Grupos de interesse e redes de políticas públicas:uma análise da formulação de política industrial

  • Hermílio Santos

Resumo

Grande parte das análises do processo de formulação de política industrial centra-se quase que exclusivamente no estudo do papel do Estado. Com isso cria-se uma imagem distorcida da realidade, a saber, de que neste processo o Estado é o único ator relevante. Este texto discute a questão apontando para a possibilidade e necessidade de se introduzir uma abordagem alternativa, fundada no estudo de redes de políticas públicas. Apresento os dois principais tipos de rede de políticas: as de tipo neopluralista e aquelas de tipo neocorporatista. O artigo conclui que esta abordagem alternativa por meio do estudo de redes de políticas públicas oferece de fato elementos importantes para a análise do processo de formulação de política industrial, mas até o momento tem sido incapaz de investigar detidamente o papel dos atores envolvidos. O principal objetivo, no entanto, é apresentar uma literatura relevante para a discussão do tema. Palavras-chave: Política industrial; grupos de interesse; redes de políticas; neopluralismo; neocorporatismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2007-05-03
Como Citar
Santos, H. (2007). Grupos de interesse e redes de políticas públicas:uma análise da formulação de política industrial. Civitas - Revista De Ciências Sociais, 2(1), 193-210. https://doi.org/10.15448/1984-7289.2002.1.95