Os saberes da pedagogia no telejornalismo: Paulo Freire e a prática jornalística

  • Laerte José Cerqueira da Silva Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil. Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação. http://orcid.org/0000-0002-5243-640X
  • Alfredo Eurico Vizeu Pereira Júnior Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação. http://orcid.org/0000-0001-6469-7829
Palavras-chave: Telejornalismo. Função pedagógica. Paulo Freire.

Resumo

Em várias obras e, em especial no livro Pedagogia da Autonomia, Paulo Freire apresenta saberes à prática educativa. Eles servem de orientações e recomendações aos profissionais da área. São eles: o rigor no método, a criticidade, a ética e a estética, a reflexão crítica sobre a prática, a apreensão da realidade, o reconhecimento de ser condicionado e o saber escutar. Como foco, uma ação ética, dialógica e emancipadora. Neste trabalho, fazemos a aproximação reflexiva do trabalho do profissional do (tele) jornalismo com esses sete saberes, construindo uma conexão que nos ajuda a entender o quão importante podem ser essas reflexões freirianas para o método de investigação jornalística, principalmente no que se refere ao protagonismo do profissional na construção da realidade. Percorremos este caminho para lembrar o inegociável compromisso social do jornalismo e para fortalecer a sua teoria, com foco na formação e conscientização do jornalista, enunciador pedagógico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laerte José Cerqueira da Silva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil. Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação.

Doutor em Comunicação pela UFPE - Universidade Federal de Pernambuco, com estágio doutoral na Universidade Pompeu Fabra, em Barcelona, Espanha. Pesquisador do Núcleo de Jornalismo e Contemporaneidade da UFPE, Mestre em Letras pela UFPB - Universidade Federal da Paraíba; especialista em Jornalismo Cultural pela FIP - Faculdades Integradas de Patos-PB; Graduado em Comunicação Social pela UFPB- habilitação Jornalismo.

Alfredo Eurico Vizeu Pereira Júnior, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação.

Professor Associado do Departamento de Comunicação Social da UFPE. Possui mestrado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1997) e doutorado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pós-doutorado pelo Programa de Pós-Graduação da PUC-RS, sob a orientação do prof. Drº Antônio Hohlfeldt, presidente da Intercom (2011).
Atualmente é professor associado 4 da Universidade Federal de Pernambuco, ex-coordenador, chefe do Departamento de Comunicação e vice-coordenador do Programa de Pós Graduação em Comunicação, da UFPE, sócio-fundador da Sociedade Brasileira dos Pesquisadores em Jornalismo.

Referências

BERGER, Peter; LUCKMANN , Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2005.

BENETTI, Márcia; FREITAS, Camila. A fenomenologia da memória e o “homem capaz” do jornalismo. Conexão – Comunicação e Cultura, Caxias do Sul, v. 14, n. 28, p. 167-185, jul./dez. 2015.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Especial de Comunicação Social. Pesquisa brasileira de mídia 2016: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília: Secom, 2016. https://doi.org/10.1590/1809-5844201638

CORCUFF, Philippe. As novas sociologias: construções da realidade social. Bauru: Editora Edusc, 2001.

CORNU, Daniel. Jornalismo e Verdade: para uma ética da informação.

Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2017.

FREIRE, Paulo. Professora sim, tia não: as cartas a quem ousa me ensinar. São Paulo: Olho d’agua, 1997. https://doi.org/10.26512/lc.v12i22.3292

FREIRE, Paulo. Cartas a Cristina. Rio de Janeiro: Paz e Terra,1994.

FREIRE, Paulo; GUIMARÃES, Sérgio. Sobre educação 2, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.

GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide: para uma teoria marxista do Jornalismo. Florianópolis: Editora Insular, 2012.

KARAM, Francisco José Carlos. A moral profissional e a ética jornalística. UFSC, Florianópolis, 2009. Disponível em: https://monitorando.files.wordpress.com/2009/09/moral-profissional-e-etica-jornalistica.pdf. Acesso em: 01 de jul. 2017.

