Formação de professores e programas de ensino de Matemática nos institutos normais de educação: uma análise da Escola Primária da Bahia (1836-1960)

Palavras-chave: Bahia (1836-1960). Escola Primária. Formação de Professores. Programas de Ensino de Matemática. Institutos Normais de Educação.

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo uma análise histórica dos cursos de formação de professores e dos programas de ensino de Matemática para a escola primária na Bahia entre 1836 (ano da instituição da primeira escola normal do Estado) e 1960 (década demarcada pelo Movimento da Matemática Moderna), levando-se em conta as reformas educacionais estaduais de 1890, 1913, 1918 e 1925 e as determinações para estrutura e funcionamento do Ensino Primário e dos Institutos Normais de Educação. As fontes históricas documentais, em especial as alocadas junto ao Repositório da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), são parte do constructo investigativo: Quais as permanências e rupturas referentes aos cursos de formação de professores e aos programas de ensino de Matemática pautadas na legislação educacional e nas práticas pedagógicas das escolas normais e da escola primária da Bahia entre 1836 e 1960? Os resultados da pesquisa elaboram uma trajetória da escola normal, bem como do ensino de Matemática no Brasil, em particular, na Bahia, séculos XIX e XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosemeire dos Santos Amaral, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, SE
Doutoranda em Educação, Bolsista Capes, na Universidade Federal de Sergipe (UFS), Aracaju, BA, Brasil. Mestra em Educação pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Vitória da Conquista, BA, Brasil. Graduada em Licenciatura Plena em História pela Universidade Estadual do Sudoeste da  Bahia (UESB), Vitória da Conquista, BA, Brasil. Professora do Ensino Básico  do Estado da Bahia.
Irani Parolin Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e Sociedade Brasileira de Educação Matemática na Bahia, Vitória da Conquista, BA
Doutora em Educação Matemática pela Universidade Anhanguera de São Paulo  (UNIAN),  com Estágio na Université de Lyon II – França. Mestre em Ensino, Filosofia e História das Ciências pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Salvador, BA, Brasil e Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS),  Feira de Santana, BA, Brasil. Especialista em Matemática para Professor do Ensino em Educação Infantil e Fundamental pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil e em Informática em Educação pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, Brasil. Licenciada em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), Campinas, SP, Brasil. Professora e coordenadora da Área de Educação Matemática na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Vitória da Conquista, BA, Brasil. Integrante do Grupo de Estudos em Educação Matemática (GEEM), do Programa de Extensão Ações Colaborativas e Cooperativas em Educação (ACCE)  e da Sociedade Brasileira de Educação Matemática na Bahia (SBEM/Ba), Salvador, BA, Brasil.
Claudinei de Camargo Sant’Ana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB, Sociedade Brasileira de Educação Matemática na Bahia, SBEM/Ba.
Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil, com estágio de pós-doutoramento na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Rio Claro, SP, Brasil e estágio de pós-doutoramento na Université de Limoges Faculté des Sciences et Techniques, Limoges, França. Mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, SP, Brasil. Especialista em Informática em Educação pela Universidade Federal de Lavras (UFLA), Lavras, MG, Brasil. Licenciado em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), Campinas, SP, Brasil, em Pedagogia pela Faculdade de Ciências  e Letras Plínio Augusto do Amaral (FCLPAA), Amparo, SP, Brasil e especialista  em Informática em Educação pela Universidade Federal de Lavras (UFLA),  Lavras, MG, Brasil.

Referências

ALMEIDA, T. X. G. Falla que recitou o presidente da província da Bahia, abertura da Assembléia Legislativa da mesma província. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1839. Disponível em: https://repositorio. ufsc.br/handle/123456789/104554. Acesso em: 1 dez. 2018. https://doi.org/10.5380/rv.v0i39.39238

AMARAL, R. S. A cultura escolar do ensino de matemática nos anos iniciais: um panorama nos grupos escolares em Anagé, Brumado e Guanambi – Bahia (1938-2000). 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de PósGraduação em Educação, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2015. Disponível em: http:// www2.uesb.br/ppg/ppged/wp-content/uploads/2016/10/ DISSERTACAO-ROSEMEIRE-AMARAL .pdf. Acesso em: 7 jan. 2019. https://doi.org/10.18226/610001/mostraxvi.2016.45

ARAÚJO, J. C. S.; SOUZA, R. F.; PINTO, R. M. N. (org.). Escola primária na primeira república (1889-1930): subsídios para uma história comparada. Araraquara: Junqueira & Marin, 2012.

ARRUDA, J. P. Histórias e práticas de um ensino na escola primária: marcas e movimentos da matemática moderna. 2011. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica) – Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica, Universidade Federal de Santa Catariana, Florianópolis, 2011. Disponível em: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/1807. Acesso em: 7 jan. 2019. https://doi.org/10.22533/at.ed.8591910066

ASSIS, D. L. M. A expansão do ensino secundário no Sul da Bahia na década de 50 e primeira metade da década de 60 do Século XX. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 5., 2008, Aracaju. Anais [...]. Aracaju: [s. n.], 2008. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/ congressos/cbhe5/pdf/823.pdf. Acesso em: 4 dez. 2018. https://doi.org/10.4025/6cih.pphuem.685

AZEVEDO, P. J. M. Falla que recitou o excelentíssimo presidente da província da Bahia. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1841. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104557. Acesso em: 1 dez. 2018.

