Condições educativas na escola pública e privada de Fortaleza-CE

Palavras-chave: Escola pública, Escola privada, Dualidade educacional, Qualidade na educação

Resumo

Objetivou-se compreender os fatores que influenciaram a transferência de alunos da rede pública para a rede privada de ensino na educação básica do município de Fortaleza-CE. A pesquisa, de abordagem qualitativa, do tipo estudo de caso, foi desenvolvida mediante entrevista semiestruturada com seis mães de alunos que optaram por descontinuar a escolarização dos seus filhos na rede pública de ensino, matriculando-os em uma escola privada na periferia da capital cearense. Os dados coletados foram submetidos à análise de conteúdo, para a qual emergiram três categorias: a) perfil das entrevistadas, que elucidou a baixa condição financeira de suas famílias e dificuldade para custear o ensino privado; b) motivações para a transferência, dentre elas o baixo rendimento na aprendizagem e a falta de qualidade da escola pública; e c) satisfação com a escola privada, decorrente do acompanhamento mais individualizado, maior interação da escola com a família e ensino melhor qualificado. Conclui-se que as precariedades da escola pública fazem com que famílias se sacrifiquem financeiramente para manter seus filhos estudando em escola privada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, CE, Brasil.

Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (UFC), em Fortaleza, CE, Brasil; Pós-doutorada em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, PB, Brasil. Professora da Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza, CE, Brasil. Pesquisadora produtividade CNPq.

Roberta Araújo de Sousa, Instituto Psicopedagógico Raio de Luz, Fortaleza, CE, Brasil.

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza, CE, Brasil. Diretora do Instituto Psicopedagógico Raio de Luz, em Fortaleza, CE, Brasil.

Francisca Genifer Andrade de Sousa, Universidade Estadual do Ceará (UECE), Fortaleza, CE, Brasil.

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza, CE, Brasil. Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE), em Fortaleza, CE, Brasil.

Referências

ABU-EL-HAJ, M. F.; FIALHO, L. M. F. Formação docente e práticas pedagógicas multiculturais críticas. Revista Educação em Questão, [S. l.], v. 57, p. 1-27, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/17109. Acesso em: 9 maio 2020.

ALVES, F. C.; FIALHO, L. M. F. Currículo na educação infantil: O que pensam os professores? Práxis educacional, [S. l.], v. 15, p. 251-272, 2019. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/index. Acesso em: 9 maio 2020.

ALVES, F. C.; FIALHO, L. M. F.; LIMA, M. S. L. Formação em pesquisa para professores da educação básica. Revista Tempos e Espaços em Educação, [S. l.], v. 11, p. 285, 2018. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/index. Acesso em: 9 maio 2020.

ANANIAS, M.; SANTOS, L. R. “Quando o homem sabe ler, escrever e contar, pode, por sua própria individualidade, desenvolver-se e esclarecer-se”: a escolarização de crianças pobres na província da Parahyba do Norte (1855-1866). Educação & Formação, Fortaleza, v. 4, n. 10, p. 66-80, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/453. Acesso em: 9 maio 2020.

ARANHA, M. L de A. História da educação e da pedagogia. São Paulo: Moderna, 1996. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/453. Acesso em: 7 abr. 2020.

ARAÚJO, R. M. B.; ESTEVES, M. M. F. A formação docente, inicial e contínua, para o trabalho com adultos em Portugal: o olhar dos professores. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, n. 4, p. 18-35, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/121/104. Acesso em: 10 out. 2019.

BARBOSA, D. S.; FIALHO, L. M. F.; MACHADO, C. J. S. Educação inclusiva: aspectos históricos, políticos e ideológicos da sua constituição no cenário internacional. Actualidades Investigativas en Educación, [S. l.], v. 18, p. 1-20, 2018. Disponível em: https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/aie/article/view/33213. Acesso em: 9 maio 2020.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2010.

BEGO, A. Políticas públicas e formação de professores sob a perspectiva da racionalidade comunicativa: da ingerência tecnocrata à construção da autonomia profissional. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 3-24, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/98. Acesso em: 21 jan. 2020.

BENCOSTTA, M. L. A. Arquitetura e espaço escolar: reflexões acerca do processo de implantação dos primeiros grupos escolares de Curitiba (1903-1928). Educar em Revista, [S. l.], n. 1, p.103-131. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010440602001000200008&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 7 abr. 2020.

BOSI, A. Dialética da colonização. São Paulo: Schwarcz, 1936.

