Inclusão escolar e ressignificação da formação docente: possibilidades e desafios a partir das contribuições de Gadamer

  • Tamara Véras de Bitencourt Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Ana Paula Araújo Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Educação. Inclusão. Formação docente. Abertura ao outro. Hans-Georg Gadamer.

Resumo

O presente artigo é decorrente de um estudo bibliográfico. Tal estudo procurou problematizar a postura antidialógica – decorrente da influência da racionalidade instrumental – que caracteriza a ação de alguns docentes que lidam com os alunos portadores de necessidades especiais. O estudo permite inferir algumas contribuições que o diálogo – na perspectiva gadameriana – pode trazer para a superação dos obstáculos ao diálogo na escola que não favorecem a inclusão escolar e a formação docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tamara Véras de Bitencourt, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Licenciada em Letras, especialista em Psicopedagogia, Mestre em Educação. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da PUCRS
Ana Paula Araújo, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Doutoranda da FACED PUCRS, Mestre em Educação pela PUCRS, Coord. Pedagógica da EMEF Migrantes, Especialista em Supervisão Escolar

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Pedagogia. Brasília, 2006.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria Ministerial nº 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria nº 948, de 09 de outubro de 2007. Disponível em: http://peei.mec.gov.br/arquivos/politica_nacional_educacao_especial.pdf. Acesso em: 10 set. 2013.

CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS: ACESSO E QUALIDADE. Declaração de Salamanca. Salamanca: UNESCO, 1994.

DALBOSCO, Cláudio Almir. Filosofia e formação docente. In: KUIAVA, Evaldo Antônio; SANGALLI, Idalgo José; CARBONARA, Vanderlei. Filosofia, formação docente e cidadania. Ijuí: Ed. Unijuí, 2008.

ESQUINSANI, Valdocir Antonio. “Eles não me entendem!” Reflexões sobre a necessidade do diálogo. In: MUHL, Eldon Henrique; ESQUINSANI, Valdocir, Antonio (Org.). O diálogo ressignificando o cotidiano escolar. Passo Fundo: UPF, 2004.

FLICKINGER, Hans-Georg. A caminho de uma pedagogia hermenêutica. Campinas: Autores Associados, 2010.

GADAMER, Hans-Georg. Verdade e método II: traços fundamentais de uma hermenêutica filosófica. Petrópolis: Vozes, 2010.

GRONDIN, Jean. Hans-Georg Gadamer. Una Biografia. Barcelona, Herder: 2000.

HERMANN, Nadja. Hermenêutica e educação. Rio de Janeiro: DP& A, 2002.

KASSAR, Mônica Carvalho Magalhães. Educação especial no Brasil: desigualdades e desafios no reconhecimento da diversidade. Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 120, p. 833-849, jul.-set. 2012.

LAWN, Chris. Compreender Gadamer. Petrópolis: Vozes, 2007.

PORTILHO, Evelise Maria Labatut; MESQUIDA, Peri; OLIVIER, Cláudio. Da formação de professores à condição de educador. Educação & Linguagem. v. 10, n. 16, p. 173-188, jul.-dez., 2007.

ROZEK, Marlene. As contribuições da hermenêutica de Gadamer para a formação de professores. Educação, v. 36, n. 1, p. 115-120, jan.-abr. 2013.

Publicado
2014-06-26
Como Citar
Bitencourt, T. V. de, & Araújo, A. P. (2014). Inclusão escolar e ressignificação da formação docente: possibilidades e desafios a partir das contribuições de Gadamer. Educação Por Escrito, 5(1), 41-50. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2014.1.16618
Seção
Artigos