A dessonorização terminal na aprendizagem da L2: evidências do continuum fonética-fonologia

  • Márcia Cristina Zimmer
  • Ubiratã Kickhöfel Alves

Resumo

Neste trabalho, analisamos os dados de produção de segmentos plosivos alveolares, labiais e dorsais em posição final de palavra, obtidos de 8 estudantes brasileiros de inglês, de quatro níveis de proficiência. A partir da verificação dos dados, discutimos o status da Dessonorização Terminal como processo de interlíngua segundo uma visão clássica de interfonologia e propomos uma revisão do processo de acordo com uma visão mais dinâmica – via abordagem da Fonologia Acústico-Articulatória (ALBANO, 2001, 2002) e do conexionismo –, que interpreta as características parciais do desvozeamento terminal como uma evidência contra a neutralização total de contrastes e a favor da gradiência desse processo de interlíngua. Palavras-chave – dessonorização terminal; conexionismo; fonética acústicoarticulatória; interlíngua.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Zimmer, M. C., & Alves, U. K. (2008). A dessonorização terminal na aprendizagem da L2: evidências do continuum fonética-fonologia. Letras De Hoje, 42(3). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/2791
Seção
Artigos