A superestrutura na compreensão leitora e na consciência textual

Uma intervenção pedagógica em tecnologias múltiplas

Palavras-chave: Leitura, Compreensão e consciência textual, Tecnologias no ensino, Textos de curiosidade científica

Resumo

O presente artigo está vinculado a pesquisa apoiada pelo CNPq e pela FAPERGS, realizada com alunos de 5º e 6º anos do Ensino Fundamental, considerando seu desempenho em compreensão leitora e consciência textual, tendo como suporte a Psicolinguística. Foram criados materiais em tecnologias múltiplas baseados em textos de curiosidades científicas das ciências humanas e tecnológicas, organizados em quatro módulos - superestrutura, coerência, coesão lexical e coesão gramatical. Foi aplicado um pré/pós-teste, antes e depois de uma intervenção pedagógica por meio de oficinas de leitura usando esses materiais, de modo a verificar a contribuição desse trabalho para o desenvolvimento da compreensão leitora e da consciência textual dos alunos. Neste artigo, o recorte realizado focaliza a superestrutura e volta-se para cem alunos de 6º ano de escolas do Rio Grande do Sul. Os dados coletados, nesse delineamento, apresentaram um avanço de 8% nos escores de compreensão leitora e de 5,08% nos escores de consciência textual, indicando contribuição positiva das oficinas com materiais de ensino da leitura em tecnologias múltiplas para esse grupo de alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Wannmacher Pereira, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil

Mestra e Doutora em Letras (concentração em Linguística Aplicada); pós-doutora em Psicolinguística. Docente titular e permanente do PPGL na Escola de Humanidades: Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Bolsista de Produtividade DT do CNPq.

Dhaiele Santana Schmidt, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil

Graduada em Design de Games (Bacharel) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM), em São Paulo, SP, Brasil; mestranda em Letras – Linguística (Bolsista integral CAPES) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil.

Diovana Silveira Baldez, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Porto Alegre, RS, Brasil.

Graduada em Letras (Licenciatura) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), em Porto Alegre, RS, Brasil e Mestranda em Letras – Linguística (Bolsista parcial CAPES) pela mesma instituição.

Referências

ADAM, Jean-Michel. A linguística: introdução à análise textual dos discursos. São Paulo: Cortez, 2008.

CHAROLLES, Michel. Introduction aux problèmes de la cohérence des textes. Paris: Langue Française, 1978.

COSCARELLI, Carla Viana. Entre textos e hipertextos. In: COSCARELLI, Carla Viana (org.). Novas tecnologias, novos textos, novas formas de pensar. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. p. 111-118.

FISCHER, Steven Roger. A history of reading. Londres: Reaktion Books, 2003.

GIASSON, Jocelyne. Um modelo de compreensão na leitura. In: GIASSON, Jocelyne. A compreensão na leitura. Lisboa: ASA, 2000. p. 11-34.

GOMBERT, Jean Émile. Metalinguistic development. Chicago: The University of Chicago Press, 1992.

HALLIDAY, Michael; HASAN, Ruqaiya. Cohesion in English. London: Longman, 1976.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). IDEB: Resultados e Metas. Brasília: INEP, 2018. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/resultado/resultado/resultadoBrasil.seam?cid=3211181. Acesso em: 9 jun. 2020.

INSTITUTO PAULO MONTENEGRO (IPM). INAF Brasil 2018. São Paulo: IPM, 2018. Disponível em: https://ipm.org.br/relatorios. Acesso em: 9 jun. 2020.

LEVAY, Paula et al. Uma experiência de uso de jogos digitais como ferramentas de apoio para aprendizagem de inglês por crianças. In: WORKSHOP DE INFORMÁTICA NA ESCOLA (WIE), 21., 2015, Maceió. Anais [...]. Maceió: Sociedade Brasileira de Computação, 2015. p. 207-216.

PEREIRA, Vera Wannmacher. Compreensão da leitura e consciência textual nos anos iniciais. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 38, p. 29-43, mar. 2013. http://dx.doi.org/10.17058/signo.v38i0.4554

POERSCH, José Marcelino. Contribuições do paradigma conexionista na obtenção de conhecimento linguístico. In: ENCONTRO NACIONAL SOBRE AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM, 4., 1998, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: ENAL, 1998. p. 37-42. v. 33. n. 2.

ROAZZI, Antonio et al. Compreensão de texto e modelos teóricos explicativos: a influência de fatores linguísticos, cognitivos e metacognitivos. In: MOTA, Márcia da; SPINILLO, Alina Galvão (org.). Compreensão de textos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2013. p. 41-76.

SMITH, Frank. Conhecimento e compreensão. In: SMITH, Frank. Compreendendo a leitura: uma análise psicolinguística da leitura e do aprender a ler. Porto Alegre: ARTMED, 2003. p. 21-39.

SPINILLO, Alina Galvão. A consciência metatextual. In: MOTA, Márcia da (org.). Desenvolvimento metalinguístico: questões contemporâneas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2009. p. 77-113.

VAN DIJK, Teun Adrianus. La ciencia del texto: un enfoque interdisciplinario. Barcelona: Paidós Ibérica, 1992.

VYGOTSKY, Lev. A Formação social da mente. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007

Publicado
2021-06-10
Como Citar
Pereira, V. W. ., Schmidt, D. S. ., & Baldez, D. S. . (2021). A superestrutura na compreensão leitora e na consciência textual: Uma intervenção pedagógica em tecnologias múltiplas. Letrônica, 14(2), e38721. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2021.2.38721