BAHIA. [Constituição (1895)]. Constituição do Estado da Bahia. [Salvador]: Palácio do Governo do Estado da Bahia, 1895. https://doi.org/10.20287/doc.d20.dt2 BAHIA. Lei n. 1.846, de 14 de agosto de 1925. Reforma a Instrucção Publica do Estado. [Salvador]: Imprensa Official do Estado, 1925.

BASTO, L. P. A. Senhores do Conselho Geral de Província Bahia: na typographia imperial e nacional. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1830. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/ handle/123456789/104553. Acesso em: 1 dez. 2018.

CRUZ, A. R. S. Mestras do sertão: a carreira docente de mulheres formadas pela Escola Normal de Feira de Santana entre 1930 e 1949. In: MACHADO, C. J. S.; SANTIAGO, I. M. F. L.; NUNES, M. L. S. (org.). Gêneros e práticas culturais: desafios históricos e saberes interdisciplinares. Campina Grande: EDUEPB, 2010. https://doi. org/10.7476/9788578791193.0015

D’ANDREA, F. J. S. S. Falla dirigida a Assembléa Legislative Provincial da Bahia. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1845. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104562. Acesso em: 1 dez. 2018.

D’AZEVEDO, A. I. Falla que recitou o presidente da provincia da Bahia. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1847. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104564. Acesso em: 1 dez. 2018.

D’ESQUIVEL, M. O. O ensino de desenho e geometria para a escola primária na Bahia (1835-1925). 2015. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Formação de Professores) – Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Formação de Professores, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Jequié, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/135021. Acesso em: 4 dez. 2018. https://doi.org/10.22169/revint. v13i28.1306

HILSDORF, M. L. S. Cultura escolar/ cultura oral em São Paulo (1820-1860). In: VIDAL, D. G.; HILSDORF, M. L. S. (org.). Brasil 500 anos: tópicos em história da educação. São Paulo: USP, 2001. https://doi.org/10.1590/s010288392001000200002

LEMOS, G. L. R. A Escola Normal na Bahia e a Educação Feminina. In: JORNADA HISTEDBR: história, sociedade e educação no Brasil: história da educação: intelectuais, memória e política, 10., 2011, Vitória da Conquista. Anais [...]. Vitória da Conquista: UESB, 2011. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/jornada/jornada10/_files/zRq4aLpK.pdf. Acesso em: 4 dez. 2018. https://doi.org/10.20396/rho.v16i69.8643876

LEITÃO, J. Conferencia sobre o ensino de Matemática. [Salvador: s. n.], 1927. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/135023. Acesso em: 5 dez. 2018.

MAGALHÃES, J. J. M. Falla que recitou o presidente da provincia da Bahia. [Slavador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1848. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104566. Acesso em: 1 dez. 2018.

REIS, J. P. M. A escola Normal de Caetité na memória de professoras guanambienses. Revista Comciência, Guanambi, p. 65-73, 2007.

ROCHA, L. M. F. A Escola Normal na Província da Bahia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO: O Ensino e a Pesquisa em História da Educação, 5., 2008, Aracaju. Anais [...]. Aracaju: [s. n.], 2008. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/ cbhe5/pdf/10.pdf. Acesso em: 5 dez. 2018. https://doi.org/10.17648/galoa-cbee-6-30374

ROMANELLI, O. O. História da educação no Brasil (1930-1973). Petrópolis: Vozes, 1978.

SANTANA, I. P. A trajetória e a contribuição dos professores de matemática para a modernização da matemática nas escolas de Vitória da Conquista e Tanquinho (1960-1970). 2011. Dissertação (Mestrado em Ensino, Filosofia e História das Ciências) – Universidade Federal da Bahia, Universidade Estadual de Feira de Santana, Salvador, 2011. Disponível em: https://ppgefhc.ufba.br/sites/ppgefhc.ufba.br/files/irani_parolin_santana_-_dissertacao__a_trajetoria_e_a_contribuicao_dos_professores_de.pdf. Acesso em: 5 dez. 2018. https://doi.org/10.23864/cppv1-n1-162

SOUSA, I. C. Padres educadores, abolicionismo e instrução pública na Bahia, 1878 a 1886. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA – ANPUH, 26., 2011, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: ANPUH, 2011.

VASCONCELLOS, J. J. P. Falla que recitou o presidente da provincia da Bahia. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1843. Disponível em: https://repositorio. ufsc.br/handle/123456789/104560. Acesso em: 1 dez. 2018.

VASCONCELLOS, J. J. P. Falla que recitou o presidente da provincia da Bahia. [Salvador]: Relatórios de Administração Pública do Estado, 1844. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104561. Acesso em: 1 dez. 2018.

VILLELA, H. O. S. O mestre-escola e a professora. In: LOPES, E. M. T.; FARIA FILHO, L. M.; VEIGA, C. G. 500 anos de educação no Brasil. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

Publicado
2019-11-06
Como Citar
Amaral, R. dos S., Santana, I. P., & Sant’Ana, C. de C. (2019). Formação de professores e programas de ensino de Matemática nos institutos normais de educação: uma análise da Escola Primária da Bahia (1836-1960). Educação, 42(2), 189-201. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2019.2.33788
Seção
Dossier: “Saberes Matemáticos nas Escolas Normais: Brasil, França e Portugal