O enlace entre a literatura e a linguística enunciativa Benvenistiana: palavras para fazer ouvir interrogações

Palavras-chave: Teoria da Enunciação, Discurso, Sociedade, Subjetividade.

Resumo

Este artigo trata do laço entre a literatura e a linguística enunciativa derivada dos postulados de Émile Benveniste. Com o objetivo de refletir sobre tal relação, propõe considerar a literatura como uma experiência (inter)subjetivante que testemunha a condição humana na linguagem e que se estabelece, desse modo, como um interrogante para o pesquisador enunciativo. Assumindo esse ponto de vista, apresenta, primeiramente, uma retomada dos caminhos pelos quais a interface entre linguística benvenistiana e literatura tem se instaurado; em seguida, recupera alguns princípios da teoria enunciativa, conforme Benveniste, articulando-os a uma noção de literatura como experiência humana, conforme Candido; por fim, constrói uma breve leitura do conto O espelho, de Machado de Assis, considerado como um fato de linguagem que dá a ver princípios que fundamentam a própria linguística enunciativa benvenistiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Knack, Universidade Federal do Rio Grande

Professora Adjunta do Instituto de Letras e Artes (ILA) e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Doutora em Estudos da Linguagem, pela linha de pesquisa Análises Textuais, Discursivas e Enunciativas do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPG-Letras/UFRGS). Mestra na mesma linha de pesquisa (UFRGS) e especialista em Estudos Linguísticos do Texto (UFRGS). Licenciada em Letras (UFRGS).

Referências

ASSIS, Machado de. O espelho: esboço de uma nova teoria da alma humana. In: ASSIS, Machado de. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar 1994. v. II.

BENVENISTE, Émile. Da subjetividade na linguagem (1958). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral I. 5. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2005.

BENVENISTE, Émile. Vista d’olhos sobre o desenvolvimento da linguística (1963). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral I. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2005.

BENVENISTE, Émile. A forma e o sentido na linguagem (1967). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral II. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

BENVENISTE, Émile. Estruturalismo e linguística (1968a). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral II. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

BENVENISTE, Émile. Esta linguagem que faz a história (1968b). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral II. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

BENVENISTE, Émile. Estrutura da língua e estrutura da sociedade (1968c). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral II. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

BENVENISTE, Émile. O aparelho formal da enunciação (1970). In: BENVENISTE, Émile. Problemas de Linguística Geral II. 2. ed. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

BÉDOURET-LARRABURU; Sandrine; LAPLANTINE; Chloé. Avant-propos: vers une poétique générale. In: BÉDOURET-LARRABURU; Sandrine; LAPLANTINE; Chloé. (Org.) Émile Benveniste: vers une poétique générale. Presses de l’Université de Pau et des Pays de l’Adour: 2015.

CANDIDO, Antonio. A literatura e a formação do homem. Remate de Males, Revista do Departamento de Teoria Literária da UNICAMP, ed. especial, 1999. DOI: <10.20396/ remate.v0i0.8635992>.

CAVALHEIRO, Juciane dos Santos. Linguística/Literatura: um diálogo possível? Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 39, n. 4, p. 45-54, dez. 2004.

CAVALHEIRO, Juciane dos Santos. A alteridade e seus efeitos na constituição da subjetividade: uma análise enunciativa dos protagonistas kafkianos. 2009. 202 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, 2009.

CAVALHEIRO, Juciane dos Santos. Enunciação e literatura: contribuições da teoria da linguagem e do estudo dos pronomes de Émile Benveniste. ReVEL, ed. especial, n. 11, 2016.

DESSONS, Gérard. La place du poème dans la théorie du discours. In: MARTIN, Serge (Org.). Émile Benveniste: pour vivre langage. Essais pour la poétique. Mont-de-Laval: L’Atelier du Grand Tétras, 2009.

FLORES, Valdir do Nascimento. Introdução à teoria enunciativa de Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013.

FLORES, Valdir do Nascimento; TEIXEIRA, Marlene. Introdução à linguística da enunciação. São Paulo: Contexto, 2005.

FLORES, Valdir do Nascimento et al. Dicionário de linguística da enunciação. São Paulo: Contexto, 2009.

KNACK, Carolina. Por uma dimensão antropológica do discurso: as passagens do aluno nas instâncias de ensino. 2016. 164 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016.

LAPLANTINE, Chloé. La poétique d’Émile Benveniste. In: MARTIN, Serge (Org.). Émile Benveniste: pour vivre langage. Essais pour la poétique. Mont-de-Laval: L’Atelier du Grand Tétras, 2009.

LAPLANTINE, Chloé. Émile Benveniste: em direção a uma poética do discurso (Entrevista realizada por Valdir N. Flores e Marlene Teixeira). Calidoscópio, São Leopoldo, v. 11, n. 2, p. 222-225, maio/ago. 2013.

VIER, Sabrina. Quando a linguística encontra a linguagem: da escrita de Émile Benveniste presente no Dossiê Baudelaire ao estudo semiológico de uma obra literária. 2016. 176 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada, Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), São Leopoldo, 2016.

TEIXEIRA, Marlene. Palavras para fazer ouvir interrogações. Organon, Porto Alegre, n. 40/41, p. 231-253, jan./dez. 2006.

TEIXEIRA, Marlene. O ato enunciativo e a instauração da experiência de trabalho de profissionais de enfermagem. Revista Moara, n. 38, p. 37-53, jul./dez. 2012.

TEIXEIRA, Marlene; MESSA, Rosângela M. Émile Benveniste: uma semântica do homem que fala. Estudos da Língua(gem), Vitória da Conquista, v. 13, n. 1, p. 97-116, jun. 2015.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Knack, C. (2018). O enlace entre a literatura e a linguística enunciativa Benvenistiana: palavras para fazer ouvir interrogações. Letrônica, 11(4), 441-451. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2018.4.31417