Gestão educacional compartilhada das políticas de Educação de Jovens e Adultos

Palavras-chave: Ação comunicativa. EJA. Gestão educacional. Participação social.

Resumo

Este artigo apresenta resultados de pesquisa cujo objetivo foi investigar o processo de gestão educacional compartilhada das políticas de Educação de Jovens e Adultos (EJA) da rede municipal de ensino de Bom Jesus da Lapa, Bahia, Brasil. Para compreender a esfera pública local, utilizaram-se elementos da teoria crítica habermasiana. A pesquisa qualitativa é resultado de um estudo de caso exploratório, a partir da coleta de informações pela análise documental do Plano Municipal de Educação (PME 2015-2025) e pelas entrevistas semiestruturadas com atores institucionais e sociais de Bom Jesus da Lapa. A análise da complexidade de informações apontou caminhos para a superação de problemas de gestão, orientando as instituições educacionais públicas em geral a constituir diretrizes capazes de gerar um plano consensual de articulação entre atores institucionais e atores sociais em torno da construção das políticas de EJA.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Lessa Santos Costa, Universidade do Estado da Bahia, Salvador, BA.

Doutora em Ciências Sociais, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA. Professora titular e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação de Jovens e Adultos (MPEJA), Universidade do Estado da Bahia (UEBA), Salvador, BA.

Ediênio Vieira Farias, Instituto Federal de Educação da Bahia, Bom Jesus da Lapa, BA.

Mestre em Educação de Jovens e Adultos, pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Salvador, BA. Docente do Instituto Federal de Educação da Bahia. Instituto Federal de Educação da Bahia (IFBAHIA). Bom Jesus da Lapa, BA.

Referências

AVRITZER, Leonardo. Cultura política, atores sociais e democratização: uma crítica às teorias da transição para a democracia. ANPOCS, São Paulo-SP, set. 1995.

Disponível em: www.anposc.or.br/portal/publicacoes/rbsc_00_28/rbsc_28.09.html. Acesso em: 17 out. 2013.

AVRITZER, Leonardo. Sociedade civil e participação social no Brasil. Belo Horizonte, MG: DCP-UFMG, 2004.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1997.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: Atlas, 1988. https://doi.org/10.11606/d.2.2010.tde-13122010-160747

BRASIL. LDB. Lei de Diretrizes e Bases da Educação: Lei nº 9.394/96. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.html. Acesso em: 13 out. 2013. https://doi.org/10.11606/d.7.2013.tde-10092013-151829

BRASIL. Parecer CNE/CEB n. 11/2000, de 10 de maio de 2000. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Conselho Nacional de Educação, Ministério da Educação, Poder executivo, Brasília/DF: 2000. https://doi.org/10.1590/s0101-73302000000100011

BRASIL. Lei Federal n. 5.379/67. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5379-15-

dezembro-1967-359071-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 10 maio 2015.

DAGNINO, Evelina. Cultura, cidadania e democracia: a transformação dos discursos e práticas na esquerda latinoamericana. In: ALVREZ, S. E.; DAGNINO, E.; ECOBAR, A. Cultura e política nos movimentos sociais latino-americanos: novas leituras. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

FLICK, Uwe. Qualidade na pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FREITAG, Bárbara. Habermas e a Teoria da Modernidade. Card. CRH, Salvador, n. 22, p. 138-163, jan./jun. 1995.

GOHN, Maria da Glória. Empoderamento e participação social da comunidade em políticas sociais. Saúde e sociedade, Local de publicação, v. 13, n. 2, p. 20-31. 2004. https://doi.org/10.1590/s0104-12902004000200003

GOHN, Maria da Glória. Conselho gestores e participação sociopolítica. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

HABERMAS, Jügen. Mudança estrutural da esfera pública: investigações quanto a uma categoria da sociedade burguesa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984. https://doi.org/10.1590/s1679-39512010000400013

HABERMAS, Jügen. Teoria do agir comunicativo: racionalidade da ação e racionalização social. Trad. Paulo Astor Soethe. Rev. Flávio Beno Siebeneichler. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012a.

HABERMAS, Jügen. Teoria do agir comunicativo: sobre a crítica da razão funcionalista. Trad. Flávio Beno Siebeneichler. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2012b. https://doi.org/10.11606/t.8.2013.tde-30102013-124407

HABERMAS, Jügen. O discurso filosófico da modernidade. Lisboa: Dom Quixote, 1990.

HADDAD, Sérgio. A. Por uma nova cultura de Educação de Jovens e Adultos: um balanço de experiências de poder local. In: HADDAD, S. et al. Novos caminhos em Educação de Jovens e Adultos – EJA. São Paulo: Global, 2007. https://doi.org/10.11606/t.48.2009.tde-02092009-111837

IBGE. Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1 de julho de 2018. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101609.pdf. Acesso em: 18 maio 2017.

https://doi.org/10.11606/d.8.2016.tde-08082016-115119

LÜCK, Heloísa. Gestão educacional: uma questão paradigmática. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011. (Série Cadernos de Gestão).

LÜCK, Heloísa. Liderança em gestão escolar. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. (Série Cadernos de Gestão).

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD). Atlas do desenvolvimento humano (29 de julho de 2013). Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Acesso em: 11 set. 2015. https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.5514

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO (PNUD). Desenvolvimento humano e IDH. 2010. Disponível em: http://www.pnud.org.br/idh/.Acesso em: 20 set. 2016. https://doi.org/10.1590/s0102-69922016000200009

RUSH, Fred (org.). Teoria Crítica. Aparecida: Ideias & Letras, 2008.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (SEMED). Proposta Curricular para a Educação de Jovens e adultos. Bom Jesus da Lapa, BA: SEMED, 2009.

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO (SEMED). Minuta do Plano Municipal de Educação (PME) 2015-2025. Bom Jesus da Lapa, BA: SEMED, 2011. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-30650

TEIXEIRA, Elenaldo. C. Dimensões da participação cidadã. CRH, Salvador, n. 26/27, p. 179-209, jan./dez. 1997.

WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Pioneira, 1967.

YIN, Robert. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Santos Costa, P. L., & Farias, E. V. (2019). Gestão educacional compartilhada das políticas de Educação de Jovens e Adultos. Educação, 42(3), 453-464. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/33844
Seção
Dossiê - ALFAEEJA