Estruturação da mercadoria das emissoras comerciais sob a convergência: apontamentos para uma economia política da indústria radiofônica

  • Luiz Artur Ferraretto Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Rádio comercial, Mercadoria, Identidade

Resumo

Com base na economia política da comunicação, este artigo identifica as alterações ocorridas, ao longo do tempo, na conformação da mercadoria oferecida pelas emissoras comerciais. Apoia-se na argumentação de Dallas Smythe (1983) a respeito da configuração da audiência como tal e na proposta de periodização da história do rádio brasileiro apresentada em trabalho anterior. Cotejando a proposição do pesquisador canadense com as alterações sofridas pelo meio e pelo sistema capitalista desde a década de 1970, oferece elementos para complementar aquela noção, a saber o papel da identidade da emissora e do relacionamento com a marca. Busca, deste modo, apresentar subsídios para a compreensão do negócio radiofônico na contemporaneidade, quando a convergência passa a predominar como estratégia mercadológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Artur Ferraretto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Departamento de Comunicação Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação

Referências

ADORNO, Theodor Wiesengrund. A indústria cultural. In: COHN, G. (Org.). Comunicação e indústria cultural. 4. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1978, p. 287-295.

ADORNO, Theodor Wiesengrund; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1986.

BRUCK, Mozahir Salomão. Jornalismo radiofônico e vinculação social. São Paulo: Annablume, 2003.

CENTRAL BRASILEIRA DE NOTÍCIAS. Mídia kit. São Paulo, 2014. Disponível em: http:// www.sgr.com.br/web/midiakit/con-midia-kit.aspx? Acesso em: 7 maio 2014.

FERRARETTO, Luiz Artur. Rádio e capitalismo no Brasil: uma abordagem histórica. In: HAUSSEN, Doris Fagundes; BRITTOS, Valério Cruz (Org.). Economia política, comunicação e cultura: aportes teóricos e temas emergentes na agenda política brasileira. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2009. p. 93-112.

______. Uma proposta de periodização para a história do rádio no Brasil. Eptic – Revista de Economia Política das Tecnologias da Informação e Comunicação, Aracaju: Observatório de Economia e Comunicação da Universidade Federal de Sergipe, v. XIV, n. 2, maio-ago. 2012. Disponível em: http://www.seer.ufs.br/index.php/eptic/article/viewFile/418/332. Acesso em: 10 maio 2014.

FERRARETTO, Luiz Artur. A reconfiguração do rádio como negócio: reflexões a respeito das emissoras online. In: LOPES, Ruy Sardinha; BRITTOS, Valério Cruz (Org.). Políticas de comunicação e sociedade. São Paulo: Intercom, 2012. p. 195-221. (Coleção GPs, 2). Disponível em: http://inter-com.org.br/e-book/colecao-gps-2.pdf. Acesso em: 20 abr. 2014.

______. O de lá e o de cá: apontamentos para uma categorização do conteúdo das emissoras comerciais brasileiras com base na influência do rádio dos Estados Unidos. Significação – Revista de Cultura Audiovisual, São Paulo: Universidade de São Paulo, ano 40, n. 39, jan.-jun. 2013, p. 44-79. Disponível em: http://www.usp.br/significacao/pdf/Significacao39_4.pdf. Acesso em: 1 jan. 2014.

______. Da segmentação à convergência, apontamentos a respeito do papel do comunicador de rádio. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 36., 2013, Manaus. Anais... Manaus: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2013. CD-ROM.

FERRARETTO, Luiz Artur; KISCHINHEVSKY, Marcelo. Rádio e convergência: uma abordagem pela economia política da comunicação. Revista Famecos, Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, v. 17, n. 3, p. 172-180, set.-dez. 2010. Disponível em: http://revistasele-tronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/8185/5873. Acesso em: 30 dez. 2013.

KISCHINHEVSKY, Marcelo. Rádio social: mapeando novas práticas interacionais sonoras. Revista Famecos, Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, v. 19, n. 2, p. 410-437, maio-ago. 2012.

MATTELART, Armand; MATTELART, Michèle. Historia de las teorías de la comunicación. Barcelona: Paidós, 1997.

MEDITSCH, Eduardo. O rádio na era da informação: teoria e técnica do novo radiojornalismo. Florianópolis: Insular, 2001.

______. A informação sonora na webmergência: sobre as possibilidades de um radiojornalismo digital na mídia e pós-mídia. In: MAGNONI, Antônio Francisco; CARVALHO, Juliano Maurício de (Org.). O novo rádio: cenários da radiodifusão na era digital. São Paulo: Senac, 2010. p. 203-238.

MEYROWITZ, Joshua. No sense of place: the impact of electronic media on social behavior. Nova Iorque: Oxford University Press, 1989.

MIRANDA, Orlando de (Org.). Para ler Ferdinand Tönnies. São Paulo: Editora da USP, 1995.

MORGADO, Fernando. O futuro do rádio. Observatório de Imprensa. São Paulo: Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, 29 mar. 2011. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/o_futuro_do_radio. Acesso em: 13 abr. 2014.

______. A terceira era do rádio e da TV. Observatório de Imprensa. São Paulo: Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, 27 set. 2011. Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/_a_terceira_era_do_radio_e_da_tv. Acesso em: 13 abr. 2014.

NASCENTES, Antenor. Dicionário de sinônimos. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira: cultura brasileira e indústria cultural. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PAIVA, Vanessa. Uma comunidade de ouvintes: a sociabilidade proporcionada pelo rádio. Geraes – Estudos em Comunicação e Sociabilidade, Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, n. 47, jan./jun. 1995.

PRATA, Nair. A fidelidade do ouvinte de rádio. Conexão, Caxias do Sul, v. 2, n. 3, p. 133-147, 2003.

RICHERS, Raimar. Segmentação de Mercado: uma visão de conjunto. In: RICHERS, Raimar; LIMA, Cecília P. (Org.). Segmentação: opções estratégicas para o mercado brasileiro. São Paulo: Nobel, 1991. p. 13-24.

SINGER, Paul. O capitalismo: sua evolução, sua lógica e sua dinâmica. 5. ed. São Paulo: Moderna, 1987.

SMYTHE, Dallas. Las comunicaciones: agujero negro del marxismo occidental. In: RICHERI, Giuseppe (Org.). La televisión: entre servicio público y negocio. México: Gustavo Gili, 1983. p. 71-103.

WARREN, Steve. Radio: the book. For creative professional programming. 4. ed. Burlington (Massachusetts): Focal Press, 2005.

ZOZZOLI, Jean-Charles Jacques. Marca. In: ENCICLOPÉDIA INTERCOM DE COMUNICAÇÃO. São Paulo: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, 2010. v. 1, p. 781-784. (Dicionário Brasileiro do Conhecimento Comunicacional). CD-ROM.

Publicado
2015-02-03
Como Citar
Ferraretto, L. A. (2015). Estruturação da mercadoria das emissoras comerciais sob a convergência: apontamentos para uma economia política da indústria radiofônica. Revista FAMECOS, 21(3), 943-965. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.18855
Seção
Rádio