Entre regulações e táticas: músicas nas ruas da cidade do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Comunicação, Música, Cidade

Resumo


Algumas práticas culturais que ocorrem nos espaços públicos urbanos evidenciam disputas pelo direito à cidade, justamente por apontarem para dinâmicas de poder e resistências que ocorrem nas cidades contemporâneas. Adotando uma perspectiva que conjuga comunicação, cidade e música, este trabalho tem como objetivo central analisar as dinâmicas entre regulação e táticas da música nas ruas do Rio de Janeiro em um contexto de megaeventos e transição política e econômica. A análise construída aqui busca compreender os processos de ocupação e mobilização política que gravitam em torno da música tocada nas ruas cariocas. Estas reflexões tomaram como referência entrevistas que foram realizadas com artistas, produtores culturais, lideranças locais e autoridades, assim como observação participante que ocorreram entre 2013 e 2017.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jhessica Reia, Fundação Getúlio Vargas

Doutora em Comunicação pela UFRJ e pesquisadora do Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getulio Vargas (CTS-FGV).
Micael Herschmann, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Doutor em Comunicação pela UFRJ, pesquisador do CNPq, professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ, onde também dirige o Núcleo de Estudos e Projetos em Comunicação.
Cíntia Sanmartin Fernandes, Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Doutora em Sociologia Política pela UFSC, Coordenadora do PPGCOM da UERJ e Coordenadora adjunta do CAC-PPGCOM/UERJ.

Referências

AIELLO, Giorgia; TOSONI, Simone. Going about the City. International Journal of Communication, v. 10, p. 1252-1262, 2016.

ATTALI, Jacques. Noise: The Political Economy of Music. Minneapolis, University of Minnesota Press, 2009.

BURD, Gene; DRUCKER, Susan J.; GUMPERT, Gary. Urban Communication Reader, Cresskill, Hampton Press, 2007.

BYWATER, Michael. Performing Spaces: Street Music and Public Territory. Twentieth-Century Music, v. 3, n. 1, p. 97-120, 2007.

CARDOSO, Bruno de Vasconcelos. Megaeventos esportivos e modernização tecnológica. Horizontes Antropológicos, ano 19, n. 40, p. 119-148, 2013.

CASTELLS, Manuel. The Informational City. Oxford, Blackwell Publishers, 1989.

DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Petrópolis, Ed. Vozes, 1995.

DICKINSON, Greg; AIELLO, Giorgia. Being Through There Matters: Materiality, Bodies, and Movement in Urban Communication Research. International Journal of Communication, v. 10, p. 1294-1308, 2016.

FAULHABER, Lucas; AZEVEDO, Lena. Remoções no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Mórula Editorial, 2015.

FREITAS, Ricardo F.; LINS, Flávio; SANTOS, Maria Helena C. (orgs.). Megaeventos, comunicação e cidade. Curitiba, Editora CRV, 2016.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir. Petrópolis, Vozes, 1999.

GAFFNEY, Christopher. Mega-events and socio-spatial dynamics in Rio de Janeiro, 1919- 2016. Journal of Latin American Geography, v. 9, n.1, p. 7-29, 2010.

GEORGIOU, Myria. Media and the City. Cambridge, Polity Press, 2013.

HAEDICKE, Susan C. Contemporary Street Arts in Europe: Aesthetics and Politics. Hampshire, Palgrave Macmillan, 2013.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2010.

HERSCHMANN, Micael; FERNANDES, Cíntia S. Música nas ruas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Ed. Intercom, 2014.

______ .; ______ .Repensando a relevância dos microeventos para a cidade do Rio de Janeiro. In: COUTINHO, Iluska; PEREIRA, Ariane (orgs.). Comunicação e Cidade Espetáculo. São Paulo, Ed. Intercom, 2017.

______ .; ______ . Entre as conchas vazias e a potencialidade das dinâmicas criativas urbanas cotidianas na área do porto do RJ. In: FERNANDES, Cíntia S.; HERSCHMANN, Micael (orgs.) Cidades Musicais: Comunicação, Territorialidade e Política. Porto Alegre, Ed. Sulinas, 2018.