BRANDENBURG, C.; PEREIRA, A. S. M.; FIALHO, L. M. F. Práticas reflexivas do professor reflexivo: experiências metodológicas entre duas docentes do ensino superior. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades – Rev. Pemo, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 1-16, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpe. Acesso em: 6 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Parecer CEB 022/98; Resolução CEB 1/1999. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: Conselho Nacional de Educação. Câmara da Educação Básica, 1999.

BRITO, V. L. A. O plano nacional de educação e o ingresso dos profissionais do magistério da educação básica. Educação & Sociedade, [S. l.], v. 34, n. 125, p. 1251-1267, 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101 73302013000400012&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 6 abr. 2020.

CARDEIRA, M. C da S.; PARAÍSO, M. A. Dispositivo da antecipação da alfabetização: condições de emergência e contornos atuais. Cadernos de Pesquisa, [S. l.], v. 46, n. 161, p. 846-868, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742016000300846. Acesso em: 4 abr. 2020.

CARVALHO, S. O. C. Formação Docente e Práxis Pedagógica: narrativa de uma professora. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1-13, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3602. Acesso em: 6 abr. 2021.

CASTRO, H. A criança em tribunal: Entre os espaços e a participação. Educação & Formação, Fortaleza, v. 5, n. 13, p. 41-58, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1940. Acesso em: 9 maio 2020.

CORSI, B. R. Relações e conflitos entre crianças na Educação Infantil: o que elas pensam e falam sobre isso.

Educar em Revista, [S. l.], n. 42, p. 279-296, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602011000500018. Acesso em: 7 abr. 2020.

DINARTE, L. D.; CORAZZA, S. Espaço poético como tradução didática: Bachelard e a imagem da casa. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 2, p. 135-148, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/105. Acesso em: 11 abr. 2020.

ESTEVES, P. S. A perspectiva dos estudantes diante da violência que enfraquece as relações intersubjetivas no cotidiano escolar. Educação & Formação, Fortaleza, v. 4, n. 11, p. 60-81, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/227. Acesso em: 9 maio 2020.

FERREIRA FILHO, L. N. O projeto de avaliação diagnóstica da rede pública estadual do Ceará: Análise dos descritores críticos em Matemática. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades – Rev. Pemo, [S. l.], v. 2, n. 3, p. e233622, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3622. Acesso em: 6 nov. 2020.

FIALHO, L. M. F. A vida de jovens infratores privados de liberdade. Fortaleza: UFC, 2015.

FIALHO, L. M. F. Assistência à criança e ao adolescente “infrator” no Brasil: breve contextualização histórica. Fortaleza: EdUECE, 2016.

FIALHO, L. M. F. Qualidade de vida comparada: alunos da escola pública e privada. Perspectiva, [S. l.], v. 37, p. 636-653, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2019.e50705/0. Acesso em: 9 maio 2020.

FLORENCIO, L. R. S; FIALHO, L. M. F; ALMEIDA, N. R. O. Política de Formação de Professores: A ingerência dos Organismos Internacionais no Brasil a partir da década de 1990. Holos, [S. l.], v. 5, p. 303-312, 2017. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/5757. Acesso em: 27 mar. 2020.

GARCIA, J. D. A; LAZARINI, A. Q; BARBIERI, A. F.; MELLO, R. A. A origem da escola pública no século XIX: contraposição ou coerência com as necessidades do capital? Revista Tempos e Espaços em Educação, [S. l.], v. 10, n. 21, p. 177-190, 15 mar. 2017. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/6341. Acesso em: 7 abr. 2020.

GENÚ, M. A abordagem da ação crítica e a epistemologia da práxis pedagógica. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 9, p. 55-70, 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/856. Acesso em: 5 mar. 2020.

GONDRA, J, G; SCHUELER, A. Educação, poder e Sociedade no Império Brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

GUTIERREZ, L. Education nouvelle et conception chrétienne de l’éducation: contresens, carences doctrinales et adaptations limitées. Educação & Formação, v. 5, n. 13, p. 27-40, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/2231. Acesso em: 09 maio 2020.

IBGE. Síntese dos indicadores sociais de 2018. In: Agência de Notícias IBGE. [S. l.], 5 nov. 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/media/com_mediaibge/arquivos/ce915924b20133cf3f9ec2d45c2542b-0.pdf. Acesso em: 4 abr. 2020.

IPECE. IPECEDATA: Sistema de Informações Geossocioeconômicas do Ceará. In: Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE). Fortaleza: IPECE, 2018. Disponível em: https://www.ipece.ce.gov.br/perfil-municipal. Acesso em: 5 abr. 2020.

