A inteireza do ser como caminho para a constituição do sujeito professor

Palavras-chave: Inteireza do ser. Constituição do sujeito professor. Conversar liberador. Convivência.

Resumo

Neste texto, apresentam-se reflexões acerca da constituição do sujeito professor, tomando como caminho teórico a Matriz Biológico-Cultural da Existência Humana. Parte-se do pressuposto de que essa matriz contém conceitos que permitem compreender as diversas dimensões do viver e do conviver humano. Articulando conceitos desse arcabouço, experiências como pesquisadora implicada e vozes de outros atores que investigam o tema, expressa-se a concepção de inteireza do ser, no sentido de um estado de consciência que permite olhar para si com legitimidade e presença a fim de estar com o outro, em convivência e transformação mútua. Nesse caminho reflexivo, propõem-se alguns princípios que podem desencadear processos internos que permitam a emergência desse estado de inteireza, inspirando-se no conceito do conversar liberador. Argumenta-se, para concluir, que, ao atuar desde um estado de presença e em acoplamento com seus alunos, em espaços de convivência, o professor está educando para a paz, numa dimensão que inclui a espiritualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliana Maria do Sacramento Soares, Universidade de Caxias do Sul

bacharel, licenciada e mestre em Matemática pela Universidade Estadual de Campinas, SP, e doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, SP. Atua como professora e pesquisadora da Universidade de Caxias do Sul, RS onde também é membro do corpo permanente do programa de pós-graduação, mestrado em Educação, na linha educação, linguagem e tecnologia. Participa de projetos de pesquisa em temas relacionados a formação docente no contexto da cultura digital; artefatos digitais e processos educativos e tecnologia digital, cognição e subjetividade, Educação e Cultura de Paz.  

Referências

ANDRADE, Isabel Cristina Feijó. A inteireza do ser: uma perspectiva transdisciplinar na autoformação de educadores. Tese (Doutorado) – Faculdade de Educação da PUCRS, Porto Alegre, 2011.

BOETTCHER, Dulce Marlise; PELLANDA, Nize Maria Campos. Vivências autopoiéticas. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2010.

BRUSTOLIN, Rosane Kohl; SOARES, Eliana Maria do Sacramento. Formação humana dos educadores na era digital: convivência e conversações em grupos focais. In: VII Congresso Internacional de Educação: Profissão docente: há futuro para esse ofício? 2011, São Leopoldo. Anais. Casa Leiria, 2011.

CAPRA, Fritjof et al. Pertencendo ao universo: explorações nas fronteiras da ciência e da espiritualidade. São Paulo: Cultrix, 1991.

CAPRA. Fritjof; LUISI, Pier Luigi. A visão sistêmica da vida: uma concepção unificada e suas implicações filosóficas, políticas, sociais e econômicas. São Paulo: Cultrix, 2014.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a libertação e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

MATURANA, Humberto Romesín. Transformación en la convivencia. Santiago do Chile: Dolmen Ediciones, 2002.

MATURANA, Humberto Romesín; MAGRO, Cristina; GRACIANO, Miriam; VAZ, Nelson (Org.). A ontologia da realidade. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1997.

MATURANA, Humberto Romesín; MAGRO, Cristina; PAREDES, Vitor (Org. e trad.). Cognição, ciência e vida cotidiana. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2001.

MATURANA, Humberto Romesín; DÁVILA, Ximena Yánez. Habitar humano em seis ensaios de biologia-cultural. São Paulo: Palas Athena, 2009.

MATURANA, Humberto Romesín; REZEPKA, Sima Nisis de. Formação humana e capacitação. Petrópolis: Vozes, 2000.

MATURANA, Humberto Romesín; VARELA, Francisco Javier. De máquinas e seres vivos – autopoiese: a organização do vivo. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MATURANA, Humberto Romesín; VARELA, Francisco Javier. Autopoiesis and cognition. Dordrecht: D. Reidel, 1980.

PELLANDA, Nize Maria Campos. Complexidade e invenção de si: rumo a uma integração cósmica. In: SOARES, E. M. S.; RECH, J. (Org.). Educação e espiritualidade: tessituras para construção de uma cultura de paz. Caxias do Sul: Educs, 2016.

SENGE, Peter et al. Presença: propósito humano e o campo do futuro. São Paulo: Cultrix, 2007.

SOARES, Eliana Maria do Sacramento; RECH, Jane. Biologia do conhecer e conversar liberador: inspirações para práticas precursoras de convivência de paz no ambiente escolar. In: SOARES, Eliana Maria do Sacramento; RECH, Jane (Org.). Educação e espiritualidade: tessituras para construção de uma cultura de paz. Caxias do Sul: Educs, 2016.

SOARES, Eliana Maria do Sacramento; VALENTINI, Carla Beatris. Docente na cultura digital: reflexões à luz da biologia do conhecer. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 36 n. 61, p. 326-338, jul.-dez. 2011.

VARELA, Francisco Javier; THOMPSON, Evan; ROSCH, Eleanor. A mente incorporada: ciências cognitivas e experiência humana. Porto Alegre: Artmed, 2003.

WHEATLEY, Margaret. Liderança e a nova ciência: descobrindo ordem num mundo caótico. São Paulo: Cultrix, 2006a.

WHEATLEY, Margaret. Liderança para tempos de incerteza: a descoberta de um novo caminho. São Paulo: Cultrix, 2006b.

Publicado
2018-05-29
Como Citar
Soares, E. M. do S. (2018). A inteireza do ser como caminho para a constituição do sujeito professor. Educação, 41(1), 59-65. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.1.29724
Seção
Dossiê: A construção de profissionalidade: a pessoa em formação