JACOBS, Jane. The Death and Life of Great American Cities. New York, Modern Library, 2011.

JASSEM, Harvey; DRUCKER, Susan J; BURD, Gene. Urban Communication Reader, Cresskill, Hampton Press, 2010.

JENNINGS, Andrew e outros. Brasil em Jogo. São Paulo, Boitempo, 2014.

KITCHIN, Rob. Making Sense of Smart Cities: Addressing Present Shortcomings. Cambridge Journal of Regions, Economy and Society, 2014.

LABELLE, Brandon. Acoustic Territories. Nova York, Continuum, 2010.

KITTLER, Friederich. Gramophone, Film, Typewrither. Stanford, Stanford University Press, 1999.

______ .; GRIFFIN, Matthew. The City as a Medium. New Literary History, v. 27, n. 4, p. 717-729, 1996.

LEFEBVRE, Henri. The Production of Space. Oxford, Blackwell Publishers, 1991.

LEMOS, André; MONT`ALVERNE, Adelino. Cidades Inteligentes no Brasil. Revista de Comunicação Midiática, v. 10, n. 3, p. 21-39, 2015.

LOUKAITOU-SIDERIS, Anastasia; EHRENFEUCHT, Renia. Sidewalks. Cambridge, MIT Press, 2009.

MASCARENHAS, Gilmar; BIENENSTEIN, Glauco; SÁNCHEZ, Fernanda (Orgs.). O jogo continua. Rio de Janeiro, EDUERJ, 2011.

MATTERN, Shannon. Deep Mapping the Media City. Minneapolis, University of Minnesota Press, 2015.

______ . Code and Clay, Data and Dirt. Minneapolis, University of Minnesota Press, 2017.

MCQUIRE, Scott. The Politics of Public Space in the Media City. First Monday, Special Issue #4, fev. 2006.

______ . The Media City. Londres, Sage Publications, 2008.

MORLEY, David. For a Materialist, Non-Media-Centric Media Studies. Television & New Media, v. 10, n. 1, p. 114-126, 2009.

OLIVEIRA, Nelma Gusmão de. O poder dos jogos e os jogos de poder. Rio de Janeiro, Editora UFRJ, 2015.

PICKER, John M. Victorian Soundscapes. Nova York, Oxford Univesity Press, 2003.

REIA, Jhessica. We Are not a Protest: Street Performance and/as Public Art in the City of Rio De Janeiro. In: IANNELLI, Laura; MUSARÒ, Pierluigi (Org.). Performative Citizenship. Fano, Mimesis International, p. 133-150, 2017a.

______ . Os palcos efêmeros da cidade. ECO-PÓS, Rio de Janeiro, p. 81-95, 2017b.

______ . A lei no bolso. In: FERNANDES, Cíntia S.; HERSCHMANN, Micael (orgs.) Cidades Musicais: Comunicação, Territorialidade e Política. Porto Alegre, Ed. Sulinas, 2018.

REIS, Ana Carla. Cidades Criativas. São Paulo, SESI-SP, 2012.

ROLNIK, Raquel; FERNANDES, Ana (orgs.). Cidades. Rio de Janeiro, Funarte, 2016.

SANTAELLA, Lucia (org.). Cidades Inteligentes. São Paulo, Estação das Letras e Cores, 2016.

SENNETT, Richard. The Fall of the Public Man. Londres, Penguin Books, 2002.

TELLES, Vera. Ilegalismos populares e relações de poder nas tramas da cidade. In: Robert Cabanes e outros. Saídas de Emergência. São Paulo, Boitempo, p. 155-167, 2011.

URRY, John. City Life and the Senses. In: Gary Bridge and Sophie Watson (eds.). Companion to the City. Londres, Wiley Online Library, p. 388-397, 2008.

VIVANT, Elza. O que uma cidade criativa. São Paulo, Ed. SENAC, 2012.

Publicado
2018-08-23
Como Citar
Reia, J., Herschmann, M., & Fernandes, C. S. (2018). Entre regulações e táticas: músicas nas ruas da cidade do Rio de Janeiro. Revista FAMECOS, 25(3), ID30608. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.3.30608
Seção
Mídia e Cultura