Parceria entre universidade e escola básica: formando uma comunidade de prática?

  • Vania Finholdt Angelo Leite Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Helena do Amaral Fontoura Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Estágio supervisionado. Formação de professores. Escola – instituições de Ensino Superior.

Resumo

Este estudo tem como objetivo refletir sobre as possibilidades contidas na parceria universidade-escola básica, apresentando como eixos a formação docente e o estágio supervisionado. O conceito de comunidade de prática (LAVE; WENGER, 1991) foi utilizado para analisar as duas situações de estágio supervisionado. Constatou-se que houve a formação de uma comunidade de prática, porque professoras se engajaram nas questões de alfabetização e de indisciplina. Realizaram planejamentos, atividades de leitura e escrita e buscaram as potencialidades dos alunos. Adquiriram um repertório compartilhado de rotinas e atividades para alfabetização, partilharam responsabilidades pelo processo de ensino e aprendizagem, bem como formas de resolver problemas da sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vania Finholdt Angelo Leite, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Professora Adjunta de Didática e Estágio Supervisionado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro da Faculdade de Formação de Professores em São Gonçalo, RJ. Doutora pelo programa de pós-graduação de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).
Helena do Amaral Fontoura, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Pós Doutora em Educação na Universidade de Barcelona (2007). Professora Associada do Departamento de Educação da Faculdade de Formação de Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. É Bolsista do Programa Prociência da UERJ desde 2006. 

Referências

BALL, Stephen. Performatividade, privatização e o pós-estado do bem estar. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004.

BOAVIDA, Ana Maria; PONTE, João Pedro. Investigação colaborativa: potencialidades e problemas. In: GTI (Org.). Reflectir e investigar sobre a prática profissional. Lisboa: APM, p. 43-55, 2002.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para Educação Básica. Resolução CNE/CEB n. 4, de 13 julho de 2010.

CANDAU, Vera Maria (Org.). Didática: questões contemporâneas. Rio de Janeiro: Forma & Ação, 2009. 191 p.

CYRINO, Márcia Cristina de Costa Trindade; CALDEIRA, Janaina Soler. Processos de negociação de significados sobre pensamento algébrico em uma comunidade de prática de formação inicial de professores de matemática. Investigação em Ensino de Ciências, v. 16, n. 3, p. 373-401, 2011.

DOURADO, Luiz F.; OLIVEIRA, João F. de. A qualidade da educação: perspectivas e desafios. Cadernos Cedes, Campinas, SP, v. 29, n. 78, p. 201-215, maio/ago. 2009.

ERAUT, Michael. Factors affecting the transfer of sharing of good practice in shools. In: NIJHOF, Win J; NIEUWENHUIS, Loek F. M. (Eds.). The learning potential of the workplace. Sense Publishers, Rotterdam, p. 113-128, 2008.

ERAUT, Michael. Conceptual analysis and research questions: do the concepts of learning community and community of practice provide added value? Paper presented at the Annual Meeting of the American Educational Research Association, New Orleans, LA, 2002, p.1-12.

FIORENTINI, Dario. Investigar e aprender em comunidades colaborativas de docentes da escola e da universidade. XVI Endipe – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Unicamp, Campinas, 2012. Anais do... Campinas, 2012. Livro 3, p. 219-252.

FIORENTINI, Dario. Aprendizagem profissional e participação em comunidades investigativas. XI Encontro Nacional de Educação Matemática (Enem). Educação Matemática: Retrospectiva e Perspectivas, Curitiba, PR, 18 a 21 julho, 2013, p. 1-15.

LAVE, Jean; WENGER, Etienne. Prática, pessoa, mundo social. In: DANIELS, Harry (Org.). Uma introdução a Vygotsky. São Paulo: Loyola, 2002. p. 165-173.

MELO, Maria Julia Carvalho de; ALMEIDA, Lucinalva Ataíde Andrade de. Estágio supervisionado e prática docente: sentidos das produções discursivas da Anped, BDTD e EPENN. Revista Eletrônica de Educação, v. 8, n. 3, p. 34-51, 2014.

MIZUKAMI, Maria das Graças Nicoletti. Desenvolvimento profissional da docência centrado na escola: pesquisa e prática envolvendo universidade pública. XVI Endipe – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Unicamp, Campinas, 2012. Anais do... Campinas, 2012. Livro 3, p. 253-267.

NÓVOA, Antônio. Formação de professores e profissão docente. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote/Instituto de Inovação Educacional, 1997.

OLIVEIRA, Maria Rita Neto Sales. 20 anos de Endipe. In: CANDAU, Vera Maria. (Org.) Didática, currículo e saberes escolares. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 161-186.

OLIVEIRA, Raquel Gomes de; SANTOS, Vinício de Macedo. Inserção inicial do futuro professor na profissão docente: contribuições do estágio curricular supervisionado na condição de contexto de aprendizagem situada. Educação Matemática em Pesquisa, São Paulo, v. 13, n. 1, p. 35-49, 2011.

PANIZZOLO, Claudia; SILVA, Jorge Luiz Barcellos da; SILVESTRE, Magali Aparecida; GOMES, Marineide de Oliveira; JARDIM, Vera Lucia Gomes. Programa de Residência Pedagógica da Unifesp: avanços e desafios para implantação de propostas inovadoras de estágio. XVI Endipe – Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Unicamp, Campinas, 2012. Anais do... Campinas, 2012. p. 1-13.

PÉREZ-GÓMEZ, Alberto. Ensino para a compreensão. In: GIMENO SACRISTÁN, José; PÉREZ-GOMEZ, Alberto (Orgs.). Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática? São Paulo: Cortez, 2002a.

PIMENTA, Selma Garrido. A pesquisa em Didática (1996-1999). In: CANDAU, Vera Maria. (Org.) Didática, currículo e saberes escolares. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002b. p. 78-99.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

ROLDÃO, Maria do Céu. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 34 jan./abr. 2007. p. 94-181.

SACRISTÁN, José Gimeno. Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, Antonio (Org.). Profissão professor. Lisboa: Livros Horizonte, 1991.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

TAUCHEN, Gionara; DEVECHI, Catia Piccolo Viero; TREVISAN, Amarildo Luiz. Interação universidade e escola: uma colaboração entre ações e discursos. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 14, n. 42, p. 369-393, maio/ago. 2014.

WENGER, Etienne. Comunities of practice: learning, meaning, and identity. New York: Cambridge University Press, 1998.

WENGER, Etienne. Communities of practice. Learning as a social system, Systems Thinker. 1998. Disponível em:

<http://www.co-i-l.com/coil/knowledge-garden/cop/lss.shtml>. Acesso em: 30 dez. 2002.

WENGER, Etienne. Communities of practice. A brief introduction. Communities of practice. 2007. Disponível em: <http://www.ewenger.com/theory/>. Acesso em: 20 mar. 2016.

WENGER, Etienne; McDERMOTT, R.; SNYDER, W. Cultivating communities of practice: a guide to managing knowledge. Boston: Harvard Business School Press, 2002.

ZEICHNER, Kenneth M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.

Publicado
2018-05-29
Como Citar
Leite, V. F. A., & Fontoura, H. do A. (2018). Parceria entre universidade e escola básica: formando uma comunidade de prática?. Educação, 41(1), 154-162. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.1.24339
Seção
Dossiê: A construção de profissionalidade: a pessoa em formação