Português para refugiados: aliando pragmática e discurso em resposta a uma demanda concreta

Poliana Coeli Costa Arantes, Bruno Deusdará

Resumo


O presente artigo busca salientar a importância das perspectivas da pragmática e da análise do discurso para o atendimento a uma demanda concreta originada de uma área ainda carente de estudos e pesquisas, que necessita de maior visibilidade nos contextos acadêmicos e de formação de professores, o português para refugiados (PR). Nesse contexto, faz-se uma discussão sobre as demandas e finalidades da relação que os refugiados estabelecem com a aprendizagem de português como língua não materna. Para ilustrar essa demanda foram analisados dois materiais linguístico-discursivos veiculados em suportes midiáticos no Brasil como parte das iniciativas de protesto à realização da Copa do Mundo de Futebol no Brasil. Tais materiais pertenceram ao movimento “não vai ter copa!”, durante os preparativos para a copa do mundo de futebol de 2014.


Palavras-chave


Pragmática; Discurso; Português para refugiados; Negação polêmica.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. Trad., coord. e rev. por Alfredo Bosi. São Paulo: Mestre Jou, 1982.

ALMEIDA FILHO, José C. P. de. Linguística aplicada – ensino de línguas e comunicação. 2. ed. Campinas: Pontes; Arte Língua, 2007.

ALMEIDA FILHO, José C. P. de. Índices nacionais de desenvolvimento do ensino de português língua estrangeira. In: ALMEIDA FILHO, José C. P. de; CUNHA, Maria Jandyra C. Projetos iniciais em português para falantes de outras línguas. Brasília; Campinas: Ed. da UnB; Pontes, 2007a. p. 39-55.

ALMEIDA FILHO, José C. P. de. Fundamentos de Abordagem e Formação no Ensino de PLE e de outras Línguas. Campinas: Pontes, 2011.

ARANTES, Poliana C. C. O jornal popular brasileiro e o Boulevardzeitung alemão: análise do discurso jornalístico em produção e em recepção. 2013. 243f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

ARMENGAUD, Françoise. Trad. de Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola, 2006.

BAKHTIN, Mikhail M. Estética da Criação Verbal. Trad. do russo de Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, Mikhail M. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Trad. de Michel Lahud e Yara F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 2004.

BRASIL. Lei nº 9.474, 22 de julho de 2007. Disponível em: . Acesso em: 18 dez. 2014.

CÁRITAS BRASILEIRA. Estatuto da Cáritas Brasileira. Estatuto registrado no Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas Rio de Janeiro/Rj, sob o nº 15.611, Livro A’ nº 7, em 05/08/1966.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de Análise do Discurso. Coord. da tradução de Fabiana Komesu. São Paulo: Contexto, 2004.

CUNHA, M. Jandyra C. O Português para Falantes de Outras Línguas: redefinindo tipos e conceitos. In: ALMEIDA FILHO, J. C. P. de; CUNHA, M. J. C. Projetos Iniciais em Português para Falantes de Outras Línguas. Brasília; Campinas: Ed. da UnB; Pontes, 2007.

CUNHA, Maria Jandyra Cavalcanti; SANTOS, Percília. Tópicos em português língua estrangeira. Brasília: Ed. da UnB, 2002.

DEUSDARÁ, Bruno. Pragmática e discurso: a noção de texto em questão. Desenredo, Passo Fundo, v. 9, n. 2, p. 340-357, jul./dez. 2013.

DUCROT, Oswald. O dizer e o dito. Rev. técnica da trad. de Eduardo Guimarães. Campinas: Pontes, 1987.

GRICE, H. P. Lógica e conversação. In: DASCAL, Marcelo (Org.). Fundamentos Metodológicos da Lingüística. Vol. IV. Campinas, 1982.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas Tendências em Análise do Discurso. Trad. de Freda Indursky. Campinas: Pontes; Ed. da Unicamp, 1997.

MAINGUENEAU, Dominique. Pragmática para o discurso literário. Trad. de Marina Appenzeller. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

MARCONDES, Danilo. A pragmática na filosofia contemporânea. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

PASSOS, Eduardo; EIRADO, André do. Cartografia como dissolução do ponto de vista do observador”. In: PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana (Org.). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009. p. 109-130.

POSSENTI, Sírio. Teoria do discurso: um caso de múltiplas rupturas. In: BENTES, Anna Cristina; MUSSALIM, Fernanda. Introdução à Linguística: fundamentos epistemológicos. São Paulo: Cortez, 2004. v. 3. p. 353-392.

POSSENTI, Sírio. Pragmática na análise do discurso. Caderno de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 30, n. 1, p. 71-83, jan./jun. 1996.

POTTIER, Bernard. Linguistique générale. Théorie et description. Paris: Klincksieck, 1974.

RAJAGOPALAN, Kanavillil. A nova pragmática: fases e feições de um fazer. São Paulo: Parábola, 2010.

ROCHA, Décio. Representar e intervir: linguagem, prática discursiva e performatividade. Linguagem em (Dis)curso, v. 14, n. 3, p. 619-632, set./dez. 2014. http://dx.doi.org/10.1590/1982-4017-140310-4513

ROCHA, Décio. Polifonia em enunciados negativos: vozes que habitam o dizer “não”.

DELTA, São Paulo, v. 14, n. 1, fev. 1998.

RODRIGUES, Isabel Cristina. O trabalho parlamentar e a ação pela linguagem: uma abordagem discursiva de discussões em plenário sobre reserva de vagas em universidade pública. 2014. 262 fls. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-4301.2015.1.19621

e-ISSN: 1984-4301 

 

Avaliação do Qualis CAPES - 2013/2016

ÁREA CAPES - Linguística / Literatura

CLASSIFICAÇÃO DE PERIÓDICO - B1



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS