Uma agenda para o século XXI

  • Cicilia M. Krohling Peruzzo Universidade Metodista de Saõ Paulo
Palavras-chave: Comunidade, relações públicas, responsabilidade social

Resumo

Este artigo procura analisar o perfil atual das relações públicas com a comunidade. Utiliza como quadro de referência as transformações na sociedade, que acabam trazendo uma revalorização de princípios de responsabilidade social das empresas. Empresas, privadas e públicas, passam a desenvolver uma série de programas de cunho social tendo como base estratégias de marketing voltadas para o futuro, mas altamente centradas no interesse imediato de corresponder às expectativas e anseios do mercado consumidor. Apresenta também uma breve análise de conceitos de comunidade, público comunitário e responsabilidade social, além de discutir as diferenças entre programas compromissados com a realidade social e com aqueles mais preocupados em pintarem-se de verde ou de comunitários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cicilia M. Krohling Peruzzo, Universidade Metodista de Saõ Paulo
Professora da Universidade Metodista de Saõ Paulo

Referências

BERTELLI, Luiz Gonzaga. Ação para o desenvolvimento. Revista Brasileira de Comunicação Empresarial. São Paulo: Aberje, n. 28, 1998.

CANFILED, Bertrand R. Relações públicas: princípios, casos e problemas. São Paulo: Pioneira, 1970.

FGV: Dicionário de ciências sociais. Rio de Janeiro: FGTV, 1986.

FRANÇA, Fábio. Relações públicas: visão 2000. In: KUNSCH, Margarida M. K. (org.). Obtendo resultados com relações públicas. São Paulo: Pioneira, 1998.

FRANÇA, Fábio & FREITAS, Sidinéia G. Manual de qualidade em projetos experimentais. São Paulo: Pioneira, 1997.

FINQUELIEVICH, Suzana. Comunidades eletrônicas: Nuevos paradigmas de participación política a nível local? Comunicación. Caracas: Centro Gumilla, n. 102, 1998.

GIACOMINI FILHO, Gino. Consumidor versus propaganda. São Paulo: Summus, 1991.

GRAJEW, Oded. A marcha global: entidades de todo o mundo preparam, para 1998, manifestações globais contra o trabalho infantil e em favor das crianças. Revista Brasileira de Comunicação Empresarial. São Paulo: Aberje, n. 24, 1997.

GRZYBOWSKI, Cândido. Balanço social: um convite à transparência da empresas. Disponível em: http://www.ibase.org.br. Acesso em: 28 abr 1999.

HUMBERG, Mario Ernesto. O profissional e a ética profissional. In: KUNSCH, Margarida M. K. Obtendo resultados com relações públicas. São Paulo: Pioneira, 1998.

KUNSCH, Margarida M.K. Planejamento de relações públicas. S.Paulo: Summus, 1986.

______. Relações públicas e modernidade. São Paulo: Summus,1997.

LIPOVETSKY, Gilles. Marketing em busca da consciência moral. Trad. de Angele Murad. Revista Francesa de Marketing, Paris, n. 153-154, 1995.

MACIVER, R.M. & PAGE, Charles. Comunidade e sociedade como níveis de organização social. In: FERNANDES, Florestan (org.). Comunidade e sociedade. São Paulo: Nacional, v. 1, 1973.

MANERA FILHO, Humberto. A empresa-cidadã pede passagem. Revista Brasileira de Comunicação Empresarial. São Paulo: Aberje, n. 245, 1997.

MAZZI, Miriam. Marketing verde. Revista Marketing. São Paulo, n. 302, 1998.

MERCER, B.E. The american community. New York; R. House, 1956.

PENTEADO, J. R . Whitaker. Relações públicas nas empresas modernas. Lisboa: CLB, s/d.

SOUZA, Herbert. Balanço social nas empresas públicas. Folha de São Paulo. Disponível em: http://www.ibase.org.br. Acesso em: 28 jun 1999.

SUCUPIRA, João. A responsabilidade social das empresas. Disponível em: http://www.ibase.org.br. Acesso em: 28 jun 1999.

Publicado
2008-04-10
Como Citar
Krohling Peruzzo, C. M. (2008). Uma agenda para o século XXI. Revista FAMECOS, 8(14), 45-56. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2001.14.3099
Seção
Comunicação Social