Por um babelismo ético na educação: reflexões acerca das implicações e possibilidades de se proceder à ética coconstitutiva dos modos de se fazer pesquisa

Luís Henrique Sacchi dos Santos

Resumo


O texto apresenta alguns dos caminhos que precederam a publicação da Resolução 510/16 do Conselho Nacional de Saúde, situa a recorrente cisão entre as matrizes de conhecimento das Ciências Humanas e Sociais (CHS) e das Ciências de origem “Bio”, especialmente no que tange à centralidade da bioética como “modelo” de ética para as CHS, bem como problematiza a ética regulamentadora (baseada nas Resoluções 466/12 e 510/16) em relação às éticas “intrínsecas” de cada campo de pesquisa. A partir disso, lança algumas perguntas que visam a constituir um caminho ético-metodológico e político em direção a uma ética coconstitutiva dos modos de se fazer pesquisa. Tece também algumas críticas ao modelo ético universalizante, no qual a ética passa também a ser uma commodity, ou mais um produto a ser consumido no atual mercado da ciência e da produção de biovalor.


Palavras-chave


Ética. Pesquisa em educação. Sistema CEP/Conep.

Texto completo:

PDF

Referências


APPADURAI, Arjun. O medo ao pequeno número – ensaio sobre a geografia da raiva. São Paulo: Iluminuras/Itaú Cultural, 2009.

BONIN, Iara T., RIPOLL, Daniela; SANTOS, Luís Henrique Sacchi. Ética, pesquisa e imagens de povos indígenas. Teias, v. 16, n. 42, p. 106-125, jul./set. 2015.

DINIZ, Debora. Ela, Zefinha – o nome do abandono. Ciência e Saúde Coletiva, v. 20, n. 9. p. 2667-2674, 2015.

FALUDI, Susan. Backlash: o contra-ataque na guerra não declarada contra as mulheres. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas – uma arqueologia das ciências humanas. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

GASTALDO, Denise; McKEEVER, Patricia. Investigación cualitativa. Intrínsecamente ética? In: MERCADO, J. et al. (Org.). Investigación cualitativa en salud en Iberoamérica: métodos, análisis y ética. Guadalajara: Universidad de Guadalajara/Universidad Autónoma de Nuevo León, 2002.

KRAMER, Sônia. Autoria e autorização: questões éticas na pesquisa com crianças. Cadernos de Pesquisa, n. 116, p. 41-59, jul. 2002.

LARROSA, Jorge; SKLIAR, Carlos. Habitantes de Babel – políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

MATO, Daniel. Esboço para uma linha de investigação em cultura e transformações sociais em tempos de globalização. In: COSTA, Marisa Vorraber; BUJES, Maria Isabel E. (Org.). Caminhos investigativos III – riscos e possibilidades de pesquisas nas fronteiras. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

PETERSEN, Alan. From bioethics to a sociology of bioknowledge. Social Science & Medicine, p. 1-7, 2013. http:// dx.doi.org/10.1016/j.socscimed.2012.12.030

PETERSEN, Alan. The politics of bioethics. New York; London: Routledge, 2011.

RIBEIRO, Renato Janine. Novas fronteiras entre natureza e cultura. In: NOVAES, A. (Org.). O homem-máquina: a ciência manipula o corpo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. p. 15-36.

ROSE, Nikolas. The biopolitics of life itself – biomedicine, power, and subjectivity in the Twenty-First Century. Princeton, New Jersey, 2007.

ROSE, Nikolas. The human science in a biological age. Theory, Culture & Society, v. 30, n. 1, p. 3-34, 2013.

SANTOS, Luís Henrique Sacchi dos; KARNOPP, Lodenir Becker (Org.). Ética e pesquisa em educação: questões e proposições às Ciências Humanas e Sociais: Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2017.

STARK, Laura. Behind closed doors – IRBs and the making of ethical research. Chicago: The University of Chicago Press, 2012. p. 155-177.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2017.2.26550

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS