Mulheres e violência

  • Hermílio Santos PUCRS
  • Michaela Köttig Frankfurt University of Applied Sciences

Resumo

A literatura sociológica, no Brasil e no exterior, ao discutir o tema da violência em relação a mulheres, o faz quase que exclusivamente acentuando a sua condição de vítimas. De fato, os estudos disponíveis procuram dar conta da situação mais recorrente, ou seja, em que mulheres são vítimas de violência. Contudo, ao acentuar exclusivamente esse aspecto, outras perspectivas do fenômeno da violência ficam inobservados. O dossiê Mulheres e violência pretende contribuir para a análise da participação de mulheres como protagonistas na prática da violência, ainda que tenham igualmente a experiência de vítimas em suas trajetórias. A participação de mulheres em ações violentas se dá em contextos os mais variados, tanto aqueles aos quais podem ser atribuídos uma motivação política, como é o caso de mulheres em grupos neonazistas ou mesmo no contexto da ocupação nazista na Áustria, quanto a ações relacionadas ao tráfico de drogas no Brasil, ou mesmo em práticas violentas no cotidiano em contextos domésticos. O dossiê pretende ampliar os horizontes analíticos, mesmo que a literatura sociológica  não tenha exaurido as investigações sobre o processo de vitimização, como o demonstram dois artigos adicionais publicados neste número da Civitas, em que se discute facetas pouco exploradas na análise do processo em que mulheres são alvo de violência.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-05-19
Como Citar
Santos, H., & Köttig, M. (2016). Mulheres e violência. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 16(1), 5-7. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2016.1.24046
Seção
Apresentação