O vínculo emocional do leitor ao jornalismo: estudo da revista Veja no Facebook

  • Marcia Benetti Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Gisele Dotto Reginato Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Jornalismo, Emoção, Leitor

Resumo

Este artigo discute o papel da emoção na adesão do leitor ao contrato de comunicação proposto pelo jornalismo. Como objeto empírico, analisamos os comentários deixados pelos leitores na página que a revista Veja mantém no Facebook. A análise indica que o leitor se move da maior à menor adesão, ao longo de um eixo marcado por sete emoções primárias: satisfação, surpresa, tristeza, medo, desprezo, raiva e aversão. Em graus variados, essas emoções vinculam o leitor ao jornalismo, ao veículo e a outros leitores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Benetti, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Doutora em Comunicação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pesquisadora do CNPq.
Gisele Dotto Reginato, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Mestre em Comunicação pela UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), doutoranda em Comunicação e Informação pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

Referências

AMARAL, Adriana. Dialogando sobre mobilização de fãs e antifãs. Blog adriamaral.com. Disponível em: http://palavrasecoisas.wordpress.com/2012/01/21/%20faseantifa/. Acesso em: 15 abr. 2014.

BENETTI, Marcia. Análise do Discurso em jornalismo: estudo de vozes e sentidos. In: LAGO, Cláudia; BENETTI, Marcia (Org.). Metodologia de pesquisa em jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2007.

______. O jornalismo como gênero discursivo. Revista Galáxia, São Paulo, n. 15, p. 13-28, jun. 2008.

BOYD, Danah; ELLISON, Nicole. Social Networks Sites: Definition, History and Scolarship. Journal of Computer-Mediated Communication. v. 13, n. 1, 2008.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2006.

______. A patemização na televisão como estratégia de autenticidade. In: MENDES, Emília; MACHADO, Ida Lúcia (Org.). As emoções no discurso – volume II. Campinas: Mercado das Letras, 2010.

DAMÁSIO, António. O erro de Descartes. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

______. Ao encontro de Espinosa: as emoções sociais e a neurologia do sentir. Lisboa: Temas e Debates, 2012.

DENTON, Derek. As emoções primordiais: a emergência da consciência. Lisboa: Instituto Piaget, 2011.

EKMAN, Paul. A linguagem das emoções. São Paulo: Lua de Papel, 2011.

GARTON, Laura et al. Studying Online Social Networks. Journal of Computer-Mediated Communication, v. 1, n. 3, 1997.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em análise do discurso. 3. ed. Campinas: Pontes, 1997.

OATLEY, Keith; JENKINS, Jenniffer. Compreender as emoções. Lisboa: Instituto Piaget, 2002.

ORLANDI, Eni. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1996.

______. Análise de discurso: princípios e fundamentos. 3. ed. Campinas: Pontes, 2001.

______. Discurso e leitura. 8 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

PINKER, Steven. Como a mente funciona. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet. Porto Alegre: Sulina, 2010.

REZENDE, Claudia Barcellos; COELHO, Maria Claudia. Antropologia das emoções. Rio de Janeiro: FGV, 2010.

ROSENWEIN, Barbara. História das emoções: problemas e métodos. São Paulo: Letra e Voz, 2011.

STALLMAN, Richard. Ataque, não; protesto! Observatório da Imprensa. Edição 650, 2011.

STORCH, Laura. O leitor imaginado no jornalismo de revista: uma proposta metodológica. 2012. 174 f. Tese (Doutorado em Comunicação e Informação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, UFRGS, Porto Alegre, 2012.

TURNER, Jonathan. Origens das emoções humanas. Lisboa: Instituto Piaget, 2003.

VEJA. Edição 2.326. São Paulo: Abril, 19 jun. 2013a.

______. Edição 2.327. São Paulo: Abril, 26 jun. 2013b.

ZAGO, Gabriela. Recirculação jornalística no Twitter: filtro e comentário de notícias por interagentes como uma forma de potencialização da circulação. 2011. 203 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Informação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

Publicado
2015-02-03
Como Citar
Benetti, M., & Reginato, G. D. (2015). O vínculo emocional do leitor ao jornalismo: estudo da revista Veja no Facebook. Revista FAMECOS, 21(3), 878-896. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.17847
Seção
Jornalismo