A publicidade como suporte pedagógico: a questão da discriminação na publicidade da Sukita

  • Clóvis de Barros Filho Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Comunicação, publicidade, discriminação

Resumo

A pesquisa que empreendemos durante o primeiro semestre de 2001 teve como objeto as percepções de mensagem publicitária (refrigerante Sukita) por alunos de segundo ano de Ensino Médio, durante exposição e debate em sala de aula. Esse estudo tinha como objetivo primeiro a verificação da pertinência do uso de uma publicidade como suporte pedagógico para discussão de um tema transversal (discriminação em função da idade). A análise dos dados registrados aponta para uma tendência, por parte dos alunos, de manifestação espontânea pouco crítica em relação ao modelo “socialmente autorizado” de abordagem erótico-afetiva proposto indiretamente pela mensagem publicitária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clóvis de Barros Filho, Universidade de São Paulo
Professor da Faculdade Cásper Líbero e da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo

Referências

ACCARDO, A. Introduction à une sociologie critique. Bordeaux: Le Mascaret, 1997.

ALTHEIDE, D. L. Qualitative media analysis. Thousand Oaks: Sage, 1996.

APPADURAI, A. The social life of things. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

BABBIE, E. Survey research methods. Belmont: Wadsworth, 1990.

BELENKY, M. F., CLINCHI, B. M., GOLDEBERGER, N. R. and TARULE, J. M. Womenʼ s ways of knowing: the development of self, voice and mind. New York: Basic Books, 1986.

BOURDIEU, P. La domination masculine. Paris: Seuil, 1998.

______. Le sens pratique. Paris: Minuit, 1980.

______. Méditations pascaliennes. Paris: Seuil, 1997.

CAMARGO, Nelly de. O léxico da publicidade”. Revista da Intercom, XVIII, n. 1, 1995.

CHENITS W.C.; SWANSON, J. Qualitative research using grounded theory. From practice to grounded theory. Menlo Park: AddisonWesley, 1986.

COSTA LIMA, L. Teorias da comunicação de massa. São Paulo: Paz e Terra, 1990.

DUBY, G. Lʼ Europe au Moyen-âge. Paris: Flammarion, 1984.

FERRER, J. A televisão e a escola. Porto Alegre: Artes médicas, 1996.

FOULIN, J-N., MOUCHON, S. Psychologie de lʼéducation. Paris: Nathan, 1998.

GODOY, Arilda S. Godoy. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas – FGV, São Paulo, v. 35, n. 2, 1995.

GRIGNOL, C. Lʼordre des choses. Paris: Minuit, 1971.

HELLER, A . O cotidiano e a história. São Paulo: Paz e Terra, 1970.

HOHLFELDT, Antonio. Hipóteses contemporâneas de pesquisa em comunicação: Teorias da comunicação. Petrópolis: Vozes, 2001.

KISH, L. Survey Sampling. New York: John Wiley & Sons, 1965.

KLINEBERG, O. Psychologie sociale. Paris: PUF, 1963.

LEISS, W., JHALLY, S. London: Routledge, 1997.

LIPPMANN, W. Public Opinion. Nova York: Free Press Paperbacks, 1997.

M. J. et P. H. Chombart de Lauwe et al. La femme dans la société. Paris: CNRS, 1963

NOËLLE-NEUMANN, E. “The spiral of silence: a theory of public opinion”, in Journal of Communication, v. 24. 1974.

QUEIROZ, M. I. P. Variações sobre a técnica de gravador no registro de informação viva. São Paulo: T.A . Queiroz, 1991.

RAJ, D. The design of sample surveys. New York: McGraw, 1972.

SCHAFF, A . Linguagem e conhecimento. Coimbra: Almedina, 1974.

SKINNER, Q. Fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

TESH, Renata . Qualitative research: analysis types and sotftware tools. New York: The Falmer Press, 1990.

VERRET, M. Le temps des études. Paris: H. Campion, 1975.

VINCENT, G. Lʼécole primaire francaise. Lyon: PUL, 1980.

VITORINO SAMPAIO, I. S. Televisão, publicidade e infância. São Paulo: Annablume, 2000.

Publicado
2008-04-10
Como Citar
de Barros Filho, C. (2008). A publicidade como suporte pedagógico: a questão da discriminação na publicidade da Sukita. Revista FAMECOS, 8(16), 122-135. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2001.16.3143
Seção
P & P