Virgílio de Lemos

Erotismo e subversão pela voz de um poeta do Índico

Palavras-chave: Virgílio de Lemos, Barroco estético, Diáspora, Poesia, Moçambique

Resumo

Este artigo apresenta leitura da obra poética de Virgílio de Lemos, ortônimo, considerando os ciclos representativos da escrita desse autor moçambicano, especialmente o que foi produzido entre 1944 e 1963. Para tanto, consideram-se os trânsitos e diásporas desse poeta e de sua poesia pelas ilhas moçambicanas e pelas águas do Oceano Índico. Analisam-se, ainda, outros trânsitos de Virgílio de Lemos, como a opção pelo barroco estético. Esses trânsitos revelam uma lírica rebelde e transgressora em relação ao modelo literário predominante em Moçambique, fortalecendo uma atitude estética que ecoa subversão e resistência à repressão colonialista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Brandão Leal, Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, MG, Brasil.

Doutora e Mestre em Letras – Literaturas de Língua Portuguesa, pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas), em Belo Horizonte, MG, Brasil. Professora do 3.º Grau - Nível Adjunto II, da Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Viçosa, MG, Brasil.

Referências

ANGIUS, Fernanda. Entre os oceanos e o amor viaja o poeta. In: LEMOS, Virgílio de. Eroticus moçambicanus: breve antologia da poesia escrita em Moçambique (1944/1963) / Virgílio de Lemos & heterônimos; Carmen Lúcia Tindó Secco (organização e apresentação). Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Faculdade de Letras, UFRJ, 1999. p. 131-138.

ATRAQUIM, Luís Carlos. Os barcos elementares. In: PATRAQUIM, Luís Carlos. Vinte e tal novas formulações e uma elegia carnívora. Lisboa: Ed. ALAC, 1991. p. 41-42.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Tradução de Antônio Carlos Viana. Porto Alegre: L&PM, 1987.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Cultrix; Ed. da Universidade de São Paulo, 1977.

COUTO, Mia. O pouco do tudo. In: LEMOS, Virgílio de. Eroticus moçambicanus: breve antologia da poesia escrita em Moçambique (1944/1963)/ Virgílio de Lemos & heterônimos; Carmen Lúcia Tindó Secco (organização e apresentação). Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Faculdade de Letras, UFRJ, 1999. p. 15-17.

FONSECA, Maria Nazareth Soares. Afrodicções: matéria de poesia. In: Congresso Internacional de Lusitanistas - AIL, 1999, Rio de Janeiro. Anais […]. Rio de Janeiro, 1999. Disponível em: http://www.geocities.ws/ail_br/afrodiccoes.html. Acesso em: 8 out. 2016.

GALVÃO, Duarte. Artificialmente. In: LEMOS, Virgílio de. Jogos de prazer. Virgílio de Lemos & heterónimos: Bruno Reis, Duarte Galvão e Lee-Li Yang. Organização do volume e prefácio de Ana Mafalda Leite. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2009. p. 71.

LEAL, Luciana Brandão. Virgílio de Lemos: o intelectual em trânsito. Anuário Literário, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 21-33, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/literatura/article/download/2175-7917.../25983. Acesso em: 10 jan. 2016.

LEAL, Luciana Brandão. Virgílio de Lemos: poesia em trânsito. 2018. 241 fl. Tese [Doutorado em Letras]. – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte: 2018.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades & escritas. Lisboa: Colibri, 1998.

LEITE, Ana Mafalda. Poesia moçambicana, ecletismo de tendências. Poesia sempre, Rio de Janeiro, ano 13, n. 23, p. 139-142, 2006b.

LEITE, Ana Mafalda Cenografias pós-coloniais. In: MEDEIROS, Paulo de (org.). Post colonial theory and lusophone literatures. Utrecht: Universiteit Utrecht - Portuguese Studies Center, 2007. p. 99-108.

