Para pensar o consumo da música digital

  • Gisela G. S. Castro Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo
Palavras-chave: Cibercultura, Música digital, Escuta

Resumo

Este trabalho examina as transformações nas formas de distribuição e consumo de música no contexto da cibercultura. Somada à escuta crescentemente mediada por sofisticadas tecnologias do som, temos a radical imaterialidade dos meios digitais. A extrema maleabilidade do som digital favorece a diluição de fronteiras entre cópia e original, autor e editor, receptor e distribuidor. A disseminação de sites de distribui- ção gratuita de música na Internet vem ainda desafiando sobremaneira a formatação comercial da escuta. Por outro lado, a produção e a distribuição independentes ganham contornos profissionais, enquanto nichos minoritários de consumo encontram na rede sua possível viabilidade econômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gisela G. S. Castro, Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo
Pesquisadora do Programa do Núcleo de Pesquisa em Comunicação e Práticas de Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing de São Paulo.

Referências

BANDEIRA, Messias G. O underground na era digital. In: XXIV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2001, Campo Grande. Anais... Campo Grande: Intercom, 2001.

______. Música e cibercultura: do fonógrafo ao MP3. In: X Compós, 2001, Brasília. Anais... Brasília: UNB, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BERRY, Colin. Music on the Internet. São Francisco: Sybex, 1995.

BURNETT, Robert. The global jukebox: the international music industry. Londres: Routledge, 1996.

BRIGGS, Asa; BURKE, Peter. Uma história Social da Mídia: de Gutenberg à Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

CASTELLS, Manuel. A Galáxia da Internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

CASTRO, Gisela. O Caso Napster: de como um dropout deu a volta por cima e abalou. In: Revista LOGOS, n. 15, 2001.

______. As Canções Inumanas: música, tecnologia, escuta & comunicação. Tese (Doutorado) - Programa de Pós Graduação em Comunicação e Cultura, ECO/UFRJ, 2003.

______. Web Music: produção e consumo de música na cibercultura. Revista Comunicação, Cultura e Consumo, n. 2, 2004.

______. Novas posturas de escuta na cultura contemporânea. Revista INTEXTO, n. 10, 2004.

______. As Canções Inumanas. Revista e-COMPÓS, n. 2, 2005.

RITICAL ART ENSENBLE. Distúrbio Eletrônico. São Paulo: Conrad, 2001.

DOMINGUES, Diana. Arte e tecnologia no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: UNESP, 1997.

EBARE, Sean. Digital Music and subculture: sharing files, sharing styles. First Monday, v. 9, n. 2, fev. 2004. Disponível em: http://firstmonday.org/issues/issue9_2/ebare/index.html. Acesso em: dez. 2004.

FOX, Michael. Technological and Social Drivers of Change in the Online Music Industry. First Monday, v. 7, n. 2, fev. 2002. Disponível em: http://firstmonday.org/issues/issue7_2/fox/index.html. Acesso em: dez. 2004.

FRIES, Steve. ITunes Mints Podcasting Stars. Wired News, 18 jul. 2005.

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2002.

LESSIG, Lawrence. The Future of Ideas. New York: Random House, 2001.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Rio de Janeiro: Ed. 34, 2003.

MARTINS, Francisco; MACHADO DA SILVA, Juremir (Orgs.). A Genealogia do Virtual: comunicação, cultura e tecnologias do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2004.

MCLUHAN. Marshall. Understanding media: the extensions of man. Cambridge: MIT Press, 1992.

MENEZES, Philadelpho (Org.). Signos Plurais: arte, mídia e cotidiano na globalização. São Paulo: Experimento, 1997.

RÜDIGER, Francisco. Elementos para a crítica da cibercultura: sujeito, objeto e interação na era das novas tecnologias de comunicação. São Paulo: Hacker Editores, 2002.

SÁ, Simone Pereira; DE MARCHI, Leonardo. Não basta ser Dj, tem que ser underground! Sobre coletivos e comunidades virtuais de música eletrônica no Brasil. ANAIS da Compós, 2004.

SÁ, Simone Pereira. Telefones móveis e formas de escuta na contemporaneidade. Revista Razón y Palabra, out./nov., 2004.

SEVCENKO, Nicolau. Virando Séculos: corrida para o século XXI, no loop da montanha-russa. São Paulo: Cia das Letras, 2001.

STERNE, Jonathan. The Audible Past: cultural origins of sound reproduction. Durhan & London: Duke University Press, 2003.

VAZ, Paulo. Esperança e excesso. In: XXIV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2001, Campo Grande. Anais... Campo Grande: Intercom, 2001.

______. Internet e propriedade intelectual. In: XI Compós, 2002, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2002.

Publicado
2008-04-13
Como Citar
Castro, G. G. S. (2008). Para pensar o consumo da música digital. Revista FAMECOS, 12(28), 30-36. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2005.28.3334
Seção
Comunicação e Consumo