LIMA, Vinícius de. Comunicação e Cultura: as ideias de Paulo Freire. Brasília: Editora da UNB e Fundação Perseu Abramo, 2011.

LIPMMAN, Walter. Estereótipos. In: STEINBERG, Charles (org.). Meios de comunicação de massa. São Paulo: Cultrix, 1966.

MEDITSCH, Eduardo. O conhecimento do jornalismo. Florianópolis: Ed. UFSC, 1992.

MEDITSCH, Eduardo; FARACO, Mariana Bitencourt. O Pensamento de Paulo Freire sobre Jornalismo e Mídia. Intercom: Revista Brasileira de Ciências da Comunicação, São Paulo, v. 26, n. 1, 2003. https://doi.org/10.1590/1809-58442016313

MESQUITA, Giovana Borges. Intervenho, logo existo: a audiência potente e as novas relações no jornalismo. 2014, 198 f. Tese (Doutorado em Comunicação Social) - Universidade Federal de Pernambuco, UFPE, Recife, 2014.

PARK, Robert. A notícia como forma de conhecimento: um capítulo da sociologia do conhecimento. In: STEINBERG, Charles (org.). Meios de comunicação de massa. São Paulo: Cultrix, 1966.

RICOUER, Paul. O percurso do reconhecimento. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

STRECK, Danilo; REDIN, Euclides; ZITOSKI, Jaime. Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010.

TEMER, Ana Carolina.; SANTANA, Mayara Jordana. Educação e Comunicação em Paulo Freire: reflexões sobre jornalismo de serviço à luz do pensamento freiriano. Comunicação & Mercado, Dourados, v. 3, n. 8, p. 4-15, jul./dez. 2014.

TUCHMAN, Gaye. La producción de la noticia: estudio sobre la construcción de la realidad. Barcelona: Gilli, 1983.

VERÓN, Eliseo. A produção do sentido. São Paulo: Cultrix, 1980

VILCHES, Lorenzo. Manipulación de la información televisiva. Barcelona: Paidós, 1989.

VIZEU, Alfredo. A audiência presumida no Jornalismo: o lado oculto do Telejornalismo. Florianópolis: Editora Insular, 2015.

VIZEU, Alfredo. Decidindo o que é notícia. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2014.

VIZEU, Alfredo. Jornalismo e Paulo Freire: o conhecimento do desvelamento. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 21, n. 3, p. 860-877, set/dez. 2014. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.17810

VIZEU, Alfredo. A construção do real no telejornalismo: do lugar de segurança ao lugar de referência. In: VIZEU, Alfredo (org.). A sociedade do telejornalismo. Petrópolis: Vozes, 2008. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2009.40.6321

VIZEU, Alfredo. O lado oculto do telejornalismo. Florianópolis: Editora Calandra, 2005.

VIZEU, Alfredo. O telejornalismo como lugar de referência e a função pedagógica. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 16, n. 40, p. 77- 83, dez. 2009. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2009.40.6321

VIZEU, Alfredo; CERQUEIRA, Laerte. 65 anos de televisão: o conhecimento do telejornalismo e a função pedagógica. Revista Famecos, Porto Alegre, v. 23, n. 3, set/dez. 2016a. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2016.3.22638

VIZEU, Alfredo. Telejornalismo: efeitos para o bem e para o mal. In: EMERIN, Cárlida. O poder da linguagem telejornalística. In: EMERIN, Cárlida; FINGER, Cristiane; PORCELLO, Flávio. Telejornalismo e Poder. Florianópolis: Editora Insular, 2016b.

VIZEU, Alfredo; SANTANA, Adriana. O lugar de Referência e o Rigor do Método no Jornalismo: algumas considerações. Intexto, Porto Alegre, v. 1, n. 22, p. 38-48, jan/jun. 2010.

Publicado
2019-08-21
Como Citar
da Silva, L. J. C., & Júnior, A. E. V. P. (2019). Os saberes da pedagogia no telejornalismo: Paulo Freire e a prática jornalística. Revista FAMECOS, 26(1), e31212. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2019.1.31212
Seção
Jornalismo