KOPPER, M.; DAMO, A. S. A emergência e evanescência da nova classe média brasileira,

Horizontes Antropológicos, [S. l.], v. 24, n. 50, p. 335-376, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-71832018000100335. Acesso em: 5 abr. 2020.

LARA, A. M. Políticas de redução da desigualdade sociocultural. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 3, p. 140-153, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/118. Acesso em: 21 jan. 2020.

LIMA, L. C. Por que é tão difícil democratizar a gestão da escola pública? Educar em Revista, [S. l.], v. 34, n. 68, p. 15-28, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/er/v34n68/0104-4060-er-34-68-15.pdf. Acesso em: 11 maio 2020.

LIMA, A.; AZEVEDO, M. L. Processo de institucionalização da política nacional e estadual de formação docente: proposições e resistências no Paraná. Educação & Formação, Fortaleza, v. 4, n. 12, p. 124-147, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1126. Acesso em: 5 abr. 2020.

LIMA, J. A de.; MELO, A. C. As escolas privadas e os seus clientes: estratégias organizacionais de promoção da oferta e de regulação das admissões. Fórum Sociológico, [S. l.], v. 29, p. 75-83, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.4000/sociologico.1514. Acesso em: 3 abr. 2020.

LIMA, J.; SANTOS, G. Valores, educação infantil e desenvolvimento moral: concepções dos professores. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 8, p. 153-170, 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/275. Acesso em: 5 abr. 2020.

LOPES, T. M. R.; TORRES, M. N. B. F.; MENEZES, I. B. S. História da formação de professores no Ceará: da escola normal aos ambientes virtuais de aprendizagem. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades – Rev. Pemo, [S. l.], v. 2, n. 3, p. e233724, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3724. Acesso em: 5 dez. 2020.

MARQUES, E. P.; PELICIONI, M. C. F.; PEREIRA, I. M. T. B. Educação Pública: falta de prioridade do poder público ou desinteresse da sociedade? Journal of Human Growth and Developmentv, [S. l.], v. 17, n. 3, p. 2175-3598, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12822007000300003. Acesso em: 3 abr. 2020.

MARQUES, L. Reações familiares diante da criança em situação de deficiência. Educação & Formação, Fortaleza, v. 4, n. 12, p. 67-81, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/912. Acesso em: 11 maio 2020.

MARTINS, L. M.; DUARTE, N. Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994.

MORGADO, J. C. O professor como decisor curricular: de ortodoxo a cosmopolita. Revista Tempos e Espaços em Educação, [S. l.], v. 9, n. 18, p. 55-64, 2016. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/revtee/article/view/4964/4098. Acesso em: 7 abr. 2020.

MORORÓ, L. P. A influência da formação continuada na prática docente. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, n. 4, p. 36-51, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/122/105. Acesso em: 10 out. 2019.

NAIFF, L. A. M.; SOARES, A. B.; NAIFF, D. G. M.; AZAMOR, C. R.; ALMEIDA, S. A. de.; SILVA, C. C. Ensino Público e Privado: Comparando Representações Sociais de Professores sobre suas Habilidades. Psicologia em Educação, [S. l.], v. 4, p.1982-1247, 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1982-12472010000100008. Acesso em: 3 abr. 2020.

NASCIMENTO, M. L. B. P. As políticas públicas de educação infantil e a utilização de sistemas apostilados no cotidiano de creches e pré-escolas públicas. Revista Brasileira de Educação, [S. l.], v. 17, n.49, p.1413-2478, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782012000100004. Acesso em: 3 abr. 2020.

NOGUEIRA, D. L. Amália Xavier e a Escola Normal Rural de Juazeiro do Norte: registros sob a constituição de uma cultura docente para a educação no campo. Fortaleza: Editora IMEPH, 2011.

OLIVEIRA, C. B. E.; MARINHO-ARAÚJO, C. M. A relação família-escola: intersecções e desafios. Educação & Psicologia, [S. l.], v. 27, p. 99-108, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2010000100012. Acesso em: 3 abr. 2020.

PASQUALINI, J. C.; MARTINS, L.M. A Educação Infantil em busca de identidade: análise crítica do binômio “cuidar-educar” e da perspectiva anti-escolar em Educação Infantil. Psicologia da Educação, [S. l.], n. 27, p. 1414-6975, 2008. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-69752008000200005. Acesso em: 05 abr. 2020.

