Graça, corpo e consciência

  • Maria Cristina Franco Ferraz Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Graça, corpo, dança

Resumo

O artigo visa a investigar o esquivo e deslizante conceito de graça ou graciosidade (Anmut) do corpo, tradicionalmente remetido à dança e ao corpo do bailarino. Para tal, retoma a leitura de um instigante texto de Heinrich von Kleist (1997), intitulado Sobre o teatro de marionetes, articulando-o a certas reflexões de José Gil (2001; 2002) acerca do corpo do bailarino, bem como as de Henri Bergson(2001) sobre o mecânico aplicado ao vivo, fonte do riso e da comicidade. A exploração do tema da graça no movimento do corpo a partir deste texto do início do século XIX permite cernir, de modo extemporâneo, as relações entre graça, consciência e imagem, acrescentando à reflexão sobre o corpo na contemporaneidade o tema oportunamente anacrônico da perda da alma e da graça por efeito de uma consciência que se reflete nos espetacularizados espelhos da imagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Franco Ferraz, Universidade Federal Fluminense
Graduada em Letras (Potuguês/Literatura) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1976), graduada em Didática Especial de Língua Inglesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1977), mestre em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1982), mestre em Filosofia D E A - Universite de Paris I (Pantheon-Sorbonne, 1986), doutora em Filosofia - Universite de Paris I (Pantheon-Sorbonne, 1992), com pós-doutorados no Instituto Max-Planck de História da Ciência (Berlim, 2004) e no Centro de Pesquisa em Literatura e Cultura de Berlim (2007 e 2010). Professora Titular de Teoria da Comunicação da Universidade Federal Fluminense.

Referências

BERGSON, Henri. Oeuvres – Edition do Centenaire. Paris: PUF, 2001.

DAMISCH, Hubert. Théorie du nuage: pour une histoire de la peinture.Paris: Seuil, 1972.

GIL, José. O corpo paradoxal. In:LINS, Daniel e GADELHA, Sylvio (Org.). Nietzsche e Deleuze: que pode o corpo. Rio de Janeiro/Fortaleza: Relume Dumará/Secretaria da Cultura e Desporto do Ceará, 2002.

______. Movimento total: o corpo e a dança. Lisboa: Relógio D’Água, 2001.

HOFFMANN, Ernst Theodor Amadeus. O Homem de areia. Rio de Janeiro: Imago, 1993.

KLEIST, Heinrich von. Sobre o teatro de marionetes (edição bilíngue). Rio de Janeiro: Sette Letras, 1997.

SCHILLER, Friedrich. Textos sobre o belo, o sublime e o trágico. Lisboa: Imprensa Nacional/Casa da Moeda,1997.

Como Citar
Ferraz, M. C. F. (2011). Graça, corpo e consciência. Revista FAMECOS, 18(3), 674-684. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2011.3.10376
Seção
Representação