DJ Jesus Luz?! Controvérsias, capital subcultural e performance de gosto em uma cena de música eletrônica

  • Simone Pereira de Sá Universidade Federal Fluminense
  • Beatriz Polivanov Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Cena Musical, Controvérsia, Capital subcultural

Resumo

O artigo tem como questão central discutir questões de gosto, valor, e disputas simbólicas (Bourdieu; 2008, Thornton;1996; Frith; 1996) de atores de uma cena de música eletrônica brasileira (Straw; 1991). Para tal, focamos nossa análise no caso do modelo Jesus Luz, que namorou Madonna e posteriormente se tornou DJ, suscitando uma série de polêmicas relacionadas à autenticidade de suas performances. O caso de Jesus Luz será tratado como uma controvérsia (Latour; 1994; 2005) que nos permite apreender a performance de gosto (Hennion, 2003; 2007) dos atores da cena eletrônica “em ação”. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Pereira de Sá, Universidade Federal Fluminense
Doutora em Comunicação e Cultura, Professora do Departamento de Mídia e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Bolsista do CNPq - PQ 1D
Beatriz Polivanov, Universidade Federal Fluminense
Doutora em Comunicação pelo PPGCOM/UFF. Professora do mesmo Programa e do Curso de Mídia da Universidade Federal Fluminense.

Referências

AMARAL, Adriana; Monteiro, Camila – “Esses roquero não curte”: performance de gosto e fãs de música no Unidos Contra o Rock do Facebook. In: XXI Encontro da Compós, 2012, Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora, MG: UFJF, 2012.

BOURDIEU, Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: EDUSP; Porto Alegre, RS: Zouk, 2008.

______. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2005.

BREWSTER, Bill;BROUGHTON, Frank. Last night a DJ saved my life. The history of the disc jockey. Nova York:Grove Press, 2000.

CALLON, M.; LAW, J. After the individual in society: lessons on collectivity from science,technology and society. Canadian Journal of Sociology, v. 22, n. 2, p. 165-82, 1997.

FEITOSA, Ricardo. Perspectivas de abordagem sobre “autenticidade” e “originalidade” na cena de música eletrônica. 2002. Disponível online em: http://www.pragatecno.com.br/autenticidade.doc.

FONTANARI, Ivan. Música eletrônica e identidade jovem: a diversidade do local. 2004. Disponível online em: http://www.hist.puc.cl/iaspm/rio/Anais2004%20%28PDF%29/IvanPaoloFontanari.pdf.

FRITH, Simon. Performing Rites: On the Value of Popular Music, 1996.

GARSON, Marcelo. Quem é o melhor dj do mundo? Disputas simbólicas na cena de música eletrônica. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Curso de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2009.

HENNION, A – Music and mediation: towards a new sociology of music; In: The Cultural Study of music: a critical introduction. CLAYTON, M; HERBERT, Taylor; MIDDLETON, R. (ed) – Routledge, UK, 2003. p. 80-91.

HENNION, Antoine – Music Lovers. Taste as performance. Theory, Culture & Society, Dec. 2007.

LATOUR, B. On Technical Mediation: philosophy, sociology, genealogy. Common Knowledge, n. 2, v. 3, Oxford University Press, 1994.

LATOUR, B. Reassembling the Social – An Introduction to Actor-Network-Theory. Oxford University Press, 2005.

PEREIRA DE SÁ, Simone e DE MARCHI, Leonardo. Não basta ser DJ: tem que ser underground! Sobre coletivos e comunidades virtuais de música eletrônica no Brasil. Revista FAMECOS, Porto Alegre, n. 26, abr. 2005.

PEREIRA DE SÁ, Simone Pereira de. Música eletrônica e tecnologia: reconfigurando a discotecagem. In: LEMOS e CUNHA (orgs): Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Ed Sulinas, 2003.

PEREIRA DE SÁ, Simone; GARSON, Marcelo; WALTENBERG; Lucas - Música eletrônica e rock entre ruídos e riffs: gêneros musicais em tempos de hibridismo. IN: BORELLI, S.;FREIRE FILHO, J.. (Org.). Culturas Juvenis no século XXI. São Paulo: EDUC, 2008, v. 1. p. 171-194.

PEREIRA DE SÁ, Simone – Contribuições da teoria Ator-Rede para a Ecologia Midiática da Música . Revista Contemporânea, vol. 12, n.3, p. 537-555, 2014.

STRAW, Will. Systems of Articulation, Logics of Change: Scenes and Communities in Popular Music. Cultural Studies, v. 5, n. 3, p. 361-375, 1991.

THORNTON, S. Club Cultures : Music, Media, and Subcultural Capital. Hannover: University Press of New England, 1996.

Publicado
2015-11-11
Como Citar
Pereira de Sá, S., & Polivanov, B. (2015). DJ Jesus Luz?! Controvérsias, capital subcultural e performance de gosto em uma cena de música eletrônica. Revista FAMECOS, 23(1), ID20971. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2016.1.20971
Seção
Mídia e Cultura