Poe e a contemporaneidade: um coração sempre delator

  • Maria Tereza Amodeo
Palavras-chave: Edgar Alan Poe, Literatura, Cinema

Resumo

Desde o início da história do cinema a obra de Poe constituiu-se como fonte de material para a nova arte. A interface entre literatura e cinema configura-se como uma questão polêmica na cultura contemporânea, o que, em relação à obra de Poe assume contornos muitos específicos e determinantes. A análise dos elementos constitutivos da literariedade do conto “O coração denunciador” orienta a abordagem realizada a respeito da adaptação homônima para o cinema realizada por Jules Dassin em 1941 e da animação da UPA (United Productions of America), de 1953. A reflexão, ao mesmo tempo em que pretende explicitar as novas possibilidades de leitura da literatura na contemporaneidade, evidencia os ecos da obra de Poe ao longo dos tempos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-10-21
Como Citar
Amodeo, M. T. (2009). Poe e a contemporaneidade: um coração sempre delator. Letras De Hoje, 44(2). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/6025
Seção
Poe & Os Outros – A obra de Edgar Allan Poe na literatura e no cinema