Do balbucio às primeiras palavras: continuidade e descontinuidade no devir de um falante

  • Luiza Milano Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Valdir do Nascimento Flores Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Balbucio, Continuidade, Descontinuidade, Interação, Aquisição da linguagem

Resumo

Este trabalho propõe reler o texto de Roman Jakobson Por que “mama” e “papa”? com o intuito de retomar a hipótese da descontinuidade relativa à passagem do balbucio ao sistema fonológico de uma dada língua. Assume-se que, do ponto de vista da interlocução, a “fala de bebê” indica, nessa passagem, uma relação simultânea entre continuidade e descontinuidade. Defende-se, ainda, que, nessa simultaneidade, aspectos físico, fisiológico, cognitivo, psíquico e linguístico encontram sentido na “fala de bebê”, o que permite a passagem do homem da condição de infans à de falante.

 

************************************************************************************************************************************************************************************************************

 

From babbling to the first words:
continuity and discontinuity in the process of becoming a speaker

 

Abstract: This paper suggests a different reading of Roman Jakobson’s text Why “mama” and “papa”?, aiming to reexamine the hypothesis of relative discontinuity in the passage from babbling to the phonological system of a given language. It is assumed that in this passage, from the standpoint of interlocution, the “baby talk” indicates a simultaneous relationship between continuity and discontinuity. It is also argued that in this simultaneity physical, physiological, cognitive, psychic, and linguistic aspects find meaning in the “baby talk”, which enables an individual to go from the condition of infans to speaker.

 


Keywords: Babble; Continuity; Discontinuity; Interaction; Language acquisition

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza Milano, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Professora de Linguística da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Valdir do Nascimento Flores, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Professor de Linguística da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Referências

BRUM-DE-PAULA; FERREIRA-GONÇALVES, Léxico

e gramática: uma relação de causa e efeito? In: Letras de

Hoje, Porto Alegre: EDIPUCRS, v. 43, n. 3, p. 69-80, jul.-set. 2008.

FLORES, Valdir,; SURREAUX, Luiza Milano; KUHN, Tanara. Introdução aos estudos de Roman Jakobson sobre afasia. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS, 2008.

FREUD, Sigmund. Mas alla del principio del placer. (1ª ed. 1920).

In: Obras Completas – Tomo III. Tradução de Lopez-Ballesteros. Madri: Biblioteca Nueva, 1981.

HELLER-ROAZEN, Daniel. Ecolalias: sobre o esquecimento das línguas. Tradução de Fabio Akcelrud Durão. Campinas:

Ed. da Unicamp, 2010.

JAKOBSON, Roman. Por que “mama” e “papa”? In: Fonema e fonologia. Tradução de Joaquin Mattoso Câmara Junior. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1967.

HELLER-ROAZEN, Daniel. Dois aspectos da linguagem e dois tipos de afasia. In: Linguística e comunicação. Tradução de Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1969.

HELLER-ROAZEN, Daniel.Child language, aphasia and phonological universals. 2. ed. The Hague-Paris: Mouton, 1972.

JERUSALINSKY, Julieta. Prosódia e enunciação na clínica de bebês: quando a entoação diz mais do que queria dizer.

In: VORCARO, Ângela (Org.). Quem fala na língua? Sobre

as psicopatologias da fala. Salvador: Ágalma, 2004.

LIER-DE VITTO, Maria Francisca. Os monólogos da criança: “delírios da língua”. São Paulo: EDUC, 1998.

PIAGET, Jean. O nascimento da inteligência na criança. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara, 1987.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 1974.

SCARPA, Ester. Marcado vs. Não-marcado na aquisição e na Afasia. In: Estudos Linguísticos XXXIV, p. 839-844, 2005.

SILVA, Carmem Luci Costa. A criança na linguagem: enunciação e aquisição. São Paulo: Pontes, 2009.

WEIR, Ruth. Language in the crib. Holland: The Hague, Mouton & Co, 1962.

SURREAUX, Luiza Milano. O efeito de transcrição na escuta de falas desviantes: uma leitura enunciativa. In: DI FANTI, Maria da Glória Corrêa et al. Seminário Internacional

de Texto, Enunciação e Discurso. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011.

Publicado
2015-05-08
Como Citar
Milano, L., & Flores, V. do N. (2015). Do balbucio às primeiras palavras: continuidade e descontinuidade no devir de um falante. Letras De Hoje, 50(1), 64-72. https://doi.org/10.15448/1984-7726.2015.1.18393
Seção
Tecnologias, procedimentos de pesquisa e aplicações à linguagem e à comunicação numa perspectiva psicolinguística