Planejamento e trabalho das Equipes gestoras de Educação Infantil

  • Marcela Lemos Leal Reis Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Valdete Côco Universidade Federal do Espírito Santo
Palavras-chave: Educação Infantil. Planejamento. Trabalho docente.

Resumo

O artigo tematiza o planejamento com base em dados de pesquisa referentes à configuração do trabalho das equipes gestoras de Educação Infantil nas Secretarias Municipais de Educação. Ancorada em referenciais teóricometodológicos bakhtinianos, a pesquisa, de abordagem qualitativa e caráter exploratório, desenvolveu procedimento de aplicação de questionário às integrantes das equipes gestoras de Educação Infantil, sustentado em uma etapa inicial de observação. A análise dos dados indica que o planejamento educacional se articula diretamente ao trabalho das equipes, associado ao desenvolvimento da primeira etapa da Educação Básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Lemos Leal Reis, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
Possui graduação em Letras Literatura pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras “Madre Gertrudes de São José”, de Pedagogia pela Universidade de Uberaba, Especialista em Gestão Educacional pela Fundação de Assistência e Educação e Mestrado pelo Programa de Pós-graduação em Educação, do Centro de Educação, da Universidade Federal do Espírito Santo. Professora III em função pedagógica na Secretaria Municipal de Educação de Itapemirim-ES. Integrante do Grupo de Pesquisa Formação e Atuação de Educadores. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, linguagem, educação infantil, gestão e política educacional.
Valdete Côco, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense. Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo e Coordenadora do Grupo de Pesquisa Formação e Atuação de Educadores.

 

Referências

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal: prefácio à edição francesa Tzvetan Todorov. Tradução do russo Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. M. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 12. ed. São Paulo: Hucitec, 2009.

https://doi.org/10.1590/2176-457336646

BAKHTIN, M. M. Questões de literatura e estética: a teoria do romance. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 1993.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição [da] República Federativa do Brasil, Brasília: Senado Federal, 1988.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 7 jun. 2013.

https://doi.org/10.11606/d.2.2010.tde-13122010-160747

BRASIL. Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação, pela União Federal, em regime de colaboração com Municípios, Distrito Federal e Estados, e a participação das famílias e da comunidade, mediante programas e ações de assistência técnica e financeira, visando

à mobilização social pela melhoria da qualidade da educação básica.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6094.htm. Acesso em: 3 jan. 2016.

https://doi.org/10.21573/vol32n012016.56381

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 4 abr. 2013.

https://doi.org/10.11606/d.2.2017.tde-03102017-105747

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 27 jun. 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros nacionais de qualidade para a educação infantil. Brasília: DF, MEC, SEB, 2006.

https://doi.org/10.20500/rce.v12i24.3658

BRASIL. Resolução CNE/CEB nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília, 18 dez. 2009.

Disponível em: http://portal.mec.gov.br/conselhonacional-

de-educacao/atos-normativos--sumulas-parecerese-resolucoes?d=12816. Acesso em: 4 mar. 2013.

https://doi.org/10.21573/vol32n012016.65704

CAMPOS, M. M. A gestão da educação infantil no Brasil. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2012.

CÔCO, V. Conquistas, avanços, desafios e disputas na política de educação infantil: transformação na docência. In: RANGEL, I. S.; NUNES, K. R.; CÔCO, V. Educação infantil: redes de conversações e produções de sentidos com crianças e adultos. Petrópolis: De Petrus, 2013. p. 180-199.

https://doi.org/10.19177/prppge.v12e21201895-112

CÔCO, V. Trabalhador docente na educação infantil no Espírito Santo. In: FERREIRA, E. B.; OLIVEIRA, D. A.; VIEIRA, F. V. O trabalho docente na educação básica no Espírito Santo. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012. p. 59-80.

https://doi.org/10.1590/s1413-24782012000300007

FERNANDES, F. S.; GIMENES, N. A. S.; CAMPOS, M. M. Gestão educacional e educação infantil: formas de organização dos municípios para a implementação da política de educação infantil no Brasil. Revista Brasileira de Política e Administração na Educação, [S. l.], v. 29, n. 1, p. 61-78, jan./abr. 2013.

https://doi.org/10.1590/s1413-24782002000100009

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Censo Escolar. 2014. Brasília, DF: INEP, 2014.

Disponível em: http://portal.inep.gov.br/resumos-tecnicos. Acesso em: 1 abr. 2015.

https://doi.org/10.1163/1872-9037_afco_asc_1522

KRAMER, S. (Coord.). Formação de profissionais da educação infantil no Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Ravil, 2001. (Relatório de pesquisa).

https://doi.org/10.5327/z1806-3144201600040005

KRAMER, S. et al. Nos relatos de professores, conquistas e ambiguidades da educação infantil. In: KRAMER, S. Profissionais da educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005. p. 38-54.

https://doi.org/10.11606/d.48.2013.tde-18122014-103728

KRAMER, S.; NUNES, M. F. Gestão pública, formação e identidade de profissionais de educação infantil. Caderno de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 131, p. 423-453, maio/ago. 2007.

Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742007000200010&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em: 15 set. 2013.

https://doi.org/10.1590/s0100-15742007000200010

MELLO, A. S.; PORTO, C. L. Concepções de formação em serviço: uma pesquisa com profissionais de Secretarias Municipais de Educação. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 26., out. 2003. Caxambu. Trabalho apresentado.

Disponível em: http://26reuniao.anped.org.br/. Acesso em: 10 set. 2013.

https://doi.org/10.18675/2177-580x.vol7.n1.p49-67

NUNES, M. F. R. Educação infantil no Estado do Rio de Janeiro: um estudo das estratégias municipais de atendimento. 2005, 250 f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

https://doi.org/10.17771/pucrio.acad.24856

VIEIRA, L. F.; OLIVEIRA, T. G. As condições do trabalho docente na educação infantil no Brasil: alguns resultados de pesquisa (2002-2012). Revista Educação em Questão, Natal, v. 46, n. 32, p. 131-154, maio/ago. 2013.

Publicado
2019-11-06
Como Citar
Reis, M. L. L., & Côco, V. (2019). Planejamento e trabalho das Equipes gestoras de Educação Infantil. Educação, 42(2), 318-328. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2019.2.27176
Seção
Outros Temas