PEREIRA NETO, E. F.; RAMOS, M. Z. SILVEIRA, E. M. C. Configurações familiares e implicações para o trabalho em saúde da criança em nível hospitalar. Physis Revista de Saúde Coletiva, [S. l.], v. 26, n. 3, p. 961-979, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v26n3/0103-7331-physis-26-03-00961.pdf. Acesso em: 7 abr. 2020.

PINHEIRO, M. N. S.; RODRIGUES, T. A.; MARANHÃO, A. L. N.; FIALHO, L. M. F. Formação de professores para a Educação Infantil e séries iniciais do ensino fundamental: reflexões sobre a polivalência. Revista Internacional de Formação de Professores, [S. l.], v. 3, p. 401-416, 2018. Disponível em: https://periodicos.itp.ifsp.edu.br/index.php/RIFP/index. Acesso em: 7 abr. 2020.

QUEIROZ, N. L. N. de.; MACIEL, D. A.; BRANCO, A. U. Brincadeira e desenvolvimento infantil: um olhar sociocultural construtivista. Paidéia, [S. l.], v. 16, n. 34, p. 169-179, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-863X2006000200005&script= scriptsci_arttext. Acesso em: 11 maio 2020.

RAPOPORT, A.; PICCININI, C. A. O Ingresso e Adaptação de Bebês e Crianças Pequenas à Creche: Alguns Aspectos Críticos. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 14, p. 81-95, 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v14n1/5209.pdf. Acesso em: 3 abr. 2020.

REBELO, P. V.; BORGES, G. F. Contributos para o estudo do desenvolvimento do adulto: reflexões em torno da generatividade. Práxis Educacional, [S. l.], v. 5, n. 7, p. 97-114, 2010. Disponível em: http://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/603. Acesso em: 11 abr. 2020.

RIBEIRO, M. L. A afetividade na relação educativa. Estudos de Psicologia, [S. l.], v. 27, n. 3, p. 405-412, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2010000300012. Acesso em: 3 abr. 2020.

SANTOS, J. M.; SILVA, F.; SILVA, L. Política de educação profissional: o programa Brasil profissionalizado no contexto escolar. Educação & Formação, [S. l.], v. 5, n. 13, p. 172-194, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/1801Acesso em 3 abr. 2020. Acesso em: 09 maio 2020.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

SILVA FILHO, R. B.; ARAÚJO, R. M. L. Evasão e abandono escolar na educação básica no Brasil: fatores, causas e possíveis consequências. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 3, n. 2, p. 35-48, 2012. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/porescrito/article/view/24527. Acesso em: 12 maio 2020.

SMYTH, E.; HAMEL, T. The history of initial teacher education in Canada: Québec and Ontario. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 1, p. 88-109, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/93. Acesso em: 21 jan. 2020.

SOUSA, I. M. A. E por falar em ensino fundamental de nove anos, mais um equívoco: agora não precisamos mais alfabetizar... Agora é só letrar? Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 3, n. 2, p. 99-108, 2012. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/93. Acesso em: 12 maio 2020.

SUESCÚN, M. Políticas públicas educativas en el contexto social colombiano de la década de los 70 del siglo XX. Educação & Formação, Fortaleza, v. 1, n. 1, p. 65-87, 2016. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/92. Acesso em: 29 abr. 2020.

THERRIEN, J.; AZEVEDO, M. R.; LACERDA, C. A racionalidade pedagógica nos processos de mediação à produção de sentidos e de aprendizagem aos saberes. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, p. 186-199, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/166. Acesso em: 29 abr. 2020.

TORRES, J. M. Exclusión social y educación superiora: la respuesta pedagógica. Educação & Formação, Fortaleza, v. 2, n. 6, p. 3-16, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/157. Acesso em: 29 abr. 2020.

UN-Habitat - United Nations Human Settlements Programme. Urbanization and Development: Emerging Futures. World Cities Report, 2016.

VASCONCELOS, J. G.; FIALHO, L. M. F.; LOPES, T. M. R. Educação e liberdade em Rousseau. Educação & Formação, Fortalez, v. 3, n. 8, p. 210-223, 2018. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/278/206. Acesso em: 10 out. 2019.

VICENTINI, P. P.; LUGLI, R. História da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Cortez, 2009.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Publicado
2022-09-05
Como Citar
Fialho, L. M. F., Sousa, R. A. de, & Sousa, F. G. A. de. (2022). Condições educativas na escola pública e privada de Fortaleza-CE. Educação Por Escrito, 13(1), e38079. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2022.1.38079