O ensino de Filosofia da Educação e as noções de bons encontros, acontecimento e superfície

  • Fernanda Mota Universidade Federal do Piauí (UFPI)
Palavras-chave: Filosofia da Educação. Ensino. Bons encontros. Acontecimento. Superfície.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo apresentar algumas considerações sobre as noções de bons encontros, acontecimento e superfície no âmbito da filosofia da educação. Trata-se de uma pesquisa de caráter bibliográfico, fundamentada na
construção de conhecimentos oriundos das contribuições de autores contemporâneos, além de estudos posteriores feitos por estudiosos e pesquisadores sobre as ideias de tais autores. Esse procedimento é necessário porque nem todos os autores trataram sistematicamente do tema em questão, mas apenas abordaram-no esporadicamente em alguns textos. A fundamentação teórica baseia-se em autores como Scruton (2000), Deleuze e Guattari (2010), Deleuze (1992; 2002; 2011), Foucault (2014; 2012; 2012), Pagni (2010; 2011; 2012), dentre outros. Primeiramente, o estudo foca na descrição das três noções mencionadas para, em seguida, apresentar a mútua articulação entre essas noções. O estudo finaliza com a indicação de um caminho alternativo para o ensino da filosofia da educação a partir de uma abordagem combinada das noções de bons encontros, acontecimento e superfície.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Mota, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Professora Adjunta de Filosofia da Educação na Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Centro de Ciências da Educação (CCE).

Departamento de Fundamentos da Educação (DEFE).

Referências

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Aurélio Guerra Neto. São Paulo: Editora 34, 2007. v. 3.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? Tradução Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2010.

DELEUZE, Gilles. Conversações. Tradução Peter Pál Pelbart. São Paulo: Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles. Espinosa: filosofia prática. Tradução Daniel Lins. São Paulo: Escuta, 2002.

DELEUZE, Gilles. Lógica do sentido. Tradução Luiz Roberto Salinas Fortes. São Paulo: Perspectiva, 2011.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. Tradução Márcio Alves da Fonseca e Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

FOUCAULT, Michel. Ética, sexualidade e política. Tradução Elisa Monteiro e Inês Altran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

FOUCAULT, Michel. Michel Foucault entrevistado por Hubert L. Dreyfus e Paul Rabinow. In: DREYFUS, Hubert L.;

RABINOW, Paul. Michel Foucault, uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Tradução Vera Portocarrero e Gilda Gomes Carneiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013. p. 296-327.

FREITAS, Alexandre Simão de. Foucault e a educação: um caso de amor (não) correspondido? In: PAGNI, Pedro Ângelo; BUENO, Sinésio Ferraz; GELAMO, Rodrigo Peloso (Orgs.). Biopolítica, arte de viver e educação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. p. 51-73.

GALLO, Sílvio. Deleuze e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

GALLO, Sílvio. Metodologia do ensino de filosofia. Campinas, SP: Papirus, 2012.

KOHAN, Walter. Subjetivação, Educação e Filosofia. Perspectiva, Florianópolis, v. 18, n. 34, p. 143-158, jul./dez. 2000.

LÓPEZ, Maximiliano Valério. Acontecimento e experiência no trabalho filosófico com crianças. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MACHADO, Roberto. Deleuze e a filosofia. Rio de Janeiro: Graal, 1990.

MOTA, Fernanda Antônia Barbosa da. O ensino da filosofia da educação como arte da superfície. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2013.

MUCHAIL, Salma Tannus. Foucault, mestre do cuidado. São Paulo: Loyola, 2011.

PAGNI, Pedro Ângelo. Um lugar para a experiência e suas linguagens entre os saberes e as práticas escolares: pensar a infância e o acontecimento na práxis educativa. In: PAGNI, Pedro Ângelo; GELAMO, Rodrigo Peloso (Orgs.). Experiência, educação e contemporaneidade. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. p. 15-34.

PAGNI, Pedro Ângelo. Entre a modernidade educacional e o modernismo: um ensaio sobre a possibilidade de uma Filosofia da Educação como arte da superfície. In: SEVERINO, A. J.; ALMEIDA, C. R. S.; LORIERI, M. A. (Orgs.). Perspectivas da Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 2011.

p. 150-166.

PAGNI, Pedro Ângelo. Matizes filosófico-educacionais da formação humana e os desafios da arte de viver. In: PAGNI, Pedro Ângelo; BUENO, Sinésio Ferraz; GELAMO, Rodrigo Peloso (Orgs.). Biopolítica, arte de viver e educação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012. p. 35-50.

SCRUTON, Roger. Espinosa. São Paulo: Edunesp, 2000.

TADEU, Tomaz. A arte do encontro e da composição: Spinoza + currículo + Deleuze. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 27, n. 2, p. 123-130, jul./dez. 2002.

TADEU, Thomaz; KOHAN, Walter. Apresentação – Dossiê “Entre Deleuze e a educação”. In: Revista Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 93, p. 1171-1182, set./dez. 2005.

ZORDAN, Paola. Arte com Nietzsche e Deleuze. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 30, n. 2, p. 261-272, jul./dez. 2005.

Publicado
2018-09-17
Como Citar
Mota, F. (2018). O ensino de Filosofia da Educação e as noções de bons encontros, acontecimento e superfície. Educação, 41(2), 280-288. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.2.26006