Viagens imaginárias em Primeiras estórias, de Guimarães Rosa

  • Maria Carolina de Godoy Universidade Estadual de Londrina
Palavras-chave: Viagem, Universo infantil, Narrador.

Resumo

A proposta deste trabalho é analisar o tema da viagem no livro Primeiras estórias (1972) de Guimarães Rosa, mais especificamente, nos contos “Pirlimpsiquice”, “Partida do audaz navegante” e “Nenhum, nenhuma”. As versões da peça em "Pirlimpsiquice", bem como as novas modificações da personagem Brejeirinha para a história do audaz navegante, fazem parte da viagem ao mundo da invenção e da liberdade de criação. Em “Nenhum, nenhuma”, o enigma dessa viagem consiste em não se poder precisar se o espaço descrito corresponde a um local visitado pelo Menino ou a visões de um sonho do narrador adulto que tenta unir fios do passado e emoldurar a essência do tempo. O imaginário da criança é descortinado ao criar histórias e a viagem torna-se o adentramento nesse universo infantil. As reflexões estão apoiadas em estudos do narrador e mantêm diálogos com ensaios críticos sobre a obra de Guimarães Rosa. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Carolina de Godoy, Universidade Estadual de Londrina
Professora doutora adjunta do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas da Universidade Estadual de Londrina e pesquisadora associada do Programa Avançado de Cultura Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Projeto de pesquisa em desenvolvimento “Literatura afro-brasileira e sua divulgação em rede”. 

Referências

AUERBACH, Erich. Mimesis. São Paulo: Perspectiva, 1994.

BACHELARD, Gaston. A poética do devaneio. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BENJAMIN, Walter. Reflexões sobre a criança, o brinquedo e a educação. Trad., apresentação e notas Marcus Vinicius Mazzari. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2002.

CHOMBART-DE-LAUWE. Marie-José. Um outro mundo: a infância. Trad. Noemi Kon. São Paulo: Perspectiva-Edusp, 1991.

CUNHA, Celso Ferreira. Gramática da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: FENAME, 1977.

DUARTE, Lélia Parreira. Brejeirinha y otros loquitos-artistas de Guimarães Rosa. Cuardenosos Literários: el descubrimiento de Brasil, Lima, n.2, p.37-49, 2004.

FIORIN, José Luiz. As astúcias da enunciação. São Paulo: Ática, 1996.

GENETTE, Gérard. Figuras. Trad. Ivonne Floripes Mantoanelli. São Paulo: Perspectiva, 1972.

______. Discurso da narrativa. Trad. Fernando Cabral Martins. Lisboa: Veja, 1995.

LEONEL, Maria Célia de Moraes. Aparência e realidade em Guimarães Rosa. In: MARQUES, José Oscar de Almeida. Verdades e mentiras: 30 ensaios em torno de Jean-Jacques Rousseau. Ijuí: Unijuí, 2005. p.107-129

NUNES, Benedito. O dorso do tigre. São Paulo: Perspectiva, 1969.

PACHECO, Ana Paula Sá e Souza. Mito e processo social em Primeiras Estórias. São Paulo: USP, 2002. Tese (Doutorado em Teoria Literária e Literatura Comparada). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, 2002.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. Nenhures: considerações psicanalíticas à margem de um conto de Guimarães Rosa. In:_____. Flores da escrivaninha: ensaios. São Paulo: Cia. das Letras, 1990.

ROSA, João Guimarães. Primeiras Estórias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1972.

RUNHO, Rosiane Cristina. O processo narratológico em contos de Primeiras Estórias. Araraquara: UNESP, 1996. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista, 1996.

_______. A memória e o olhar em contos de Primeiras Estórias. Araraquara: UNESP, 2001. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Ciências e Letras da Universidade Estadual Paulista, 2001.

Publicado
2015-03-11
Como Citar
Godoy, M. C. de. (2015). Viagens imaginárias em Primeiras estórias, de Guimarães Rosa. Letrônica, 7(2), 1010-1028. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2014.2.17897