Representações Poéticas da Morte nas Narrativas Midiáticas: Um Conto Chinês

Palavras-chave: Representações poéticas da morte, Narrativas midiáticas, Um Conto Chinês

Resumo

Este artigo é parte de uma pesquisa amparada pela FAPESP, com o tema “Representações Poéticas da Morte nas Narrativas Midiáticas”. Busca-se compreender: as representações da morte em narrativas midiáticas; os conceitos de comunicação e incomunicabilidade, em suas relações com a cultura e a consciência da morte; a possibilidade de uma comunicação poética como forma de representação / construção complexa do fenômeno da morte e, entendendo-se o cinema como mídia, as representações da morte contidas nestas narrativas, a partir de seus aspectos poéticos. Utiliza-se: a pesquisa bibliográfica; a exploratória, para delimitação do corpus; a análise das narrativas selecionadas, no caso deste artigo, do filme argentino Um Conto Chinês (2011, Sebastián Borensztein). Com as análises, são desvelados aspectos poéticos nas representações da morte, que podem apontar para a possibilidade de uma comunicação poética, norteadora de nossa hipótese sobre o poético como forma complexa de representação / construção do fenômeno da morte nas narrativas midiáticas. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Míriam Cristina Carlos Silva, Universidade de Sorocaba
Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUCSP. Estágio pós-doutoral pela PUCRS. Professora do Mestrado em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba, UNISO. Colíder do Grupo de Pesquisa em Narrativas Midiáticas – NAMI.

Referências

BAITELLO JÚNIOR, N. As Irmãs Gêmeas: Comunicação e Incomunicação. Tribuna do Norte, 2002.

______. O pensamento sentado: sobre glúteos, cadeiras e imagens. São Leopoldo: Unisinos, 2012.

______. Conferência de abertura do IX Encontro de Pesquisadores em Comunicação e Cultura da UNISO. Sorocaba: Universidade de Sorocaba. 2015.

CHEVALIER, J. e GHEERBRANT, A. Dicionário de símbolos. Rio de Janeiro: José Olympio, 2007.

DANTAS, E. Metáporo e o conceito de comunicação como Acontecimento. Anais do XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. Ouro Preto: Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação,

DRAVET, F. M. e CASTRO e SILVA, G. O pensamento comunicacional mediante o pensamento poético. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2006/resumos/R1592-1.pdf. Acesso em: 23 nov. 2016.

______. A mediação dos saberes e o pensamento poético. Revista Famecos, v. 14, n. 32, p. 71-77, abr. 2007.

FLUSSER, V. O mundo codificado. São Paulo: Cosac & Naify, 2007.

LOTMAN, I. A estrutura do texto artístico. Lisboa: Estampa, 1978.

MARCONDES FILHO, C. Até que ponto, de fato, nos comunicamos? São Paulo: Paulus, 2004.

______. Para entender a comunicação: Contatos antecipados com anova teoria. São Paulo: Paulus, 2008a.

______. Comunicação, uma ciência anexata e contudo rigorosa. In: Comunicação – novo objeto, novas teorias? Teresina: EDUFPI, 2008b.

______. Michel Serres e Os Cinco Sentidos da Comunicação. Revista Novos Olhares, v. 8, n. 16, p. 5 - 19, 2005. Disponível em: http://revistanovosolhares.wordpress.

com/2008/11/06/michel-serres-e-os-cincosentidos-da-comunicacao-de-ciromarcondes-filho/. Acesso em: 28 ago. 2011.

MORIN, E. O homem e a morte. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

SILVA, M. C. C. Comunicação e cultura antropofágicas: mídia, corpo e paisagem na erótico-poética oswaldiana. Porto Alegre / Sorocaba: Sulina / Eduniso, 2007.

______. Contribuições de Iuri Lotman para a Comunicação: sobre a complexidade do signo poético. In: Teorias da Comunicação: trajetórias investigativas.1. ed., Porto Alegre: Edipucrs, 2010.

Publicado
2018-04-07
Como Citar
Silva, M. C. C. (2018). Representações Poéticas da Morte nas Narrativas Midiáticas: Um Conto Chinês. Revista FAMECOS, 25(2), ID27475. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.2.27475
Seção
Cinema