A criança e a cidade: contribuições da Geografia da Infância

  • Jader Janer Moreira Lopes Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF e da UFJF
  • Maria Lidia Bueno Fernandes Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UnB
Palavras-chave: Crianças. Infância. Cidades. Geografia da Infância.

Resumo

Este texto aborda as crianças e seus espaços cotidianos, mais especificamente o espaço de suas vidas nas cidades. Dialogando com autores que abordam a interface criança, infâncias e espaços urbanos, busca trazer contribuições da Geografia da Infância para o tema, reconhecendo o espaço como indissociável da vida e refutando a lógica que tem colocado as trajetórias humanas na Terra como caminhos lineares e em sequência temporal cronologicamente concebida. A concepção de espaço geográfico como expressão construída na vida e de onde a vida se origina, abarca o universo infantil e o coloca dentro desse processo dialético. Assim, falar em Geografia da Infância, ler a infância, tendo como viés de entrada esse encontro que o espaço geográfico perrmite, é, para além de um significativo encontro geracional, assumir as crianças com suas potenciais presenças e como sujeitos explícitos de enunciações no espaço e no tempo, inseridas nas dimensões política, simbólica e material das sociedades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jader Janer Moreira Lopes, Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF e da UFJF
Possui graduação em Geografia pela UFJF; doutorado em Educação pela UFF; pós-doutorado na Universidade de Siegen/Alemanha. É professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF e da UFJF. Pesquisa os temas: Geografia da Infância, Educação infantil, Cartografia com crianças.
Maria Lidia Bueno Fernandes, Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UnB
Possui graduação e licenciatura em Geografia pela USP; Magister Artium-M.A. em Etnologia e Psicologia Social pela Ludwig-Maximilians-Universität de Munique/Alemanha; doutorado em Geografia pela USP; pós-doutorado em Geografia da Infância na UFF. É professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UnB. Pesquisa os temas: Geografia e Infância, Educação em contextos culturais específicos; Ensino de Geografia nos anos iniciais da escolarização.

Referências

ABREU, 1997. A evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Iplan, 1997.

AITKEN, Stuart C. Children’s rights: a critical geographic perspective. In: VANDERHOLE, W. et al. Routledge International Handbook of Children’s Rights Studies. London, New York: T&F Routledg, 2015. Disponível em:

<https://books.google.com.br/books?hl=pt-BR&lr=&id=Y6WsBwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PP1&dq=AITKEN,+Stuart+C.+Children%E2%80%99s+rights:+a+critical+geographic+perspective.&ots=KTBXIDgob5&sig=cqsatFRnEXEczN9F_TSPxfkAElM#v=onepage&q=AITKEN%2C%20Stuart%20C.%20Children%E2%80%99s%20rights%3A%20a%20critical%20geographic%20perspective.&f=false>. Acesso em: 24 fev. 2017.

AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. 30. ed. São Paulo: Ática, 1997.

BAKHTIN, Mikail. Questões de literatura e estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 2014.

CLAVAL, Paul. A geografia cultural. Florianópolis: UFSC, 2014.

CLAVAL, Paul. A evolução recente da geografia. Geosul, Florianópolis, v. 18, n. 35, p. 7-25, jan./jun. 2003.

CRULS, Luiz. Relatório Cruls. Brasília: Conselho Editorial do Senado Federal, 2003.

GEHL, Jan. Do chão, onde vivem as pessoas, Brasília é uma merda. Arch daily, 2017. Disponível em: <http://www.archdaily.com.br/br/875009/jan-gehl-do-chao-onde-vivem-as-pessoasbrasilia-e-uma-merda?utm_source=MyArchDaily&utm_medium =book mark-show>. Acesso em: 12 jul. 2017.

HARVEY, David. The right to the city. New Left Review, n. 53, p. 23-40, Sept./Oct. 2008. Disponível em: <https://newleftreview.org/II/53/david-harvey-the-right-to-the-city>. Acesso em: 27 fev. 2017.

IBGE. Atlas do Censo Demográfico: urbanização. IBGE, 2010. Disponível em: <http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv64529_cap6.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2017.

JACOBS, Jane. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

KUBITSCHEK, Juscelino. Por que construí Brasília. Brasília: Senado Federal, 2000.

LÉFÈBVRE, Henri. Lógica formal, lógica dialética, 6. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

LÉFÈBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Moraes, 1991.

LOPES, Jader Janer; FICHTNER, Bernd. O espaço de vida da criança: contribuições dos estudos de Marta Muchow às crianças e suas espacialidades. R. Educ. Públ. Cuiabá, v. 26, n. 63, p. 755-774, set./dez. 2017.

LOPES, Jader Janer; VASCONCELLOS, Tânia. Geografia da Infância. Juiz de Fora: Feme Edições, 2015.

LOPES, Jader Janer; VASCONCELLOS, Tânia. Desenhando conceitos em Geografia da Infância. Disponível em: <http://geografiadainfancia.blogspot.com.br/p/nossas-pesquisas.html>. Acesso em: 15 maio 2017.

MASSEY, Doreen B. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

MORAES, Antônio Carlos. Robert de. Geografia histórica do Brasil: capitalismo, território e periferia. São Paulo: Annablume, 2011.

POMPÉIA, Raul. O Ateneu. 16. ed. São Paulo: Ática, 1996.

PROUT, Alan. Reconsiderando a nova Sociologia da Infância. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n. 141, p. 729-750, set./dez. 2010.

QVORTRUP, Jens. Nove teses sobre a infânica como fenômeno social. Pro-Posições, v. 22, n. 1, p. 199-211, 1983.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SOUSA, Jackeline Corrêa. Ressignificando o lugar: novos sentidos de educação, participação e protagonismo entre crianças e adolescentes da Cidade Estrutural – DF. 2017. 77 f. (Trabalho de Conclusão de Curso) – Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

VESENTINE, José William. A capital da geopolítica. São Paulo: Ática, 1986.

Zinnecker, Jürgen; Schonig, Bruno von (Hrsg.). Martha Muchow, Hans Heinrich Muchow – Der Lebensraum des Großstadtkindes (1935). Bensheim: päd.-extra buchverlag, 1987.

Publicado
2018-09-17
Como Citar
Lopes, J. J. M., & Fernandes, M. L. B. (2018). A criança e a cidade: contribuições da Geografia da Infância. Educação, 41(2), 202-211. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.2.30546
Seção
Dossiê: Infância e cidade: diálogos com a educação