Lazer, bairro e escola no depoimento de jovens protagonistas de violência

  • Luciano Plez de Melo Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP
  • Leila Maria Ferreira Salles Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP
Palavras-chave: Jovens. Inserção social. Escola.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo compreender os modos de inserção social de jovens protagonistas de violência em espaços de estadas cotidianas, como o bairro, os locais de lazer e a escola. Foram realizadas entrevistas focais com dois grupos de jovens matriculados em duas escolas públicas localizadas em bairros da periferia urbana empobrecida de uma cidade do interior de São Paulo e, pelas próprias escolas, considerados como protagonistas de violência. As regularidades discursivas presentes nos depoimentos foram analisadas. Os depoimentos apontaram que os modos de inserção social dos jovens trazem marcas acentuadas que são decorrentes da moradia em um conjunto de bairros que concentra, de acordo com dados do Censo de 2010, 7% da população do município, e que tais marcas adentram todos os locais de estada cotidiana, inclusive a escola. Os jovens, contudo, parecem desconsiderar as determinações externas que configuram as características dos locais que frequentam e as estadas em comum, o que dificulta o estabelecimento de vínculos que favoreçam a sua agregação e resistência às situações que vivem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Plez de Melo, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP
Mestrado em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Doutorando em Educação, UNESP/Rio Claro. Area de investigação: jovens, escola, comunidade.  
Leila Maria Ferreira Salles, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP
Professora livre docente pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, com pós-doutorado no exterior. Professora do Programa de Pós Graduação em Educação, UNESP/Rio Claro. Suas investigações examinam a adolescência e a juventude na sociedade contemporânea, os processos de inserção social de jovens na comunidade, violência e educação. Investiga os processos educativos em periferias urbanas. 

Referências

ABRAMO, H. W. Cenas juvenis: punks e darks no espetáculo urbano. São Paulo: Scritta, Página Aberta, 1994. 172 p.

ABRAMOVAY, M.; ANDRADE, E. R.; ESTEVES, L. G. (org.). Juventudes. Outros olhares para a diversidade. Brasília: UNESCO, 2009. 248 p.

ABRAMOVAY, M., CASTRO, M. G. Jovens em situação de pobreza, vulnerabilidades sociais e violências. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 116, p. 143-176, jul. 2002.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php. Acesso em: 9 fev. 2012.

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011. 348 p.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa, Edições 70, 1988. 225 p.

BAUMAN, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Zahar, 2003. 141 p.

CASTEL, R. A dinâmica dos processos de marginalização: da vulnerabilidade a desfiliação. CADERNO CRH, Salvador, n. 26/27, p. 19-40, jan./dez. 1997.

Disponível em: http://www.cadernocrh.ufba.br. Acesso em: 5 nov. 2002.

CASTEL, R. A discriminação negativa: cidadãos ou autóctones? Petrópolis: Vozes, 2008. 136 p.

CASTEL, R. Las trampas de la exclusión: trabajo y utilidad social. Buenos Aires: Topía, 2004. 87 p.

DAYRELL, J. A Música entra em cena: o rap e o funk na socialização da juventude. Minas Gerais: Editora UFMG, 2005. 303 p.

DAYRELL, J. A escola "faz" as juventudes? Reflexões em torno da socialização juvenil. Educação e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 100, p. 1105-1128, 2007.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php. Acesso em: 5 out. 2011.

GATTI, B. A. Grupo focal na pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília: Liber Livro Editora, 2005. 86 p.

HERSCHMANN, M. O funk e o hip hop invadem a cena. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 2000. 340 p.

KOWARIC, L. Capitalismo e Marginalidade na América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. 187 p.

LOPES, J. R. Exclusão social e controle social: estratégias contemporâneas de redução da sujeiticidade. Psicologia & Sociedade, v. 18, n. 2, p. 13-24, maio/ago. 2006.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/psoc/v18n2/02.pdf. Acesso em: 4 set. 2008.

MAIOLINO, A. L. G.; MANCEBO, D. Análise histórica da desigualdade: marginalidade, segregação e exclusão. Psicol. Soc., Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 14-20, ago. 2005.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php. Acesso em: 4 set. 2008.

PAIS, J. M. A construção sociológica da juventude – alguns contributos. Análise Social, Lisboa, n. 1-2, p. 139-165, 1990.

PEGORARO, J. Notas Sobre los jóvenes portadores de violencia juvenil en el marco de las sociedades posindustriales. Sociologías, Porto Alegre, n. 8, p. 276-317, 2002.

RIBEIRO, M. Exclusão e educação social: conceitos em superfície e fundo. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 155-178, 2006.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php. Acesso em: 20 jan. 2010.

SALLES, L. M. F. Jovens, escola e violência: alguns apontamentos sobre o processo de inclusão e exclusão simbólica. In: SALLES, L. M. F; SILVA. J. M. A. de P. (org.). Jovens, violência e escola: um desafio contemporâneo. São Paulo: UNESP: Cultura Acadêmica, 2010. p. 45-70.

SALLES, L. M. F. Adolescência, escola e cotidiano: um discurso contrastante entre o genérico e o particular. Piracicaba, São Paulo: UNIMEP, 1998. 173 p.

SAWAIA, B. Exclusão ou inclusão perversa? In: SAWAIA, B. (org.). As artimanhas da Exclusão. Analise psicossocial e ética da desigualdade social. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 7-16.

SENNETT, R. Carne e pedra: o corpo e a cidade na civilização ocidental. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2008. 417 p.

SPÓSITO, M. P. Um breve balanço da pesquisa sobre violência escolar no Brasil. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 1, p. 87-103, 2001.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php. Acesso em: 13 abr. 2005.

WACQUANT, L. As Prisões da Miséria. Rio de Janeiro: Zahar, 2001. 174 p.

WACQUANT, L. Punir os pobres: a nova gestão da miséria nos Estados Unidos. 3. ed. Rio de Janeiro: Revan, 2007. 474 p.

YOUNG, J. A sociedade excludente: exclusão social, criminalidade e diferença na modernidade recente. Rio de Janeiro: Revan, 2002. 314 p.

ZALUAR, A. Integração perversa: pobreza e tráfico de drogas. Rio de Janeiro: FGV, 2004. 438 p.

Publicado
2019-05-06
Como Citar
Melo, L. P. de, & Salles, L. M. F. (2019). Lazer, bairro e escola no depoimento de jovens protagonistas de violência. Educação, 42(1), 12-22. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2019.1.26918
Seção
Outros Temas