sensível. Rio de Janeiro/Petrópolis: Vozes, 2005.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Uma aventura epistemológica. [Entrevista concedida] à Maria Immacolata Vassalo de Lopes. Matrizes, v. 2, n. 2, 2009. https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v2i2p143-162

MEDINA, Cremilda. A arte de tecer o presente: narrativa e cotidiano. São Paulo: Summus, 2003.

SALEIRO, Sandra Palma. Trans Géneros: Uma abordagem sociológica da diversidade de género. Tese. Doutorado em Sociologia. ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, Portugal, 2013.

SANTOS, Boaventura Sousa. Por uma concepção multicultural de direitos humanos. In: SANTOS, Boaventura Sousa (org.). Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismo multicultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

SILVA, Tadeu Tomaz da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tadeu Tomaz da (org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

Publicado
2019-08-23
Como Citar
Nascimento, R. N. A. (2019). Novas formas de ser: mídia e Transexualidade a partir de Narrativas de (re) construção Identitária. Revista FAMECOS, 26(1), e30398. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2019.1.30398
Seção
Mídia e Cultura