LEMOS, Virgílio de. Moçambique: encontro com escritores. [Entrevista cedida a] Michel Laban. Porto: Fundação Engenheiro António de Almeida, 1998. v. 2.

LEMOS, Virgílio de. Eroticus moçambicanus: breve antologia da poesia escrita em Moçambique (1944/1963)/ Virgílio de Lemos & heterônimos; Carmen Lúcia Tindó Secco (organização e apresentação). Rio de Janeiro: Nova Fronteira; Faculdade de Letras, UFRJ, 1999a.

LEMOS, Virgílio de. Jogos de prazer. Virgílio de Lemos & heterónimos: Bruno Reis, Duarte Galvão e Lee-Li Yang. Organização do volume e prefácio de Ana Mafalda Leite. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2009.

LEMOS, Virgílio de. LEMOS, Virgílio de & heterônimos: Bruno Reis, Duarte Galvão e Lee-Li Yang. Jogos de Prazer. Organização e prefácio de Ana Mafalda Leite. Lisboa: Imprensa Nacional: Casa da Moeda, 2009a. LEMOS, Virgílio de. Virgílio de Lemos. In: Afeto & Poesia. Ensaios e entrevistas: Angola e Moçambique. [Entrevista cedida a] Carnen Lúcia Tindó. Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2014. p. 161-169.

MELO, Rosicler Ferraz de. O erotismo na poesia de Virgílio de Lemos (1944-1963): o eu que recorda. 2003. Dissertação (Mestrado em Literatura Portuguesa) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/posverna/mestrado/MeloRF.pdf. Acesso em: 18 jan. 2016.

PEREIRA, Maria Luiza Scher. O intelectual em trânsito em um texto híbrido. In: SOUZA, Eneida Maria; MARQUES, Reinaldo (org.). Modernidades Alternativas na América Latina. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.

PEREIRA, Maria Luiza Scher. O intelectual em trânsito em um texto híbrido. In: SOUZA, Eneida Maria; MARQUES, Reinaldo (org.). Modernidades Alternativas na América Latina. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009. p. 72.

REIS, Bruno. In: LEMOS, Virgílio de. Jogos de prazer. Virgílio de Lemos & heterónimos: Bruno Reis, Duarte Galvão e Lee-Li Yang. Organização do volume e prefácio de Ana Mafalda Leite. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2009. p. 605.

SARDUY, Severo. O Barroco e o neobarroco. In: MORENO, César Fernández (org.). América Latina em sua literatura. Tradução de Luiz João Gaio. São Paulo: Perspectiva, 1979. p. 161-178.

SARDUY, Severo. Barroco. Tradução de Maria de Lourdes Júdice e José Manuel Vasconcelos. Lisboa: Vega, 1989.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. A magia das letras africanas: ensaios escolhidos sobre as literaturas de Angola e Moçambique e alguns outros diálogos. Rio de Janeiro: ABE Graph; Barroso Produções Editoriais, 2003.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. Antologia do mar na poesia africana de língua portuguesa. Rio de Janeiro: Faculdade de Letras da UFRJ, 1999.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. Travessia e rotas das literaturas africanas de língua portuguesa (das profecias libertárias às distopias contemporâneas). Légua & meia: Revista de literatura e diversidade cultural, Feira de Santana, n. 1, p. 91-113, 2002.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. Revisitações Poéticas e Pictóricas da Ilha de Moçambique. Revista Abril, Niterói, v. 5, n. 9, p. 205-217, nov. 2012.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. Afeto & Poesia. Ensaios e entrevistas: Angola e Moçambique. Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2014.

SECCO, Carmen Lúcia Tindó. As Índicas Águas da (na) Poesia Moçambicana. Diadorim, Rio de Janeiro, 2016. Número especial.

Publicado
2021-12-16
Como Citar
Leal, L. B. (2021). Virgílio de Lemos: Erotismo e subversão pela voz de um poeta do Índico. Navegações, 14(2), e40401. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2021.2.40401
Seção
Ensaios