Por entre as linhas: imaginário, saberes e fazeres docente

  • Jordelina Beatriz Anacleto Voos Universidade da Região de Joinville - Univille
Palavras-chave: Educação Física. Prática pedagógica. Diários de classe.

Resumo

Este artigo trata de uma experiência, na prática de pesquisa em educação sobre o exercício de
reflexão de um professor de educação física, referente à sua prática, mediante o registro de atividades. À luz dos procedimentos da Análise de Conteúdo, referencial construído por Bardin (2002), foram analisados os textos de oito diários de classe. Emergiram muitos elementos sobre a prática do professor, dentre eles, destacou-se o significado do espaço físico escolar e a relação, desse espaço, com os saberes e fazeres docentes, trazidos pelo seu autor. Ao analisar os textos dos diários, isto é, apreender, pela e na narração, o que o professor pensa, sente, sabe e faz, enquanto profissional, incorpora-se à interlocução a produção de texto fundamentador, como possibilidade de traduzir, teoricamente, os posicionamentos do pesquisado, produtores de sentido, implícitos e/
ou explícitos na reflexão. Esse exercício, realizado (análise, interpretação e interlocução mediadas, pela devida fundamentação teórica) constituiu o processo de investigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jordelina Beatriz Anacleto Voos, Universidade da Região de Joinville - Univille

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação de Joinville (1976), mestrado em Educação pela Pontifícia
Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1989) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de
Santa Catarina (2004). Concluiu estudos de Pós-doutorado na Universidade de Atacama (UDA) – Chile (2009). É professora
do quadro de carreira da Universidade da Região de Joinville.

Referências

ANASTASIOU, Léa das Graças. Processos de ensinagem na universidade. Joinville: Ed. UNIVILLE, 2006.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 2002.

CASTORIADIS, Cornelius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

CHARTIER, R. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano. Petrópolis: Vozes, 2001.

CONTRERAS, Domingo José. La autonomía del profesorado. Madrid: Ediciones Morata, 1997.

DUCKUR, Lusirene Costa Bezerra. Em busca da formação de indivíduos autônomos nas aulas de educação física. São Paulo, Campinas: Autores Associados, 2004.

DURAND, G. As estruturas antropológicas do imaginário. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

GHIRALDELLI, Paulo. Educação física progressista: a pedagogia crítico-social dos conteúdos e a educação física brasileira. São Paulo: Edições Loyola, 1991.

HERNÁNDEZ, F. El relato biográfico em sociologia. Revista Internacional de Sociología, v. 44, n. 3, p. 227-294, 1986.

HORN, Maria da Graça Souza. Sabores, cores, sons, aromas: a organização dos espaços na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2004.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. In: Revista Brasileira de Educação, n. 19, jan.-abr. 2002.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2004.

NÓVOA. António. Desenvolvimento profissional de professores para a qualidade e para a equidade da aprendizagem ao longo da vida. In: O REGRESSO DOS PROFESSORES – conferência Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia. Lisboa, Parque das Nações, Pavilhão Atlântico, Sala Nónio 27 e 28 de setembro de 2007.

ORTIZ, Renato (Org.). Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática, 1983. (Coleção Grandes Cientistas Sociais).

RODRIGUES, S. B. P. Espaço escolar e cidadania excluída. Rio de Janeiro, Revan, 2003.

SÁ, C. P. de.; ARRUDA, A. O estudo das Representações Sociais no Brasil. In: Revista de Ciências Humanas, Florianópolis: EDUFSC, ed. esp. temática, p. 11-31, 2000.

SANTIN, S. Textos malditos. Porto Alegre: EST. Edições, 2002.

SEVERINO, A. de J. A escola e a construção da cidadania. In: MARTINS, J. de S. et al. Sociedade civil. São Paulo: Papirus, 1992.

SHIGUNOV, V. A influência dos espaços físicos e materiais esportivos das escolas públicas no desempenho do professor de educação física. In: Anais do X COMBRACE, Goiânia, v. I, p. 679-686, 1997.

SCHÖN, Donald. La formación de profesionales reflexivos. Hacia un nuevo diseño de la enseñanza y el aprendizaje en las profesiones. Barcelona: Paidós, 1992.

SOUZA LIMA, M. W. Espaços Educativos: usos e construções. Brasília, MEC, 1998.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários. Elementos para uma epistemologia da prática profissional dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. In: Revista Brasileira da Educação,

n. 13, jan.-abr, 2000, n 13.

VAGO, T. M. Cultura escolar cultivo de corpos: Educação Physica e Gymnastica como práticas constitutivas dos corpos de crianças no ensino público primário de Belo Horizonte (1906-1920). Bragança Paulista: EDUSF, 2002.

VIÑAO, Antonio. Espaços, usos e funções; a localização e disposição física da direção escolar na escola graduada. In: BENCOSTTA, Maucus Levy (Org.). História da educação, arquitetura e espaço escolar. São Paulo: Cortez, 2005.

ZABALA, Antoni. Como trabalhar os conteúdos procedimentais em aula. Porto Alegre: Artmed, 1999.

ZABALZA, Miguel A. Diários de aula. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Publicado
2014-06-26
Como Citar
Voos, J. B. A. (2014). Por entre as linhas: imaginário, saberes e fazeres docente. Educação Por Escrito, 5(1), 111-128. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2014.1.16949
Seção
Artigos